E porque será que os sabujos dos poderes não suportam ver um “poderosíssimo” algemado, sobretudo se a acusação partir de uma ignota criada de quarto?? Não é isto fascismo social??

(Ver aqui, claro)

E, depois, passar a outro assunto.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

56 respostas a E porque será que os sabujos dos poderes não suportam ver um “poderosíssimo” algemado, sobretudo se a acusação partir de uma ignota criada de quarto?? Não é isto fascismo social??

  1. xatoo diz:

    “a criada de quarto” é tão inocente como as meninas das páginas de convivio do correio da manhã. O “socialista” Strauss-Khan (“Socialista do Porchegate que já fazia furor em França e proprietário de apartamento no valor de 4 milhões de euros em Paris) estava referenciado como perigoso desestabilizador do dominio neocon-sionista em França… e por isso foi alvo de uma tramóia, do mesmo género da que tramou o Eliott Spizer em New York (quando este, enquanto governador, pretendeu usar dinheiros públicos para salvar empregos). Pelo pirilau morrem os que se armam em beneméritos
    Com o papel emitido pela Reserva Federal não se brinca…

    • Fernando Carlos diz:

      também me custa a aceitar que assim, prendem o presidente do FMI por uma denuncia de uma criada de quarto. Se isto não foi abafado é por que há tramoia.

    • Moisés Disraeli diz:

      E os comentários anti-semitas deste tipo passam como se nada fosse assim como a sua concepção policial da história martelada a propósito de tudo e nada, sem se apoiar em nada sólido e de maneira completamente paranóica.

      Neste blog toleram-se e respeitam-se comentadores do PNR? Porque se respeita este tipo?

  2. NIC 1 diz:

    A – Manifesto contra a desilusão e a indiferença! Pela confiança em nós próprios!

    Uma maré negra de diversos tecidos pinta janelas e estendais de todas as ruas
    portuguesas, em sinal de luto, pela Liberdade.

    Amigos e Companheiros,
    Quantos de nós vendo a situação política e económica portuguesa se sentem revoltados ao
    folhear um jornal, ou a ouvir e ver notícias, na Rádio e na Televisão?
    Quantos não se sentem agora representados pelos partidos em que votámos anteriormente, mas que frustraram todas as nossas expectativas?
    Quantos de nós estão fartos do PSD e do CDS e do actual governo do PS, que voltou a
    conseguir ser uma Direcção no seu Partido, contra todas as expectativas e esperanças?
    Quantos de nós ficaram completamente decepcionados e à beira do vómito, quando perceberam que, dentro do PS, não havia ninguém que avançasse contra Sócrates? Quando vimos os
    preitos de vassalagem de Manuel Alegre e Ferro Rodrigues? Quando nos disseram que o
    tinham feito porque, apesar de tudo, era ele que podia garantir ao PS uma melhor votação? E
    que isso era melhor do que o Poder passar para a Direita, quando todos sabemos que a futura e mesma política governativa, imposta pela ‘Troika’ e aceite pelo PSD, pelo PP e pela Direcção
    do PS, vai ser posta em prática, por qualquer das coligações que possa resultar das próximas
    eleições?

    Caros companheiros do PS e seus eleitores habituais, onde ficou a premissa de que uma
    posição partidária não se deve sobrepor à consciência nacional? Ficou-vos alguma réstia
    de vergonha, depois de terem reconduzido, à possibilidade de poder, um homem que nos dava
    uma notícia boa, em cada 2ªF, para ser sempre desmentida, pela realidade ou por fontes mais
    fidedignas, à 5ª ou à 6ª?

    Eram mentiras, ou incompetência? Tanto faz. Cheira mal!

    Estamos a falar do político mais hábil da sua geração. Mas não podemos enfrentá-lo? Onde
    se situa agora a honestidade intelectual dentro do PS? Estão, ou acham-se velhos, para
    enfrentar tal combate? Ou são todos ‘boys’, agarrados a um ‘tacho’?

    Não sabemos. Mas deixam-nos um legado de traição quando, na vossa tradição, devia ser uma
    mensagem de Liberdade.

    E vamos voltar a aturar a beatice teatral de Paulo Portas e o seu populismo de beijinhos nos
    velhos, nas crianças e nas varinas, quando toda a gente sabe que por trás do PP estão os patrões de baixo nível, aqueles que compram um Ferrari, assim que ganham algum dinheiro, em vez de inovarem as suas empresas?

