para votar e para me manifestar: as nossas mãos são as nossas armas. violência policial no rossio – parte 2

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA, artigo 45:
1 – Os cidadãos têm o direito de se reunir, pacificamente e sem armas, mesmo em lugares abertos ou públicos, sem necessidade de qualquer autorização.
2 – A todos os cidadãos é reconhecido o direito de manifestação.

as nossas mãos são as nossas armas.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a para votar e para me manifestar: as nossas mãos são as nossas armas. violência policial no rossio – parte 2

  1. i.tavares diz:

    As armas deles também são NOSSAS.”Estas são as nossas armas,essas são as nossas armas.

  2. henrique pereira dos santos diz:

    Violência policial? Vi o video com o todo o cuidado e confesso que não vi, em lado nenhum e em nenhuma imagem, violência policial. Vi sim uma polícia democrática a devolver ao povo um espaço público que tinha sido privatizado por um grupo, sem qualquer violência. Pode ser que tenha havido, mas até agora, apesar das inúmeras câmaras fotográficas e de filmar ainda não consegui ver uma única imagem de violência policial. Mas aceito que me digam que cada vê o quer.
    henrique pereira dos santos

    • subcarvalho diz:

      Ora Sr. Henrique, explique-me lá o que é uma polícia democrática…
      Tinha ideia que uma democracia se regia por leis. Pode-me explicar então qual foi a lei usada para retirar pessoas de uma praça?
      Aguardo serenamente…e sentado porque, ou inventa agora uma, ou vai procurar às leis anteriores ao 25 de abril.

  3. joaninha diz:

    Cobardes.vão prender o cavaco e toda a sua entourage de LADRÕES!Corruptos,não me esqueço q o chefe nº1 da Madeira era umdos elos do tráfico de droga!VÃO PARA O CARALOHO,ATRASADOS MENTAIS-ESTÃO A FAZER O PAPEL DE GANGSTERS!Tenham dignidade!!!!!!!!Tenham Grandeza Humana!

  4. Spínola diz:

    LOLOLOLOLOL!!11!!onze

    Que figura patética dos falhados do costume. Isto vai ficar gravado para os anais da história da esquerda ridícula.

Os comentários estão fechados.