Afinal a ÚNICA DEMOCRACIA DO MÉDIO ORIENTE, aquela que mata mais por dia que a Síria e a Líbia juntas, afinal, afinal… não gosta de mulheres

A edição de sexta-feira do <i>Der Tzitung</i> fotografada por Shmarya Rosenberg

(Também no “Erro Crasso”)

Eis a famosa foto do staff americano de comando, aquando da operação do assassinato de Bin Laden: da esq. para a direita, Biden, Obama e…. a senhora de que reproduzo foto, em baixo, aqui e agora, e que num jornal da “única democracia do Médio Oriente”, aquela que mata mais do que a Síria e a Líbia, foi apagada. Ei-la:

AGUARDA-SE A QUALQUER INSTANTE UM COMUNICADO DA JUGULENTA DE SERVIÇO.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

25 Responses to Afinal a ÚNICA DEMOCRACIA DO MÉDIO ORIENTE, aquela que mata mais por dia que a Síria e a Líbia juntas, afinal, afinal… não gosta de mulheres

  1. JDC diz:

    O Carlos Vidal é a favor de uma intervenção externa em Israel?

    • Carlos Vidal diz:

      Não sei que lhe responder meu caro, mas o caso é mais grave – o estado de Israel e a sua humilhação histórica de décadas aos habitantes do seu território – muito mais grave que o caso líbio ou sírio.

  2. gigolo diz:

    Isto está fraco Carlos…3-4 comentários por post. A crise toca a todos.

  3. xatoo diz:

    este “caso” é uma manobra de contra informação, de um dos muito grupúsculos lunáticos ultra ortodoxos; não faz escola. Quem decide a politica são os ultra-ortodoxos empossados no governo – a senhora Clinton todos os anos é hóspede de honra a discursar na AIPAC. O simbolismo nessa prestação de vassalagem é determinante para ser possivel a qualquer candidato ocupar qualquer lugar importante na administação norte americana

  4. Renato Teixeira diz:

    Mas paradoxalmente são muito “LGBT’s”. Veja-se o circo que nos contou o Vitorino a propósito de um festival de cinema do ano passado. O pior regime em vigor no planeta nunca pára de nos surpreender.

  5. xatoo diz:

    sem dúvida muito liberal e a mais LGBT no Médio Oriente, mas há temas prioritários:
    http://xatooo.blogspot.com/2011/05/israel-maior-democracia-lgbt-do-medio.html

  6. ezequiel diz:

    por momentos pensei que este post tivesse sido escrito pela f (sem ofensa para a f.)

    a forma como o vidal inventa uma equivalência moral entre siria, libia e israel é coisa de surrealista. ou, melhor, não se trata de equivalência. israel é pior do que a siria ou a libia.

    tel aviv deve ser um gigantesco acampamento onde as mais diversas tribos e clans se reunem para resolver os seus problemas à porrada. foi assim que se democratizaram. tudo à porrada na praça. LOL 🙂

    sr prof, em que planeta é que o sr vive?? o sr está a dizer que a sociedade israelita é hassidica em termos de moralidade social ou que a classe política é hassidica?????? loony tuuny professor. reality check. o fervor militante dá cabo do bom senso de qualquer um.

    cumps,

  7. ezequiel diz:

    porventura terá ouvido falar de uma sra chamada Golda Meir!?
    os hassidicos fechavam-se em casa quando ela passava a pé ou de carro.
    fugiam a sete pés. LOL LOL
    e as praias em tel aviv? é só homens? gays?
    diga lá.
    as girlies estão em casa????

    LOL

    PS: a rezar??? LOL LOL

    • Carlos Vidal diz:

      ezequiel, pequeno ezequiel, chega?
      Já lhe disse (mas foi no post acima)
      que há muito desceu à qualidade de quem ou quem não se trocam comments.
      Entendido?
      Vá homem, encha a caixa de lixo, vamos.

  8. l'outre diz:

    Toda a gente sabe que há extremistas em Israel. A diferença é que esse extremismo não é defendido pelo estado (pelo menos de uma forma oficial), ao contrário de muito extremismo Islâmico.

    • Carlos Vidal diz:

      Não? Não é defendido pelo estado?
      Lieberman?
      Sharon?
      Não é Israel “o estado judaico”?
      Qual é então a diferença entre um “estado judaico” e uma “república islâmica”?
      Estou à espera.

  9. Augusto diz:

    Vidal, apagar certas pessoas de fotografias, como muito bem sabe, não é exclusivo de um jornal de Israel, e nós s temos casos ao longo da história, mesmo em paises que o Carlos Vidal tanto aprecia.