    Ou a ignorância indesmentível de Passos Coelho que vai provavelmente perder as eleições, por
    dar permanentemente ‘tiros-no-pé’, apesar de ter, à partida, todas as vantagens, para as ganhar?
    E o Fernando Nobre? Também não nos desiludiu a todos?

    E quantos de nós votam cada vez menos, ou nunca votaram, como muita gente
    da ‘Geração à Rasca? E quantos acham que é este o nosso ‘fado’, aquele destino infeliz a
    que não podemos escapar, em que uns nascem ricos e outros pobres, uns felizes e os outros
    próximos da desgraça!

    Nós, os subscritores deste Manifesto, acreditamos e desejamos, que o conjunto de todos nós
    possa mudar Portugal. Queremos, primeiramente, enviar uma mensagem de força a toda a
    sociedade:

    Que todos os que estão insatisfeitos com este Governo e com José Sócrates; com o CDS e
    o PSD; com as negociações com o FMI e o conjunto da tal ‘Troika’; tendo, ou não, opções
    partidárias, ponham uma peça de roupa negra, nas suas janelas e estendais. Queremos
    cobrir o país de símbolos negros, contra o regime! Fazer uma espécie de ‘Referendo’ e
    mostrar que nós, os insatisfeitos, somos muitos. Muito provavelmente, uma maioria.

    Queremos mostrar o nosso Luto por Portugal! O nosso luto pelo Estado Social! O nosso Luto,
    por palavras que foram desvalorizadas, como: Democracia, Liberdade, Cidadania, Civismo,
    Socialismo, etc.

    Porque estamos a morrer, em mentira lenta, antes de viver a sério!
    E queremos também ir à próxima manifestação da CGTP, no dia 19, de T-Shirts ou
    braçadeiras exactamente com o mesmo significado.

    Devemos ir lá todos, apesar de sabermos que os sindicatos estão um pouco esclerosados e que, estas manifestações, são demasiado convencionais, como se quem lá vai, tivesse essa obrigação.
    Nós, não. Iremos integrá-la e trazer-lhe esse luto, mas também essa alegria de viver que ainda
    nos resta.

    E por falar neste assunto recusamo-nos a perceber uma profissão que se defina como ‘Político’
    e outra, como ‘Sindicalista’. Em ambos os casos devemos defender um número máximo da
    mandatos, para evitar caciquismos e burocratas ensonados, mesmo através de eleição.
    Núcleo de Intervenção Cívica
    Continua…

  3. NIC 1 diz:

    B – Mas não há qualquer coisa que ainda nos chame a todos a atenção, nas
    palavras ‘Solidariedade’, ‘Inconformismo’ e ‘Revolta’? Há, ou não há?
    Ainda percebemos, ou não, que podem existir outros caminhos?

    Para além dessas primeiras ‘Manifestações de Desagrado e Luto’, com o negro bem à
    vista, queremos que o Bloco e a CDU façam um protocolo pré-eleitoral, em que se forem
    maioria, no conjunto das suas votações, irão constituir um Governo de Esquerda.

    Sem nós, os dissidentes, os desiludidos, os apartidários, os que já não votam e os que nunca
    votaram, este resultado foge completamente à realidade. Contudo, connosco, se todos formos
    votar nos mesmos 2 partidos é matematicamente possível a vitória. E queremos, ou não,
    evitar uma existência de carneiros, destinados ao sacrifício?

    Para votarmos, na CDU ou no Bloco de Esquerda – tanto nos faz – queremos que esses
    partidos combinem e contactem, desde já, um futuro primeiro-ministro independente,
    à sua direita (para nós, pode ser a Arqª. Helena Roseta, ou outro alguém com coragem,
    honestidade e capacidade de ruptura), mas que forme um Governo de que façam parte
    Independentes, mas em que o Bloco e a CDU fiquem realmente em maioria.

