Rui:

Tal como os entusiasmados comentadores, pouco sei do que se passou.

Apenas aquilo que me chegou do que foi escrito e dito.

Nisso que chegou a público, nada me agrada; nem as causas, nem as dinâmicas, nem os desenlaces.

Mas, certamente, a ti agradarão ainda menos.

Um abraço.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

16 Responses to Rui:

  1. Barba Azul diz:

    Na hora das traições, os bons não toleram os abusos.
    Os maus lambem as feridas.

    O Paulo Granjo faz parte daqueles que lambem as feridas.

    Que vergonha de “post”!

  2. The Studio diz:

    Se quiser posso dar-lhe o mail do Rui Tavares.

    • paulogranjo diz:

      Eu tenho, obrigado.
      Mas tudo foi em público, nesta história. Menos, claro, tudo aquilo que não sabemos.

  3. Mike diz:

    Mas afinal, esse tal de tavares, foi ou não transferido do grupo parlamentar do BE/PCP para o dos verdes? E quanto é que foi a transferência? Será que pagaram a cláusula de rescisão???

    Pois, indignado, mas bem comprado…

  4. Augusto diz:

    Paulo Granjo hoje Cohn Bendit, informou que o pedido de adesão de Rui Tavares aos Verdes já foi feito na semana passada.

    A justificação de Rui Tavares, para a sua tomada de posição, cai assim por terra, porque a causa que ele aponta, a publicação da nota no Facebook do Louça, foi só feita na passada sexta-feira.

  5. Augusto diz:

    Mais Cohn Bendit afirma, que os contactos durariam há já DOIS MESES.

    Rui Tavares desmente Cohn Bendit e afirma que só contactou os Verdes na segunda-Feira.

    Consclusão POSSIVEL….Rui Tavares vai dar 3 dias ao Cohn Bendit para lhe pedir desculpas, ou então sai dos Verdes….

  6. paulogranjo diz:

    Este é um post pessoal de alguém com um nome e uma cara, dirigido antes de mais a um amigo e, acessoriamente, a outras pessoas com nome e cara que têm vindo a coleccionar asneiras e a passarem de gestões de imagem impoluta a truques de RGA e de grupúsculos pós-74.
    Em todo este assunto já desagradável para ambas as partes envolvidas, a questão do “sondou antes/propôs depois” (ou não) é mais uma parte gaga.

    Mas, perdoar-me-á, estou-me bem nas tintas para as postas de pescada que pessoas sem nome nem rosto entendam verter para aqui.
    Aliás, o boqueiro insultuoso nunca foi uma figura social que me suscitasse qualquer interesse ou respeito.
    Se a isso somar a cobardia do anonimato ou pseudónimo, nem consegue chegar a suscitar-me desprezo; apenas indiferença para com a irrelevância.
    Que, obviamente, não causa feridas.

  7. Francisco Guedes diz:

    Parece que o anónimo «Barba Azul» tocou na ferida.

    O comentador de «Cinco Dias» e amigo pessoal de Rui Tavares é uma pessoa muito sensível.

    • paulogranjo diz:

      Sou efectivamente muito sensível, relativamente a muitíssimas coisas.
      Não, está claro, em relação a irrelevâncias.

      Entretanto, aqui não sou um comentador; sou um autor. Comentadores são os simpáticos visitantes que aproveitam o este espaço para dizerem de sua justiça (ou injustiça) a propósito do que leram escrito.

  8. Luís Filipe diz:

    Desculpe, Paulo (autor e não comentador), mas essa insensibilidade virá de onde?

    Pode explicar?

    • É necessário? Você é sensível a bocas desajustadas e anónimas? Confesso que desde tenra idade deixer de me importar com o “nhã-nhã-nhã-nhã..!”.
      Já quanto à versão mais adulta e pessoal da coisa (a facada pelas costas que lixa à séria) é outra conversa. Mas não é de nada disso que se trata.

  9. Barba Papa diz:

    Deixem o Paulo em paz.

    Coitado!

Os comentários estão fechados.