    Israel é execrável em muitos aspectos, o fundamental a forma como reprime os palestinos e minorias que habitam dentro daquilo que eles convencionaram, ser as suas fronteiras.

    Mas a imprensa goza de liberdade , até certo ponto convenhamos, como em Portugal por exemplo, e não é por um pasquim ter apagado as mulheres da fotografia, que isso seja motivo para generalizar.

  10. ezequiel diz:

    Qual é então a diferença entre um “estado judaico” e uma “república islâmica”?

    Quais são as diferenças, no plural!!

    o sr não consegue discernir as diferenças? o irão é = a israel? israel é parecido com a arábia saudita? se a resposta for sim, sugiro que consulte um shrink ou, melhor, compre umas passagens na el al e visite israel.

    o estado de israel concede a cidadania a todos os judeus, religiosos ou não, pouco importa. os judeus russos que apoiam Lieberman são maioritariamente ateus. percebe?? o judeu israelita pode não ser religioso. o muçulmano num estado islâmico (irão, arábia saudita, paquistão) NÃO pode deixar de ser islâmico. será punido, directamente ou indirectamente, pelas suas heresias.

    As girlies (já que falou sobre o assunto aqui ou noutro post) feministas radicais andam armadas pelas ruas, saltam de aviões e promovem todo o tipo de queer studies na academia. são perseguidas e encarceradas pelo regime ditatorial de jerusalem. os hassidicos perseguem-nas pelas ruas. não é raro ver-se um hassidico a dizer a uma girlie que não deve andar de mamocas de fora nas praias de tel aviv. os gays também são implacavelmente reprimidos. tal como os comunas. são proibidos de escrever no haaretz e no jerusalem post. quando tentam insurgir-se contra a ditadura zionista são prontamente reprimidos pelas forças de segurança. o Movimento Verde Israelita está a ser eliminado pelo regime. o filho do seu porta voz foi encarcerado. a economia de israel é dominada por uma guarda praetoriana cujo líder é o Rabbi Mor. o rabbi mor é responsável por todas as decisões de natureza política. é ele que dirige as forças armadas e é ele que determina o que é que as feministas podem vestir em público. ah, e também decide se elas podem andar armadas pelas ruas!!

    que tal, gostou do lixo?
    🙂

    • Carlos Vidal diz:

      Só lhe posso dar um conselho:
      aliste-se numa coisa chamada Brigada Meir, se houver, e reconquiste o sul do Líbano, se for capaz.
      Quanto ao resto, o Hezbollah sabe do que Israel gosta e precisa:
      “body bags”.
      Até mais ver.

  11. ezequiel diz:

    eu alistei-me na brigada dos reumáticos há pouco tempo e o sr já me quer ver num body bag. bolas. e eu que pensava que o sr era um comuna simpático. 🙂

    vidal, simpatizante do hezbollah.
    pelo menos é honesto.

    PS: quem é que poderia querer conquistar o sul do libano?!?!? aquilo n tem piada nenhuma. é xiitas fanáticos por todo o lado. a malta que lá vive vota no seu hezbollah. são uns democratas incorruptíveis. pode ficar com o sul do libano, vidal. eu não o quereria (nem o norte). nem mesmo se fosse oferecido.

    body bags?
    humm humm
    que cálculo macabro, Vidal!!

    http://news.bbc.co.uk/2/hi/7242383.stm

    saudações revolucionárias

    • Carlos Vidal diz:

      Não, excelência, body bags era para os israelis.
      Você ainda não chegou lá.
      Aquilo é democrático, mas não lhe dão a nacionalidade.

  12. LGF Lizard diz:

    Como é que o Carlos Vidal chega à conclusão que Israel que mata mais por dia que a Síria e a Líbia juntas?

    Contas à Sócrates e Guterres, está-se a ver.

    Ou então à boa maneira palestiniana, onde os mortos são contados, recontados e mais do que recontados…. embora estejam vivinhos da silva. Pallywood anyone?

    • Carlos Vidal diz:

      Ora está bem, está bem, Lizzard – desejar que um país seu vizinho regresse à “Idade Média” (um objectivo sionista de há 5 ou 6 anos) é democrático e ponderado.
      Esta nem o Guterres saberia se é ou não contabilizável.
      Força Lizzard, israel chegará lá. Veremos quem está ou chega primeiro à “Idade Média” !
      Está aberto o concurso e a corrida (para trás, se,pre para trás).

  13. ezequiel diz:

    Vidal

    eles não precisam de ajuda para “regressar” à idade média.

Os comentários estão fechados.