    Queremos um governo e pessoas honestas e audazes que estejam dispostas a subscrever
    algo de próximo do seguinte Programa Mínimo (é para ser desenvolvido por técnicos
    das várias áreas, que nós não somos, nem queremos aparentar ser, mas sobre o qual temos
    algumas, talvez poucas, ideias, como segue):

    1.
    Renegociação dos acordos com a ‘Troika’.
    Nós queremos pagar, mas, se querem receber, têm que nos deixar estabelecer o ponto da
    situação. Vai ser como nós pudermos e sem haver acréscimo de desemprego, nem crescimento
    de encargos para os mais desfavorecidos.
    Queremos recuperar a Economia e voltar a produzir a sério, com intervenção estatal, muito
    possivelmente contra todas as normas da CE e do €uro, e correndo talvez o risco de sermos

    expulsos, mas protegendo novos projectos, implementado um nova ‘Lei das Sesmarias’, em
    que preferimos ser multados pela CE, do que não produzir e em que sustentemos um preço de
    compra mínimo aos produtores, quando tal for necessário.
    Arranjaremos certamente nos ‘Países em Vias de Desenvolvimento’ quem precise de leite em pó ou condensado, bem como de outros géneros.

    2.
    Serão estabelecidos, de imediato, contactos com a Irlanda, a Grécia, a Islândia e
    todos os outros países europeus de economia periférica, para vermos o que podemos
    fazer uns pelos outros. Vamos explicar a todas essas nações, de economia pouco sustentada,
    que já entraram na CE, ou na zona €uro, ou que estão a negociar essa entrada, o que lhes pode
    acontecer, após um período relativamente curto de euforia.
    De facto, as medidas de austeridade impostas agora a Portugal, nunca serão implementadas para a Espanha ou para Itália, por bem pior que seja a situação financeira destes países, porque os seus mercados são demasiadamente importantes para as potências dominantes da CE.

    3.
    O pagamento de mais de 3.000€ de pensões mensais individuais, reverterá, de
    imediato, a favor do Estado (valendo o mesmo para pensões acumuladas).

    4.
    Qualquer ordenado de Gestores Públicos, superior, ao de Presidente da República,
    reverterá, de imediato, para o Estado.

    5.
    Será implementado um imposto sobre as Grandes Fortunas (trata-se de um esforço
    patriótico a prazo, e não de uma condição para ficar estabelecida para sempre).

    6.
    Ninguém, mas mesmo ninguém, trabalhando por conta de outros, poderá ganhar
    mensalmente mais de 12 salários mínimos. O excedente reverterá para o Estado, através
    do IRS, que deixará de funcionar por escalões, mas aplicado, caso-a-caso, de acordo com
    este princípio.

    7.
    Todos os ‘Institutos’, ou empresas de Consultoria, que trabalham para o Estado, e
    em que Funcionários Públicos sejam maioritários, serão extintas. Esses Funcionários serão
    encarregues de desempenhar o mesmo que faziam até aqui, mas dentro do Funcionalismo
    Público a que pertencem e com os ganhos correspondentes às suas reais categorias
    profissionais.

    8.
    É obrigatório fazer com que Caixa Geral de Depósitos possa criar melhores
    condições do que quaisquer bancos privados para as empresas de exportação e para todas
    as actividades produtivas.
    Também contra as instruções da CE, o Estado deve arranjar formas de subsidiar essas
    possibilidades.
    Núcleo de Intervenção Cívica
    Continua…

    C – Entretanto, nós, os criadores deste manifesto, propomos a toda a gente, que transfira
    as suas poupanças, ou contas-ordenado, etc., para a Caixa Geral de Depósitos, o Montepio
    Geral ou as Caixas de Crédito Agrícola.

    Vamos penalizar a Banca Privada, sobretudo aquela que se encontra ligada a escândalos
    de corrupção. E vamos deixar falir os bancos que não se aguentem neste ‘reviralho’ (pensamos
    que em sua defesa virão os actuais credores externos).

    As pequenas poupanças, desde que mudem, desde já, não serão gravemente afectadas, porque os juros são muito baixos, e os grandes investidores serão certamente penalizados, mas eventualmente já lucraram muito com a sua actividade financeira.

    Todos gostamos das posições do Mourinho e do Cristiano Ronaldo no futebol, mas nada nos
    obriga a seguir as suas recomendações noutras questões.

    É pouco, sabemos, como programa de governo, mas certamente que a CDU e o Bloco, bem
    como esses independentes que gostaríamos que ali estivessem representados, têm a gente certa para corrigir e alargar as nossas ideias, mantendo o seu espírito de base.

    Mas precisamos de abandonar a nossa letargia, as nossas ganzas, o futebol, a música e,
    sobretudo, o nosso desalento, e colocar os tais símbolos negros bem à vista e, depois, ir votar!

