VII CONVENÇÃO DO BE (V) – DAS ESCOLHAS: Governo de Esquerda? Com quem, para quê e com que programa?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

41 respostas a VII CONVENÇÃO DO BE (V) – DAS ESCOLHAS: Governo de Esquerda? Com quem, para quê e com que programa?

  1. Antonino da Silva diz:

    bom mesmo é fundar uma revista e poder brincar de desenhos.

    • Renato Teixeira diz:

      Já é qualquer coisa. Mas sobre o tema o que lhe parece? O caminho faz-se à esquerda ou à direita? Com a NATO ou sem a NATO? Com o FMI ou sem o FMI? Em direcção ao PS ou em aliança com a CDU?

      Chegou a ler os textos para onde os desenhos remetem? É que a comentar ao fim de dois minutos da posta ter sido publicada fica difícil de acreditar que quer debater o que quer que seja.

      • Bolota diz:

        Teixeira,

        Eu sei que sou um bocado p´ro lento mas não consigo ver a aliança do PS com a CDU. Digo mais, com este PS nem pensar, com o PS que virá a seguir que será igual a este…
        Tudo o que se tente dizer para alem disto é branquear pelos menos os ultimos 15 anos do PS.

        Uma coisa é certa, culpa a esquerda do quer que seja que vem ai, é baralhar para voltar a dar.

        • Renato Teixeira diz:

          É inegável o afastamento da CDU, no plano nacional e no actual contexto, do PS. Mas recorda-se seguramente da unidade com o PS do Sampaio para não ir nem aos confins do sapo Soares ou das várias alianças com o PSD no plano autárquico. A caminhada com o PS não acabou com o governo provisório que tanta merda fez e tanta coisa boa deixou por fazer, certo? Diz-me que isso são águas passadas? Veremos. É capaz de ser prudente esperar pelo futuro.

          • Bolota diz:

            Claro que me recordo, mas o PS de Sampaio não tinha nada a ver com o PS de hoje e o factor unificador da esquerda ainda punha. Hoje nem o eleitorado é o mesmo nem Sócrates é Sampaio.

            Misturar alianças locais com alianças nacionais, se calhar é confundir ou baralhar.

            Com tantas culpas…que a CDU tem neste nosso processo democrático, tentar fazer passar que a não haver unidade á esquerda é da sua responsabilidade, é obra

          • Renato Teixeira diz:

            Terá, por certo, a sua parte da culpa. Vejo que esqueceu o sapo Soares. 😉

          • Bolota diz:

            ” Terá, por certo, a sua parte da culpa. ”

            Tudo bem e qual é essa parte??? Quanto ao sapo Soares, a esta distancia se calhar não foi sapo nenhum.

            Mesmo a sendo sapo comparado com o apoio do BE ao Poeta, é brincadeira de meninos.

          • Renato Teixeira diz:

            Assim mais recentemente? Qual foi o chamado que o PCP construiu em nome da unidade a esquerda contra a troika do PS, PSD, CDS?

          • Bolota diz:

            ” Assim mais recentemente? Qual foi o chamado que o PCP construiu em nome da unidade a esquerda ”

            Renato,

            Sendo o PCP o patinho feio do sistema a contribuição dele para unir a esquerda só pode advir do seu trabalho no terreno e ele está ai a dar-lhe razão até porque não foi ele que desunio a esquerda.
            O PS, se se pode chamra de esquerda, cagou em anteriores acordos e começou a praticar politicas de direita o BE nasceu á sua (esquerda) se se pode dizer assim.
            Só agora acham que o sistema precisa do PCP ??? O PS porque precisa dar um ar de esquerda, o BE porque está a ver o chão a fugir-lhe debaixo dos pés.

            Como simpatizante, ovos que eu ponha não mama nenhum, primeiro tem de demostrar que de facto o PS e o BE são esquerda do que eu tenho muitas duvidas, dos 2.

          • Renato Teixeira diz:

            Perder tempo a dizer que o BE não é de esquerda é perder o tempo fundamental para provar que o PS é de direita. Acho, ainda, que não se devem meter no mesmo saco, pese embora, e como acabamos de ver em directo da sua convenção, o BE quer mais governar com o PS do que o PS com ele. Deviam tirar conclusões sobre isso.

