VII CONVENÇÃO DO BE (I): De manifesto em manifesto até ao manifesto final

O João Teixeira Lopes e a Ana Benavente decidiram dar razão ao Carlos Vidal e assinaram um manifesto por um capitalismo melhor que termina assim: “PELA REGULAÇÃO DEMOCRÁTICA E SOLIDÁRIA DO CAPITALISMO”. O BE e o PS aderiram de vez ao poliamor. Só pode. A boa notícia é que não sobra grande esquerda na lista do cacique do deboche. No Caderno de DeBatEs à VII Convenção do BE, já no próximo fim-de-semana, para além do tradicional boletim de voto, das duas uma, ou ele é distribuído aos convidados do PS com uma caixa de preservativos ou aos delegados da oposição com uma 38mm. A ver vamos. O 31 da Armada, o Blasfémias e o Arrastão já estão credenciados? Deve valer a pena o espectáculo.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

15 respostas a VII CONVENÇÃO DO BE (I): De manifesto em manifesto até ao manifesto final

  1. armindo diz:

    como sempre, um post vazio, que não passa do tom provocatório e nada mais.
    é a constante.

  2. Rocha diz:

    No Bloco de Esquerda saltitam vários tipos de social-democracia, ou uma social-democracia com várias posições públicas. Já de correntes marxistas ou anti-capitalistas fala-se cada vez menos.

    Ainda há um pequeno grupo chamado Ruptura que ainda vai falando de Marx (nem sempre da melhor maneira mas ao menos falam). Quanto ao resto parece que têm os livros na estante a ganhar pó.

  3. closer diz:

    João Teixeira Lopes é adulto, maior e vacinado. Tem a liberdade de assinar os manifestos que quiser e na companhia de quem quiser. Que o impagável Rocha seja contra, não é de estranhar: ele dorme todas as noites só depois de recitar a oração estalinista de que o partido se reforça depurando. parece que o Renato Teixeira lhe quer seguir as pisadas.

    Assim ficam todos contentes: O Renato Teixeira porque se demarca de um partido reformista e burguês que é uma nova versão do PS. E o BE porque se libertou de um sectário e dogmático que não tolera a diferença. Tudo está bem quando acaba bem.

    • Renato Teixeira diz:

      Tá tudo mais ou menos certo, com apenas uma nota, não vejo onde é que este manifesto é menos dogmático e sectário que o resto da esquerda toda.

      • Nuno Rodrigues diz:

        Eu acho lindo responderem com o estalinismo do partido ao capitalismo que o BE quer impor. Por amor da santa, essa ja era. (Nao tenho assentos)

Os comentários estão fechados.