    Queremos ouvir as vossas opiniões sobre este ‘Manifesto’ nos espaços públicos de opinião,
    redes sociais, etc, e que o reencaminhem para todos os vossos amigos e conhecidos por
    email.

    Núcleo de Intervenção Cívica

    • Carlos Vidal diz:

      De acordo, de acordo, e o que é que isto tem a ver com a merda do Strauss-Khan??
      Sim, eu sei, é um “socialista democrático”.
      É isso?

  4. MetroidSamus diz:

    E este artigo? Não se tratará de sabujice a um outro tipo de poder, poder esse com muito mais semelhanças com fascismo do que aquele que nos governa?

    • Carlos Vidal diz:

      Não, não é sabujice, nem esse poder ou regime tem qualquer coisa, mínima que seja, a ver com “ditaduras”. Nada a ver.
      O meu apoio a Cuba, é uma minha prescrição.
      Não negociável, não é discutível.

      • MetroidSamus diz:

        – Há mais liberdade de expressão em Cuba ou em Portugal?
        – Há mais liberdade de associação em Cuba ou em Portugal?
        – Há mais liberdade de emigração em Cuba ou em Portugal?

        Queres continuar a negar o óbvio?

        • Carlos Vidal diz:

          Espero que seja a última vez que falo em Cuba, NÃO NESTE BLOGUE, mas neste post; e a minha resposta às suas questões é:

          – há mais consciência política, crítica, há mais polemização e confronto político e mais estimulante vida cultural em Cuba.
          Depois de 6 anos de socratismo, depois de nova vitória da coisa socratista (se suceder), não tenho dúvida de que vivemos no maior apodrecimento moral e político de que há memória e geografia.
          Entendeu??

        • Bolota diz:

          MetroidSamus,

          Obvio é um embrago economico de 50 anos.
          Mesmo admitindo…que á 25 se podia perceber…estes ultimos 25 são pura aberração. Se tiveres em conta que estás no 1º quarto do SEC XXI, deixa de ser aberração para passar a ser…

        • miriam diz:

          Ah,pá!Um ganda abraço pó Vara e pró gaijo dos robalos.Já agora um beijinho à Fátima Felgueiras.

  5. Renato Teixeira diz:

    http://clix.visao.pt/jornalista-francesa-diz-tambem-ter-sido-vitima-de-strauss-kahn=f602925

    “Chimpanzé com cio” acusa a jornalista. Se ele fosse preso por ter marijuana no bolso também estaria exultante e vingativo. Embrulha Strauss!

    • Fernando Carlos diz:

      engraçado. no entanto, só agora ele é preso, não pelas acusações da jornalista, de 2007, mas de uma criada de quarto. não te cheira nem um pouquinho a esturro? Será tão justo o sistema legal americano? (nem quero começar a dar exemplos..)
      Eu cá vou ficar à espera dos próximos capitulos para festejar.

      • Renato Teixeira diz:

        Eu vou festejando antes que me estraguem a festa.

        • Carlos Vidal diz:

          Sabes o que é interessante, não é?
          É que os “socialistas democráticos”, lá como cá, aliás, estão sempre a ser vítimas de “campanhas negras”.
          Já agora, o sr. Pedro Silva Pereira ou o marechal Augusto S.S. já comentaram o sucedido?
          E Manuel Alegre já falou na necessidade de “novo 25 de Abril”?

  6. gaf diz:

    Não, Carlos Vidal, aqui, de fascismo social, só encontro o seu pensamento primário. Trata-se de protecções jurídicas muito antigas francesas (pelos vistos não existem na América), válidas PARA TODOS, desde as criadas negras aos fascistas brancos, que se consubstanciam na “presunção de inocência” e no direito à informação, sim, desde que não implique direito à humilhação (fotografar ou filmar um presumível inocente, ministro ou pedreiro guineense, algemado ou coagido fisicamente).

    • Carlos Vidal diz:

      É fascismo social evidentemente (até porque linko para um pots de um autor que tenho por politicamente doentio).
      E é fascismo social, pois se fosse a tal criada negra algemada ninguém repararia em nada.
      Era um, como dizer… acontecimento invisível.

      • gaf diz:

        Não foi o presumível inocente (está de acordo com esta figura jurídica ou não?) DSK, ou os seus apoiantes, que desejaram a publicidade (tiro pela culatra seu), mas sim a informação de direita europeia que pretende desde já fazer o julgamento do presumível inocente (lá terá as suas razões antifascistas sociais). Ora, a presumível vítima foi protegida, e acho muito bem, não se sabendo quase nada dela, tornando-se “como dizer… acontecimento invisível.”

