Trabalhador Agredido pela Polícia

As imagens que a televisão belga (segundo 35) passou deviam estar hoje a circular por todo o lado. Todos aqueles que têm uma vaga noção da lei sabem o que é o princípio da proporcionalidade. O homem, o trabalhador, violentamente atirado ao chão pela polícia, ao ponto da nuca ter batido brutalmente no passeio, estava a falar com a polícia. Podia até estar a insultar, não sei e para a lei é indiferente. Porque insultar e agredir são coisas diferentes e ao insulto é proibido por lei responder com agressividade física. O mesmo tratamento tem o outro trabalhador que vem em seu auxílio. O que eu vejo é matéria de facto para acusar judicialmente estes polícias e as suas chefias. A todos os democratas, progressistas, portugueses honrados, gente da esquerda de confiança, fica o desafio – onde vão estar a 16 de Junho quando for o julgamento destes trabalhadores violentamente agredidos pela polícia?

 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 respostas a Trabalhador Agredido pela Polícia

  1. miguel diz:

    Essa é a imagem que os ‘mercados’ gostam de ver.

  2. Renato Teixeira diz:

    Nem mais.

  3. Julia diz:

    Se procurar nos jornais Europeus, é possível que encontre uma headline assim:

    ” Polícia agredido por trabalhador.”

    Só a provocar.

    Nós vivemos num estado-polícia, Raquel?

    Pergunta honesta.

    PS: eu n concordo com a agressão policial, evdmt. espero que n me acusem de ser um reaça.

  4. André diz:

    Em Portugal organizam-se manifestações com dezenas de milhar de pessoas ( Professores, CGTP, M12M…)e, ao contrário de outros países, ninguém parte montras, lança petardos ou coktails molotov…por outro lado (e talvez também por isso) a Polícia sempre que pode, borra a pintura. Sempre que acha que está em maioria ataca ou um acampamento no Rossio (estavam lá desde meio de Maio sem incidentes), ou manifestações de sindicalistas (dois deles detidos e depois mandados para casa sem acusações pelo tribunal), ou em bêbados nas Semanas Académicas (na de Faro foram pelos menos duas, uma delas com apresentação de queixa por parte do agredido). Como dizem os manifestantes do Rossio, as nossas mãos (e o nosso cérebro) devem ser as nossas armas, não a brutalidade dos que não têm outros argumentos…

  5. Julia diz:

    Caro André,

    eu não sabia disto.
    lamento que assim seja.
    esperava que os coppers fossem mais inteligentes.
    a malta do Rossio, de Madrid etc não constituem, de forma alguma, uma ameaça à integridade do estado democrático. muito pelo contrário.

    a sério. tratar os manifestantes como um risco de segurança é de uma imbecilidade sem nome.
    as coisas parecem irracionais. absurdas. estúpidas. porque raio anda a PSP a bater nos boys and girls do Rossio?

    • Omega-3 diz:

      O melhor,minha senhora,é perguntar aos comissários Politicos na policia,neste caso,ao do PNR-e tambem perguntar aos do PSD!

  6. Sebastião diz:

    Sinceramente deviam ganhar juízo e combater o que se deve combater.

  7. Pingback: ÓNUS DA PROVA – Processar quem violou a lei e ilibar quem foi injustamente acusado! | cinco dias

Os comentários estão fechados.