Praxes – fingimos não ver e estão a crescer cada vez mais monstros dentro e fora de cada um

Isto passa-se em cada vez mais faculdades, em cada vez mais cidades.
É triste, é assustador, é perigoso.
Não vejo como é que estas pessoas vão algum dia recusar uma ditadura.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

11 respostas a Praxes – fingimos não ver e estão a crescer cada vez mais monstros dentro e fora de cada um

  1. Isto a mim só me dá pena, em particular da retardada que se põe aos berros. Coitada, deve ser uma verdadeira frustrada

  2. João Patrício diz:

    Mulheres com poder é um problema. (ironizando)

  3. Renato Teixeira diz:

    Um bando de repúblicos anti-praxistas furiosos é o que a menina precisava.

  4. A.Silva diz:

    simplesmente deplorável !

  5. Grumbler diz:

    Sempre que vejo um cromo trajado a praxar caloiros só tenho vontade de o insultar e de lhe dizer se pensa que é alguém porque está no segundo ano da universidade então isso dá-me o direito não só de o insultar como de o obrigar a fazer o que me apetece

  6. Raul diz:

    atrasados mentais

  7. Marcos diz:

    Penso que se impõe a formação de umas brigadas de acção directa contra a praxe.

  8. Rui diz:

    Muito triste realmente ver pessoas sujeitarem-se a humilhações e aceitarem tudo “na boa” como se fosse algo normal.
    Infelizmente é muito raro ver alguém a dizer não.

  9. Dédé diz:

    Como diz a cantiga: “O fascismo é uma minhoca ( não é? lá isso é) que se infiltra na maçã (não é? lá isso é) ou vem com botas cardadas ou com pézinhos de lã …”

  10. Pingback: TheGoldenAura » Blog Archive » Recommended Reading May 17, 2011

  11. Portugal diz:

    O que ela precisa é de uma boa lambada na tromba, acabavam-se logo as manias e todas…. Mas só se sujeita a estas praxes humilhantes quem quer e quem não aguenta isolar-se mais tarde dos grupos que armam este circo todo!

Os comentários estão fechados.