JSócrates falando para os feios porcos e maus eleitores, habitantes para lá do perímetro da Rua Castilho, que vão engolir com muito prazer a razão (ou Memorando) da troika, de que também se dá aqui notícia e resumo

JSócrates falou na terça-feira, dia 3 de Maio

No fundo, no fundo, tratou-se de uma comunicação para os feios, porcos, maus e miseráveis que JSócrates julga que são os que abominam o mundo que ele conhece, pequeno e de um requintado mau gosto inexcedível (entre o teleponto e umas calças compradas na Califórnia).

Pois só quem fala para feios, porcos, maus e miseráveis (ou só quem julga que está a fazê-lo) começa uma comunicação ao país assim: descansem que ninguém lhes vai, mesquinhos, roubar o vosso mísero 13º mês, 14º mês; a vocês, que não sabem destas coisas de “defender Portugal”, ninguém vos vai mexer nessas ninharias, nem transformá-las em títulos de poupança; não vai, pobretanas, haver nenhuma mexida no salário mínimo, nem no 13º ou 14º mês de reformados e pensionistas, que horror de criaturas – imaturas e impreparadas.

Funcionários públicos, não vão ter nem cortes de salários adicionais nem ser despedidos (agora, adiram à greve de dia 6, adiram, vá!), como se a vossa profissão tivesse algum relevo para quem anda a “defender Portugal”. Também em vós, pensionistas de 600 Euros (credo!), ninguém mexerá. Descansados, então?? (Ora no dia em que o “sr. primeiro” ia falar ao país, logo surgiu esta dos “600 Euros” nos telejornais da tarde! A “central” não dorme.)

JSócrates falou na terça-feira, a troika na quinta: o português à noite (entre o Real Madrid – Barcelona), a troika, madrugadora, pelas 11h.

O Memorando da troika é pois completo, como aliás antes tinha titulado o Expresso de 30/4/2011. Felizmente a troika propõe-se, também ela feliz com oportunidades de negócio que se abrem, governar Portugal na próxima década (com os “socialistas”, claro), estamos no melhor dos mundos, o PS a 40% e o Expresso a dizer “Troika reestrutura Portugal de alto a baixo”, desde o sector financeiro (o mais importante) até à Justiça do dr. Boaventura, passando, obviamente, pelos comportamentos sexuais dos portugueses e pela Lei Eleitoral, a qual deverá permitir, depois de expurgada de cretinices, correr com os comunistas e seu aliados das esferas representativas da nação (ração??). Eis então os 10 pontos do Memorando da troika, que correspondem às 10 áreas da nossa vida intervencionada:

1. Política orçamental
2. Regulação e supervisão do sector financeiro
3. Medidas fiscais estruturais
4. Educação e formação
5. Mercados de bens e serviços
6. Mercado habitacional
7. Condições de enquadramento
8. Concorrência, compras públicas e ambiente de negócios
9. Regulação e monitorização dos comportamentos sexuais
10. Revisão da lei eleitoral

OBSERVAÇÕES MINHAS:

A.
Lido o Memorando (em diagonal, porra, não exageremos), verifica-se que a troika rege e estipula, por exemplo, qual deverá ser o défice público de 2012 (meticulosamente, 7645 milhões de Euros), a outra troika PS/PSD/CDS, capitaneada pelo primeiro partido, o negociador-mor, irá caninamente seguir a indicação e implementar um conjunto de medidas para regular e reduzir a despesa pública: reduzir investimentos na área da educação (a “paixão” do socialista Guterres – eu, por exemplo, tenho outras paixões) na casa dos 200 milhões de Euros. Agrupando escolas e mais escolas até restarem 3 ou 4 agrupamentos no país: Lisboa, Porto, Braga (por causa da Liga Europa), Évora e Faro (Angra e Funchal pertencerão a Faro); diminuir drasticamente a massa salarial do sector público progressivamente até 2013, sem temer revezes nem recessões (que fantasia é essa, uma recessãozita??); seguidamente, poupar nas pensões até cerca de 450 milhões de Euros; e, conclusão minha: absoluta necessidade socialista de alcançar a meta dos 800 000 desempregados lá para 2012 ou 2013 (2012, de preferência).

B.
É evidente, foi evidente, para quem ouviu a conferência de imprensa na quinta-feira que a grande preocupação da troika e do PS é o sector financeiro cuja liquidez aparece como a tábua de salvação do país, desejando a troika, sob sugestão do PS, as boas melhoras do BPN.

C.
Se a grande preocupação, a número 1, da troika é o sector financeiro, a preocupação número 2 é o mercado do trabalho. Pugnando de alto a baixo por reformas nas leis de protecção do emprego, agilizando despedimentos (com “justa causa” diz o PS) e a chamada mobilidade e o horário de trabalho, tudo de acordo com os “parceiros sociais” (entenda-se, Confederações Patronais e UGT).

Quanto à Lei Eleitoral, e seguindo a reestruturação total do país, naturalmente a troika quer implementar os círculos uninominais, e apenas eleger deputados nesse sistema. A troika tem esse direito, o $ (apesar de ter de ir aos mercados também, ah, ah) e o direito de ensinar aos portugueses como é (a proporcionalidade é cara).

Por fim, quanto ao Ponto 9. “Comportamentos sexuais”, a troika tem uma teoria do erotismo muito avançada, propondo mesmo uma definição de erotismo: “Do erotismo pode dizer-se que é a aprovação da vida até na própria morte”. Ou seja, aqui a troika é mesmo muito avançada, advogando a incorporação da perturbação, como se lê no Memorando: “(…) quando rejeitamos o que é perturbante, o que é vago, não alcançamos e não compreendemos a verdade da vida sexual”. Ou seja: é “sob a forma de possibilidade maldita, condenada – sob a forma de ‘pecado’ – que a verdade atinge a consciência.”

Por tudo isto, feios, porcos, maus e miseráveis, dia 5 de Junho toca a votar PS!

 


Eleitores, eleitores, eleitores….

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a JSócrates falando para os feios porcos e maus eleitores, habitantes para lá do perímetro da Rua Castilho, que vão engolir com muito prazer a razão (ou Memorando) da troika, de que também se dá aqui notícia e resumo

  1. Radiante e solar a menina Iside, sempre a considerá-la.

  2. a grande La Quête D’Isis em perspectives dépravées e rosa do Jurgis Baltrusaitis.

  3. Mario Estevam diz:

    Não estraguem esse maravilhoso filme com colagens ao PS…

    • Carlos Vidal diz:

      Como eu o compreendo, meu caro.
      E de acordo estou. Plenamente.
      Vamos esquecer o PS – por agora, ao falarmos de Scola.
      Mas já voltaremos ao PS: até porque para mim é o inimigo número 1.

Os comentários estão fechados.