Trinta anos sem Bobby Sands

Foi há trinta anos que morreu Bobby Sands. O combatente do IRA resistiu durante 66 dias em greve de fome pelos direitos dos presos políticos. Foi o primeiro de dez presos republicanos irlandeses, do IRA e do INLA, a falecer. Tinha 27 anos e acabava de ser eleito para o parlamento britânico. Durante meses, houve uma campanha internacional pela satisfação das reivindicações daqueles presos. Em Portugal, houve uma grande manifestação em Lisboa e os subúrbios, junto às fábricas, encheram-se de pichagens solidárias com Bobby Sands. Para a história fica o crime da primeira-ministra Margaret Thatcher. Graças a ela, morreram dez grevistas de fome. O Provisional IRA transformou-se numa organização com forte implantação popular e o Sinn Féin não mais parou de subir nos sucessivos processos eleitorais. O povo irlandês, através do exemplo dos dez combatentes republicanos, reforçou a luta por uma Irlanda unida e livre do governo britânico.

Um blogue muito completo para acompanhar a situação no Norte da Irlanda (em castelhano): http://nortedeirlanda.blogspot.com

Tiocfaidh ar la!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to Trinta anos sem Bobby Sands

  1. José diz:

    “Para a história fica o crime da primeira-ministra Margaret Thatcher. Graças a ela, morreram dez grevistas de fome.”

    Nunca gostei da Tatcher.

    Dizer que um governante que não cede diante greves de fome é responsável pelas consequências destas é um disparate imenso.

    A hipocrisia é ainda maior, porque não o vi a ter essa reacção com os líderes cubanos no caso Orlando Zapata.

    Há alturas que parece que o Bruno não pensa antes de teclar no pc.

  2. José diz:

    Algo mais: parte do povo irlandês não quer estar integrada na República. Como se sabe.

  3. José diz:

    Faça-se, claro.
    O problema é que duvido que a minoria católica concorde.

  4. Carlos Carapeto diz:

    Haja pachora; comparar a morte de um preso de delito comum, com o sacrificio de dez presos de consciência mostra bem até onde vai o atrevimento das mentes de direita.

    Não foi esta hiena malhada que numa postagem anterior mostrou duvidas sobre presos politicos em Marrocos?

  5. Carlos Carapeto diz:

    Os direitos humanos deles são estes.

Os comentários estão fechados.