  7. Oscar diz:

    Carlos Vidal não vê que o que é bom é mesmo afirmar “é com mentira que me estou a cagar para o interesse da justiça”
    http://supraciliar.blogspot.com/2011/05/qual-frase-certa-de-ferro-rodrigues.html

    • Carlos Vidal diz:

      Pois, a “esquerda democrática” gosta muito dessa frase “Estou-me a cagar para o segredo de justiça”. Quem a proferiu vai representar alguns cidadãos de Lisboa no próximo parlamento.
      O parlamento merece-o.

  8. Oscar diz:

    Meu bom gaf então para si o Adolfo é presumível inocente não é?
    Afinal ele não transitou em julgado pelo que tem de ser protegido pela protecções jurídicas muito antigas fancesas… (seriam aquelas protecções aplicadas a Maria Antonieta?)

    • Carlos Vidal diz:

      Como já não vai ser transitado em julgado, é obviamente altura de o inocentar.
      A “esquerda democrática” assim o exige.

      • gaf diz:

        Caro Oscar: DSK = Hitler? (quem diz Hitler diz Stalin e outros que não transitaram em julgado). Fui lá ver o seu supraciliar e estou mais descansado: o pensamento (ou falta dele) que assim me ataca deixa-me feliz e, pelo menos, com alguma razão.
        Caros Carlos Vidal, parece que está de acordo com òscar e que entrou alegremente na piadola sem pés nem cabeça?
        Quanto à “esquerda democrática” acho que ela quer que vocês se fodam e que eu me foda também porque não faço parte das fileiras deles, mas quero ajudar a derrubar Sócrates pela esquerda.

  9. O Exilado diz:

    Faz toda a diferença. Não se viu logo que o homem é tão insubstituivel que o FMI colapsou? Portugal está livre e ninguém percebeu nada!

  10. zegna diz:

    mais um gajo a quem fizeram a folha………..nos USA tudo é possivel………….. “tentativa de violação e sequestro ….?” ou ” empregada de hotel é apanhada a basculhar o quarto enquanto o cliente toma banho?” …. qual será a verdade?

  11. af diz:

    O tipo fodeu Portugal e quase lhe davam uma medalha. Tentou foder uma americana e está em prisão preventiva.

  12. “Afinal ele não transitou em julgado pelo que tem de ser protegido pela protecções jurídicas muito antigas francesas…”
    Gaf.

    “Protecções jurídicas muito antigas francesas”. Eu daria um sentido oposto às suas palavras, as tais “protecções jurídicas…” 😉 Imagino que são aquelas protecções jurídicas que tb existem por cá (em matéria de coisas jurídicas nós damos cartas, como é sabido). E que fizeram da nossa presunção da inocência uma presunção da inocência abastardada.

    PS. Sim, apesar das algemas, procedimento de aplicação universal nas terras do Uncle Sam, há um subtexto de racismo social a coberto do disfarce da teoria da conspiração.

    • Carlos Vidal diz:

      Claro, porque a negra vem apenas chatear a carreira triunfal de um super-poder da política mundial. Pode ser verdade o que ela diz, mas é uma “vergonha” ou é lamentável se tiver efeito.

      A tese da “armadilha sexual” é ainda mais interessante:
      Eu vejo uma mulher mais do que bela; um meu inimigo põe essa mulher numa zona da cidade, ou num hotel, onde costumo passar ou pernoitar. Não resisto, tento seduzir e depois violar a mulher (inclassificavelmente bela). Então, eu sou a vítima, porque me montaram uma “armadilha sexual”.

      É o mesmo que dizer que uma mini-saia à minha frente na rua “estava mesmo a pedi-las”. E os filhos da puta que dizem isto, nem ouvem o que dizem.

      • gaf diz:

        Com o sr. Carlos Vidal não se pode discutir ou argumentar. Elaborou uma tese inicial e não sai do trilho, só sairá quando receber ordens lá de cima para mudar de tese. E a partir daí passará a defender com vigor a tese contrária. Quando lhe convém, é todo pró-americano e pró justiça americana, ainda não percebeu que o FMI tem de ser americano, que este caso caiu como sopa no mel à grande estratégia de domínio da finança mundial pela América, agora que tem à perna os “socialistas de mercado” chineses. Já agora, sabe onde está mais concentrado no mundo o seu “fascismo social”? Na China. Quanto a este fait-divers de presumível “crime sexual grave” (equiparado à pedofilia), encontrei por aí nos comentários (que me desculpe o autor mas já não me lembro onde) a frase mais certeira e inteligente: “Se o caso não foi logo abafado, é porque há tramoia”.

