tenhas partido ou não tenhas/ não fiques aí paradx/ não queiras ver portugal/ mais uma vez algemado!

Este artigo foi publicado em cinco dias, luta dos trabalhadores, Política Nacional. Bookmark o permalink.

4 Responses to tenhas partido ou não tenhas/ não fiques aí paradx/ não queiras ver portugal/ mais uma vez algemado!

  1. Daniela diz:

    Raquel, enganaste-te ali no x, a senhora escreveu com um “o”

  2. raquel freire diz:

    daniela,
    eu uso o x para incluir todas as pessoas (homens, mulheres, trans, intersexo).
    faço-o porque a discriminação de género perpetua as injustiças sociais e a invisibilização dxs mais oprimidxs. assim como o plural masculino que usamos todxs é preconceituoso e traduz uma hierarquia em que o género masculino é o dominante e o feminino o oprimido, que traduz o poder que temos – o bio-poder (o homem branco, burguês, heteronormativo). e como não acredito no binarismo de género imposto primeiro pela religião, depois pelo”direito natural”, uso o “x”. não o inventei, faz-se na filosofia, na sociologia, na literatura, e no activismo pelo mundo fora. acredito que com novas ideias criamos também novas formas de as exprimir.

    • Morgada de V. diz:

      Mas então falta libertar Portugal da opressão heteronormativa e da discriminação de género: algemado sim, mas com X!

      • raquel freire diz:

        tem toda a razão, morgada. falta mesmo. enquanto o fazemos, vamos escrevê-lo:

        tenhas partido ou não tenhas/ não fiques aí paradx/ não queiras ver portugal/ mais uma vez algemadx!

Os comentários estão fechados.