Porque a luta continua… quando o povo sai à rua!

Como é que os Homens da Luta pensavam ganhar o Festival da Canção sem que nenhum dos elementos do grupo tivesse umas pernas com mais de um metro e meio, olhos azuis, a gritar contra a reacção e a fazer tributos à classe operária?

“Our clothes connect very well to the song. This is a tribute to working class people, and we pay tribute to the 1974 revolution. We’ve been called The Socialist Village People, and we’re proud of that. This is a tribute to normal working class people, the people who watch the Eurovision Song Contest all over Europe, and also to the 1970’s, the golden era of the Eurovision Song Contest and also for Portugal.”

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

16 respostas a Porque a luta continua… quando o povo sai à rua!

  1. Sim, tributos à classe operária quando a trupe vai comer marisco depois da “luta”.

    Só rir!

    • Renato Teixeira diz:

      Na cabeça de alguns retorcidos de classe, o marisco não é para qualquer um.

      • Renato, contextualize. Se recordar alguns episódios dos Homens da Luta, saberá certamente que a crítica dos mesmos não é apenas ao sistema, é também aos seus intervenientes, mais ainda os que eles representam. “A luta cansa”, Falâncio, entre inúmeros outros aspectos de tal ordem.

        Felizmente, marisco é hoje acessível a muitos. Se a memória não me falha, 12 “pauzinhos” de marisco (?) custam uns meros 99 cêntimos. Peço desculpa pela expressão “pauzinhos”, mas a minha capacidade de acesso ao meu imenso léxico português parece um pouco interrompida pelo avançar imparável das horas.

      • miriam diz:

        Não.É só para filhos da puta, como o do comentário acima!

    • António Paço diz:

      Uma excelente conquista do 25 de Abril de 1974 foi a malta da ferrugem poder ir comer marisco ali na Rua das Portas de Santo Antão (ou noutro sítio)! Pelo menos enquanto a inflação dos Governos PS/FMI e PS/CDS/FMI não comeu os aumentos de salários então alcançados.

  2. Zegna diz:

    foram lá os escolhidos do povo português………só é pena é este povo quando escolhe os seus politicos nem sequer escolhe…….nem sequer vota , encolhe-se em casa e diz : – que seja o que Deus quiser…….. povo português é estranho e manso , e os politicos agradecem.

  3. LAM diz:

    Já nem me lembrava de assistir ao festival Eurovisão.
    Pelo bocado que vi hoje, os únicos que não estavam nos anos 70 ou 80 eram os Homens da Luta, de resto a pimpineira mantém-se como há 40 anos. Foi uma honra sair daquilo.

  4. Abilio Rosa diz:

    Aquela bimbalhada do Festival da Eurovisão nem sequer vale a deslocação de qualquer artista que se preze.

    Embora, aprecie a brincadeira dos nossos Homens da Luta, tenho que confessar que aquele «registo» num acontecimento internacional «desenhado» para outros «objectivos», e televisionado por milhões de espectadores, é demasiado grotesco e até contraproducedente.

    Não se pode brincar com coisas sérias.

    • Os artistas que se prezam, e que por natureza são talentosos e criativos, há muito que se tornaram uma raridade no mundo artístico.

      E os que realmente são bons, que não são uma criação de um qualquer manager comercialmente astuto, ou são uma raridade, ou as suas actuações confinam-se a clubes amadores.

      A “música” de hoje não é uma criação para ser ouvida, apreciada, mas comercializada.

  5. ricardosantos diz:

    Devo fazer lembrar ao sr /a zenga que ha uns tempos atras o “povo votou”em salazar como tendo sido o portugues mais importante de sempre.MAS QUE GRANDE CACHOLA.

    • Rocha diz:

      Olhe que eu, como a maioria deste povo português a que pertenço, já votei muitas vezes numa urna (sempre o fiz desde da maioridade), em processos eleitorais em que pelos menos existem regras, fiscalização, participação cívica e partidária e em que o voto não tem um preço cobrado à entrada.

      Não é o caso desse miserável concurso televisivo, durante o qual critiquei e lamentei a participação de gente de esquerda naquela farsa. Não vi a li povo nenhum a votar, porque não é esse verbo “votar” o verdadeiro nome daquela degradante farsa em que os papalvos pagam uma mensagem de telemóvel para escolherem participar naquele circo a que chamaram “grandes portugueses”. Cujo verdadeiro nome seria para mim “Portugal dos pequeninos”.

  6. PMDM diz:

    Também diz que a música é fraquinha e eles não cantam muito bem, o que não ajuda muito num festival da canção……mas isto sou eu a acéfalamente aceitar aquilo que os capitalistas ocidentais querem que eu pense.

    Mas admito que se fossem gajas boas com roupas justas eram capaz de ter passado pelo menos à final

  7. Maquiavel diz:

    Se antes de os ver a cantar já os apreciava, ao vê-los no meio daquele ror de gente esganiçada, travecas mal-disfarçados, potenciais estrelas porno, enfim, tristeza, AAAAAAAAAAAI QUE LUFADA DE AR FRESCO!

    Claro que os juízes tinham ordem para bloquear o ar fresco, afinal säo pagos pelas editoras discográficas! Bafiento é que se está bem, entäo lá agora com desacatos na Grécia e Irlanda uns gajos de megafone a dizer que Luta É Alegria???????????????!

    Que orgulho nos Homens da Luta!

Os comentários estão fechados.