        • Carlos Vidal diz:

          gaf, não entendo.
          Mistura “fascismo social”, “socialismo de mercado”, China, preocupações na finança mundial, vontade americana de tomar conta do FMI, etc. etc., com o depoimento da criada de quarto. E diz, depois de um arrazoado político e geoestratégico:
          «Quanto a este fait-divers de presumível “crime sexual grave”…»

          Bom, vamos lá ver: a coisa aconteceu ou não aconteceu?
          Se aconteceu (merda para a finança mundial, América, Sarko), trata-se de alguém que acha que devido ao seu estatuto pode abusar, explorar e violar uma trabalhadora.
          Se não aconteceu, o problema é diferente.
          Curioso é este ponto de partida do lado da submissão ao Senhor:
          “O Senhor não fez, o Senhor é vítima…”

          • gaf diz:

            Não vale a pena, você tem de ter sempre razão, nem que tenha de deturpar as minhas palavras. É típico, não vale a pena, passe bem.

          • Carlos Vidal diz:

            Onde é que eu digo ter sempre razão?

            Onde eu insisto e onde o meu caro não responde é neste ponto:
            – este caso pode ser envolvido num contexto em torno das chefias por uns e outras desejadas para o FMI; pode ser um caso que interessa ao pequeno Sarko, etc.
            – e pode ser algo que aconteceu de facto segundo a versão da criada.
            – o meu caro quer valorizar o primeiro ponto (a política e a geoestratégia) e rasurar o segundo ponto.

      • Niet diz:

        O CVidal( dia 16, vers 22.46 hora) quando quer acerta: esta tese é bastante plausivel. Fala-se muitos nos inners circulos de Paris de DSK, que Guéant e Sarko andam há meses a propagar boatos/ ameaças e represálias, com ameaças em publicarem fotos das orgias do Dominique… E nas últimas semanas as coisas pioraram e subiram de tom… Niet

        • Carlos Vidal diz:

          Não percebo, Niet.
          Acertei no quê?
          Que tenho o direito de violar uma mulher que “estava mesmo a pedi-las”?
          (Vamos mas é passar a outro assunto que este está definitivamente inquinado: quem acredita na criada de quarto faz o jogo do imundo Sarko, quem acredita em DSK está a apostar na “esquerda possível”. Foda-se! Fico-me pela criada, apenas.)

          • Niet diz:

            A sua tese das 22.46 horas de ontem tem pernas para andar. Parece mesmo, realmente, uma ” armadilha sexual”. O Dominique frequenta(va) muito o hotel, os agentes do Sarko-Guéant sabiam disso . Havia ameaças veladas no estado-maior da UMP, o partido sarkozista, de que ” ia cair o Carmo & a Trindade”, em torno das pulsões eróticas que ensandecem o Dominique. O Bernard Debré, alto médico e da UMP, comentou a vida desenfreada de S. Khan…os antecedentes, as possíveis orgiais e os danos…que aparecem nos hospitais de Paris, claro. Niet

          • Carlos Vidal diz:

            Muito bem, muito bem.
            Então, se as marcas dos actos do homem alastram pelos hospitais de Paris, porque se prende apenas o violador de Telheiras?
            Lumpen?
            Lixo humano?
            Não candidato ao Eliseu (o homem de Telheiras)?

            Já agora, desenvolva o tópico.
            (Estou à espera.)

  13. domedioorienteeafins.blogspot.com diz:

    Ó Carlos Vidal, você acha mesmo que este caso DSK aconteceu como descrito pelos americanos? O homem estava para se candidatar às eleições presidenciais francesas contra o homúnculo Sarkozy que anda a conspurcar os salões do Eliseu. Além disso, fazia funcionar o FMI com regras que não eram do agrado da especulação financeira norte-americana. Logo, um homem a abater.

    Trata-se de uma história muito mal contada, e passada num país que tem uma relação difícil com a verdade. A juíza que impossibilitou a caução (UM MILHÃO DE EUROS) deve fazer parte daquele sinistro sector judaico-evangélico, que apoia incondicionalmente o Estado de Israel e a globalização do capitalismo financeiro. Deve também ser mais ou menos analfabeta funcional, como a maior parte dos americanos.