          • Bolota diz:

            ” BE quer mais governar com o PS do que o PS com ele ”

            Acabas por me dar razão.
            As minha duvidas sobre o BE está bem patente do que acabaste por reconhecer.
            Como a nossa dicussão era a (recusa) do PCP desunir a esquerda, acho que se esgota com esta posição do BE que a mim não me espanta nada.

        • Rocha diz:

          Pois eu acho que a questão do Renato é bem colocada.

          Ou o Bloco procura convergência com o PCP, isto é, convergência à esquerda (à esquerda do PS).

          Ou o Bloco procura convergência com o PS, à direita.

          Ou luta contra o FMI ou se junta ao coro do inevitável.

          A questão está em clarificar se o Bloco continua a apoiar personagens como o Alegre, que apoia o FMI, procurando a “tal” mítica esquerda do PS onde ela não existe, ou luta sem rodeios contra o FMI, rompendo com todos os seus agentes.

          A questão é pertinente quer para activistas do Bloco, quer para o seu eleitorado.

          Da minha parte, estou disponível para lutar lado a lado com todos os que romperem de vez com os partidos do FMI, PS-PSD-CDS.

          Não me interessam os taticismos e pragmatismos eleitorais dos reformistas, não me interessa o paleio da inevitabilidade do FMI.

          Está na hora de fazer escolhas, lutar ou capitular. Eu estou com todos os que querem lutar. E com todos que querem uma ruptura de esquerda com esta merda toda.

        • Rui F diz:

          Parente

          Só consegues ver uma aliança do PC com a CDU…perdão…com os verdes da CDU primos do PCP…

          Há alguma manobra de diversão mais hilariante do ponto de vista de alianças que esta CDU?

          Ao menos no Bloco há os da FER, os social democratas, os socialistas, os anti capitalistas, os pouco anticapitalistas, os da economia mista.

          • Renato Teixeira diz:

            …e Bruce Lees, macrobióticos, biorritmicos, horoscópios, dois ou três ovniologistas, um gigante da ilha de Páscoa e várias Graces do Mónaco de vez em quando para dar as boas festas às criancinhas!

            Mais nada?

          • Rui F diz:

            Lésbicas…Homo…

            Felizmente

          • Bolota diz:

            Parente,

            todas as alianças do PCP ao pé do vosso apoio ao Poeta são brincadeiras de meninos

            Abraços

      • Rui F diz:

        CDU não existe!

        é mais uma manobra do comité central

        • Renato Teixeira diz:

          E o BE é uma manobra da China, da Albânia, do Secretariado Unificado, da Liga Internacional dos Trabalhadores ou… onde é mesmo que os social-democratas se reúnem internacionalmente?

          • Rui F diz:

            haja pluralismo!

          • Renato Teixeira diz:

            pluralismo?!? A direcção do BE não apoia nenhum dos integrantes de nenhuma das listas da oposição nem que seja para a comissão de moradores, pá. O Rui F para além de não perceber nada do eleitorado do BE também não pesca muito de como funcionam as coisas no seu interior.

          • Rui F diz:

            Renato

            Quem nunca se meteu no BE localmente foi você.
            Os burgueses ubanos de esquerda como você, nunca perceberam como funciona o país REAL de esquerda.

            Por mim a FER seria uma epéscie de troca com o Jerónimo para futuras acções conjuntas. Podiam leva-los à borla.

          • Rui F diz:

            Por mim a FER seria uma espécie de troca

          • Renato Teixeira diz:

            Pelo andar da conversa ainda vou descobrir que o Rui F era o meu controleiro na regional de Coimbra.

          • Rui F diz:

            Já vi que o Renato era o do contra lá do sitio.

            Nestas coisas há sempre os “embirras” como se diz no Alentejo.

    • Rui F diz:

      lolol

      🙂

  2. Abilio Rosa diz:

    Essa coisa do Bloco de Esquerda é para diletantes.
    Os apoiantes do Bloco de esquerda só têm suas soluções.
    Se querem pôr o socretino na rua: ou votem PSD ou votem PCP, embora esta última opção deveria ser obrigatória.
    Não há nem terceiras nerm quartas vias!
    Tenham juízo, senhores apoiantes do BE.
    O Francisco Louçã é o «Jim Jones» da esquerda portuguesa.
    Quer levá-la ao suicídio colectivo!

