No aniversário da Flotilha da Liberdade nova frota está no mar rumo a Gaza.

Mesmo com a ONU a apelar a que os governos que a apoiam “desalentem” os seus cidadãos a participar e que Israel tenha ameaçado novamente com a máquina de guerra.

 

Sábado, reunião do grupo de trabalho das Revoluções Árabes, às 17h | Assembleia Popular às 19h

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

20 respostas a No aniversário da Flotilha da Liberdade nova frota está no mar rumo a Gaza.

  1. Von diz:

    E sobre a Síria? Nada, nada, nada?

    • Renato Teixeira diz:

      A revolução está em marcha. Acrescente, von, acrescente. Ou consolide. O que quiser.

    • José diz:

      Da Síria não reza o Renato.
      De Israel, Egipto, Iémen, Tunísia, Arábia Saudita ou Bahrein, muito se reza por aqui.
      Já da Síria, nicles.
      Credibilidade que voa.

      • Renato Teixeira diz:

        Isto cada um fala do que sabe. É a vida.

        • José diz:

          🙂
          Claro que as suas fontes são imensas sobre o Egipto, Iémen, Tunísia, Arábia Saudita, Líbano.
          Grande azar, nada sobre a Síria!
          E, no entanto, o seu grande amigo Robert Fisk, tem escrito diversas vezes sobre a Síria recentemente.
          O mesmo Robert Fisk em quem o Renato tanto se apoia quando critica alguns vizinhos da Síria.
          O Robert Fisk que entrevista e logo posta aqui, quando se trata de outros conflitos.
          A credibilidade sobre as suas preocupações humanitárias voou, desapareceu.
          A credibilidade sobre as suas convicções revolucionárias voou, desapareceu.

        • Renato Teixeira diz:

          A revolução chegará à Síria, mas esperemos que não a liquidem à nascença como na Líbia. Fisk fala bem do déspota da Síria, e eu falarei quando souber algo mais do que banalidades sobre o assunto. Ao contrário do José não escolho entre tiranos nem absolvo Israel pela realidade política na região.

          • José diz:

            “Fisk fala bem do déspota da Síria”

            Bem?! Como assim??

            “e eu falarei quando souber algo mais do que banalidades sobre o assunto.”

            Oh Renato, quantas banalidades foram escritas aqui sobre outros vizinhos da Síria!…

            Engana-se. Enquanto que, para mim, um ditador é um ditador, seja qual for a sua cor política, o mesmo não se passa consigo, como o exemplo sírio demonstra.

            E que tem a ver Israel com a situação síria??

          • Renato Teixeira diz:

            Tem tudo. Déspota é déspota. O que é para si o Benjamim Netanyahu?

          • José diz:

            Será uma besta, se quiser. Déspota, eleito como é, não.

  2. BLAGUE DE ESQUERDA diz:
  3. LGF Lizard diz:

    Vão deixar que os fundamentalistas islâmicos entrem na flotilha para fazerem as tristes figuras que fizeram o ano passado?
    Ou será que a malta de esquerda já abriu os olhos e irá recusar a entrada de idiotas barbudos a querer o martírio?
    Desde que percebi que a extrema-esquerda é tão anti-semita como a extrema-direita, a mim já nada me espanta.

    • Renato Teixeira diz:

      Agente sionista, tenha paciência. O problema do muro é contestado por sectores bem mais amplos do que a extrema-esquerda ou que a resistência islâmica.

      • LGF Lizard diz:

        O tal muro que actualmente impede os barbudos de se fazerem explodir de alegria em Israel? O tal muro que reduziu o número de atentados suicidas em Israel para quase zero?
        Antigamente, antes da existência da barreira, é que era bom, não era? Bons tempos, em que um palestiniano conseguia entrar em Israel sem muitos problemas e rebentar com uns quantos judeus. Agora, isso já acabou….

        • Renato Teixeira diz:

          O agente sionista não precisa de barbudos, tem aviões não tripulados, tropas armadas pelos EUA e um muro que cerca um território onde pode entrar sem qualquer vigilância humanitária de qualquer que seja o sector da comunidade internacional. Assim, até Hitler tinha feito o bigode.

          • LGF Lizard diz:

            E desde quando é que os palestinianos precisam de ajuda humanitária?
            Basta ler o que o Hamas diz e as imagens que chegam de Gaza.
            Aquilo até tem centros comerciais tipo Colombo…

            A malta esquerdista anti-semita, aliada dos barbudos e da malta da suástica, bem tenta passara imagem que Gaza é tipo a Etiópia dos anos 80, onde pessoas morrem à fome.

            No entanto, a realidade é bem diferente. Basta esta afirmação do ministro da economia de Gaza, aquando dos protestos egípcios que levaram à queda de Mubarak:

            “”Há gasolina suficiente nas bombas e suficiente comida. Apelamos à população para que não se preocupe”, afirmou num comunicado o ministério da Economia do Hamas”
            http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1771055&seccao=M%E9dio%20Oriente

            Até a malta islamofascista desmente a tal “fome” em Gaza.

          • Renato Teixeira diz:

            Um exemplo evidente sobre qual dos lados prefere o fundamentalismo. Os comentários do Lizard são uma metáfora da política de Israel. Negação e raiva. Só negação e raiva.

  4. José diz:

    “um muro que cerca um território onde pode entrar sem qualquer vigilância humanitária de qualquer que seja o sector da comunidade internacional.”

    Como é?!

    Está numa de fantasia?! Desde quando jornalistas não têm acesso à Cisjordânia ou a Gaza? Ou a Cruz\Crescente Vermelha (o)?!

    • Renato Teixeira diz:

      Quando há guerra tiram toda a gente. Sou testemunha disso. Não é matéria de debate.

      • José diz:

        Mas quem “tiram toda a gente”?
        Quem é que vai a Gaza tirar os jornalistas ou organizações humanitárias?
        Quem é que entra na Cisjordânia para expulsar jornalistas e organizações humanitárias que lá estejam, junto de palestinianos?
        E agora há guerra? E, no entanto, a sua afirmação é: “um muro que cerca um território onde pode entrar sem qualquer vigilância humanitária de qualquer que seja o sector da comunidade internacional.”

Os comentários estão fechados.