    É certo que DSK tem uma atracção patológica por mulheres, mas estar nu na casa de banho da suite à espera da criada de quarto àquela hora e atirar-se para cima dela, não lembra ao diabo (europeu) mas talvez seja verosímil para o grande Satan (americano).

    Muito gostava que o homem, apesar de eu não acreditar na justiça americana, fosse declarado inocente, se candidatasse às eleições francesas e vencesse Sarkozy!

    • Carlos Vidal diz:

      Compreendo.
      Vejamos. Se o homem for declarado inocente, vence de certeza Sarkozy.
      Elevado a vítima, vence tudo, por certo.
      No plano em que me põe a questão, surgem-me duas outras questões:
      – DSK representa algo na esquerda francesa?
      – A esquerda não tem mesmo melhor que aquilo?
      Das duas uma: ou a esquerda deixou de existir (por lá), ou vale mais mudarmos de mundo (ou mudar o mundo – o que me parece mais acertado).
      É só, por agora.
      Nas tintas para DSK, precupadíssimo estou antes com o fascismo social em volta deste caso.

      • domedioorienteeafins.blogspot.com diz:

        De facto é pena que a esquerda não tenha melhor que DSK. Mas como me parece mais difícil mudar de mundo (eu bem gostava) ou mesmo mudá-lo, nas circunstâncias actuais, antes ele que Sarkozy, ou Aubry, ou Hollande ou a galinhola da Ségolène.

        E acima de tudo impedir a concretização dos desígnios americanos. É que, como sabe, tudo em que os EUA mexem fica estragado.

  14. Momento de Poesia diz:

    Olá mestre,
    Como tem passado?
    (Eu bem muito obrigada!)
    Cumprimentos (e vénias à iálma)

    Aqui fica um bom dia com poesia (desconheço a autoria)

    A culpa é do pólen dos pinheiros,

    dos juízes, padres e mineiros,

    dos turistas que vagueiam nas ruas,

    das strippers que nunca se põem nuas,

    da encefalopatia espongiforme bovina,

    do Júlio de Matos do João e da Catarina.

    A culpa é dos frangos que têm HN1

    e dos pobres que já não têm nenhum.

    A culpa é das putas que não pagam impostos,

    que deviam ser pagos também pelos mortos.

    A culpa é dos reformados e desempregados,

    cambada de malandros feios, excomungados.

    A culpa é dos que têm uma vida sã

    e da ociosa Eva que comeu a maçã.

    A culpa é do Eusébio que já não joga a bola

    e daqueles que não batem bem da tola.

    A culpa é dos putos da Casa Pia,

    que mentem de noite e de dia.

    A culpa é dos traidores que emigram

    e dos patriotas que ficam e mendigam.

    A culpa é do Partido Social Democrata

    e de todos aqueles que usam gravata.

    A culpa é do BE, do CDS e do PCP

    e dos que não querem o TGV.

    A culpa até pode ser do urso que hiberna,

    mas não será nunca de quem governa !

  15. bordering criminal diz:

    só queria aproveitar a oportunidade (rara, acho que é mesmo uma estreia) de afirmar a minha total concordância com o afirmado no post.
    teorias da conspiração pró caralho!
    coitadinho do gajo, o caralho!
    criticam a nossa justiça por ser medrosa com os poderosos, e depois criticam a americana por ser dura!? (e n vale a pena falar dos defeitos da justiça americana. são muitos. como os de todos os regimes juridicos do mundo!) em relação ao fundamental (houve ou não crime sexual) é deixar a justiça funcionar.
    e é óbvio que é “fascismos social”. a prova está na seguinte questão. se não fosse ele quem é (e , principalmente, se não fosse da “esquerda democrática” europeia) levantava esta celeuma!? claro que não!!
    gostava de saber o que diriam se a trabalhadora do hotel fosse vossa familiar!

    • Carlos Vidal diz:

      Eu também não tenho muita paciência para as teorias da conspiração.
      Claro.
      Além disso, os que não aceitam a queixa da trabalhadora são fascistóides porque,
      para eles:

      1.
      Um trabalhador é sempre feio, porco e mau, porque se deixa comprar por um conspirador e, miserável proletário, vai atrás do $$ do Sarko.
      2.
      Depois, um trabalhador quer é explorar e chantagear (quando se sabe que antes de tudo foi ele, o trabalhador, que foi explorado).
      3.
      Não se deve perturbar uma carreira fenomenal e com futuro.