    • Renato Teixeira diz:

      PSD ou CDU?!? Jim Jones? O Abílio pirou de vez. Devia reconsiderar a sua concepção sobre unidade tanto como a sua posição face ao bagulho.

      • Abilio Rosa diz:

        Unidade sim, mas sem Louçãs, Portas, Fazendas e toda aquela tralha pequeno-burguesa.
        Basta saber a forma como se «ligaram» ao PS para apoiar o Manuel Alegre, e que destrui qualquer capacidade de haver uma 2ª volta para obrigar o Cavaco a suar as estopinhas.
        O eleitorado do BE é muito heterógeneo e volátil.
        O problema é que o BE, desistiu de destruir o PS e agora quer arrombar a fortaleza do PCP.
        Como disse o camarada Jerónimo hoje, o BE tem a mania das grandezas.
        Oxalá que eles fiquem com dois ou três por cento e a CD chegue aos 14 ou 15%! Oxalá.
        Quando vejo o Louçã ao lado do Jerónimo fica arrepiado.
        O Jerónimo tem que abrir o olho com esta rapaziada alegre da extrema-esquerda, que é da mesma escola da rapaziada do pote do PSD!

        • Renato Teixeira diz:

          Então para quê votar PSD?

        • Antónimo diz:

          Abílio Rosa, Isso deixe o Governo ao PS, PSD e CDS para a esquerda ficar com as comissões de moradores.

        • Nos blogues do CDS também andam muito contentes (agora já acreditam nas sondagens) sonhando com a extinção eleitoral do BE.
          Gajos que confundem futebol com política não são de esquerda. Vai lá para o Paulo Portas, vai, que aqui não fazes falta.

        • Mike diz:

          Eu como militante do PCP, não me revejo sequer no paleio do Abilio…

          Não fale em nome do PCP… fale em seu proprio nome e deixe o resto para o PCP e os seus militantes…

          • António Figueira diz:

            Também me parecia que estava na altura de alguém dizer ao Tio Abílio que ele é porta-voz de ele próprio.
            Como disse o Jerónimo, outro com a “mania das grandezas”…

          • Abilio Rosa diz:

            Continuo a achar que o BE é uma agremiação recreativa.
            Mas alguns de vocês insistem nesses lirismos.
            Pois seja, mermão!

          • Mike diz:

            Eu também acho muita coisa do BE…
            Mas digo e discuto o que acho do BE dentro do meu partido… Não ando a defender coisas em público diferentes daquelas que o meu partido democraticamente decide…
            Claro que haverá quem com este método discorde, mas o centralismo democrático é um ponto fundamental no funcionamento do PCP e absolutamente imprescindível num partido marxista-leninista…

  3. closer diz:

    Vi na televisão o discurso de Louçã assim como inúmeras declarações de dirigentes do BE durante a convenção. Em nenhuma delas alguém sugeriu algum tipo de transigência com a Nato ou o FMI. Isto só pode ser uma pura invenção caluniadora que deve, no entanto, ser medida com a condescendência que é devida aos pobres de espírito.

    Sou favorável a uma esquerda plural e alternativa, a alianças entre o BE e o PCP que inclua toda a gente que se reclama de esquerda e em oposição à desgraçada política que nos governa e que pudesse, inclusivé, abarcar sectores mais radicais do que o próprio BE e o PCP. Mas perante este comentário indigno que acha que o BE poderá fazer caminho com a Nato e com o FMI, acho que a sua saída do Bloco foi uma dádiva…

    • Renato Teixeira diz:

      O que se passa na convenção aos delegados diz respeito. Espero para opinar sobre o que vier a público e o que for aprovado. O que se viu nos últimos tempos foi outra coisa. Do voto favorável à dívida grega, passando pelo apoio Alegre ao candidato do Sócrates e acabando com a intervenção humanitária na Líbia. Devia estar atento ao que se passa entre congressos.

      Quanto ao resto: “Sou favorável a uma esquerda plural e alternativa”, tudo dito: “acho que a sua saída do Bloco foi uma dádiva”.

  4. Pingback: CONVENÇÃO DO BE (VI) – Digam lá se a esquerda não estaria melhor se o João Tunes estivesse no PS e o Luis Rainha na Moção C? | cinco dias

Os comentários estão fechados.