      • Niet diz:

        Desculpem lá. As coisas são o que são: O Dominique estava a
        disputar o poder ao Sarko, e de forma avassaladora. Era urgente travá-lo. Nesses patamares do poder- o mais alto do Poder de Estado- vale quase tudo. “As pessoas têm que ser loucas para quererem brigar a Presidência da República”, lembrou ontem Alain Duhamel a Jean-François Kahn, num diálogo entre esses monstros
        sagrados da politica francesa…E para vencer têm que ser super-loucos, vale tudo. A empregada- da Guiné- com problemas graves a viver em Harlém,mãe solteira-com toda a certeza que foi instrumentalizada. Eu tenho um amigo que foi para New Jersey e não descansou enquanto não se aleijou para receber pensão. A sobrevivência em N.York deve ser terrivel e com provas absolutas. E as pessoas facilmente são manipuláveis e dispostas a tudo. As palavras do Bernard Debré são muito sintomáticas e profundas, é evidente. Niet

        • Carlos Vidal diz:

          Repito, para ver se percebo.

          A vida em Nova Iorque é difícil. (Em Paris também.)

          A empregada para melhorar as suas condições de sobrevivência, precisava de um “grande acontecimento” na big apple.
          Era o momento. “Pôs-se a jeito”.
          Precisava dos seus 15 minutos de fama (ou vários dias de fama…..).
          Houve uma tentativa de violação (ou não, ou mais do que isso).
          A vítima é o outro, o agressor, porque caiu numa ratoeira.
          É isso?
          (Que assunto tão pouco interessante este se está a tornar.)

  16. Niet diz:

    Uma estrutura mafiosa de manipulação é diabólica.Com cobertura policial ainda é mais perturbadora. Cria a violência no estado puro. Até parece que a empregada
    do hotel é muito bonita. Por outro lado, pode-se imaginar tudo. O CV não co-
    menta o que eu disse, cerca das 16,58. Eu mostro as cartas, creia, mas tudo
    são hipóteses que urge serem escrutinadas pelo tribunal. Niet

    • Carlos Vidal diz:

      Acredito em tudo o que diz. Mas não posso crer que DSK seja um inocente anjo sem poder/poderes.

      • Niet diz:

        Oh. CV. vá lá ler os diálogos da Filosofia da Alcova, please! O delírio do poder- e você desvalorizou o que transcrevi daqueles ” monstros ” da Informação pariseense,o Duhamel e o J.F- Khan- que falavam de um livro recente de Confidências do principal conselheiro de V.-Giscard D´Estaing na época do Elysée- associado ao poder dos sentidos, é o máximo, é divino… Já vi o café no Bronx do irmão da putativa ” vitima “…Parece um café no Bairro Fim do Mundo…com os clientes aparelhados como os próceres de Corleone… Niet

        • Carlos Vidal diz:

          Sim, vou ter de voltar aos diálogos e à obra do Marquês de quem, estupidamente, tenho andado arredado (Vou lá, às vezes, por via doutros).
          Por próceres de Corleone…
          Li que o advogado de DSK era especialistas em clientes ligados à Coisa Nossa.
          É verdade? (Acho que sim.)

          • Niet diz:

            A não perder o artigo de H. Schneider no Washington Post sobre a herança de DSK no FMI.
            Boa Noite! Niet

  17. Niet diz:

    Confirma-se que o advogado de DSK é uma ” barra “. Como o CV
    tinha avançado,pois. Safou Michael Jackson de alegados crimes de pedofilia,
    evitou o processo de um Raper muito badalado em N.York e, sobretudo,
    conseguiu reduzir as inculpações do mafioso Gambino, um dos mais
    terriveis dos circuitos paralelos da big Apple. Niet

    • Carlos Vidal diz:

      Vamos lá a moderar a coisa, caro Niet :
      é que não há aí nenhum motivo de alegria.
      Vamos primeiro esperar pelas culpas do homem. Não nos deixemos cegar de felicitação por nenhuma vitória do poder.
      CV

  18. m.j. diz:

    Ehehe, finalmente alguém consegue colocar algum travão nos porcos Iluminati… ( chame-se-lhes o que quizer )

Os comentários estão fechados.