Venceu a barbárie

Hoje, no dia em que se anuncia a morte de Osama Bin Laden, venceu a barbárie. Por todo o mundo, exultam os gritos de vingança pela morte de um homem. Os governos mundiais e democráticos -assim se gostam de apelidar- batem palmas a uma Black Op ao velho estilo da CIA de Reagan na América Latina. O corpo (convenientemente lançado ao mar, com a esfarrapada desculpa do respeito pela religião) nem sequer à familia foi entregue. A mansão luxuosa (a acreditar na propaganda oficial) é apregoada aos 7 ventos, talvez para mostrar uma suposta opulência do martir criado.

Sem ter perdido muito tempo com os relatos (tenho sérias duvidas quanto à sua veracidade) afiguram-me algumas questões:

1) Foi morto?

2) A comparação com o ADN da irmã morta foi feito por fonte independente? Foi dada autorização para essa comparação? Com que critério e fundamento legal  foi recolhido e preservado ADN da irmã de Bin Laden? Quem autorizou?

3) Se foi morto, como foi? Um tiro na cabeça? De longe ou de perto? Foi uma execução? Uma bomba que estilhaçou o quarto onde estava? Foi torturado?

4) Se está morto, porque não foi capturado vivo? Poderia fornecer informação importante à luta anti-terrorista, não?

5) Porque foi Bin Laden atirado ao mar? Porque não enterrado? O “respeito” pela sua religião com que foi presenteado Bin Laden é norma aplicável em solo norte-americano a cidadãos que professem o islamismo?

Mas mais que tudo isto, perguntas de circunstância que muitos se fazem e poucos publicam, é na aldeia global transformada em circo romano contemporâneo com o Imperador a anunciar a morte do inimigo e a plateia a grunhir urros de viva à morte de um homem que se percebe a profunda quebra de valores e de sentido que vivemos.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

29 respostas a Venceu a barbárie

  1. Bolota diz:

    Rafael,

    Quem foi capaz de forjar a mãe de todas as Guerras, a Guerra do Iraque, é capaz de forjar TUDO.
    O teu ponto 5 é elucidaivo…não respeitam a sua vida, mas tem todo o respeito peça sua religião…
    As duvidas e são muitasssssssssssssssssss com a presença do corpo não seriam mais facilmente dissipadas????

    Vou repetir-me, quem forjou perigossimas armas de destruição massissa no Iraque é capaz de forjar tudo. Pior é capaz de matar quem se atravesse no seu caminho.
    Vamos estar atentos e ver como estes patriotismos acabam. O mais certo é os Bolotas deste mundo sem terem nada a ver com estas artimanhas, levar com um atentado ao virar da esquina num pais de merda qualquer.

    Abraços

  2. Diogo diz:

    O papel de Bin Laden – um agente da CIA do tempo da luta dos Mujahedin e dos freedom fighters contra os soviéticos, e depois recuperado para ser o diabólico líder da Al-Qaeda contra o Ocidente – estava esgotado. Sabe-se que ele sofria de uma doença renal, que fazia hemodiálise e que se supõe ter morrido em 2002.

    Vale agora que existem centenas de Al-Qaedas, sem ligação umas com as outras, mas apostadas em justificar a «guerra ao terrorismo» do infinitamente dispendioso complexo militar industrial norte-americano.

  3. José diz:

    Em teoria das conspirações, só o Diogo para bater aos pontos o xatoo!

  4. antonio diz:

    Continua, Rafael, que vais no bom caminho. Houve teorias da conspiração, e religiões, que começaram com muito menos base factual do que tu. Mas não te preocupes, que se Bin Laden estiver vivo não tardará a mostrar-se na Al Jazeera, nem que seja para embaraçar os americanos.

    • Rafael Fortes diz:

      imagino que defenda então as execuções extra-judiciais, não? só para ver se nos entendemos…

  5. antonio diz:

    E a última grande vitória da barbárie foi em 11 de Setembro de 2001. Ou também acreditas nas teorias da conspiração?

  6. Diogo diz:

    Antes do 11 de Setembro o orçamento militar norte-americano (superior aos orçamentos militares de todos os outros países juntos) rondava os 320 mil milhões de dólares ano. Quatro anos depois, o orçamento militar norte-americano ultrapassava os 700 mil milhões de dólares. Bendito Bin Laden e bendita «Guerra ao Terrorismo».

    O complexo militar-industrial, a indústria do petróleo e a grande banca americana (com os empréstimos para a guerra) andam rejubilantes com tanto terrorismo muçulmano.

    • JDC diz:

      O orçamento militar da Rússia, China e Índia juntos não chegam ao orçamento dos EUA?

      • Zuruspa diz:

        Näo, näo chegam. O orçamento de “defesa” dos EUA é 52% do orçamento militar total mundial. Pensem nisto.

      • JMJ diz:

        O conceito estratégico militar dos EUA – a que se pode aceder facilmente através do site da casa branca – defende explicitamente que os Estados Unidos devem ter um orçamento militar superior ao dos 5 orçamentos seguintes, em conjunto.

  7. finalmente um lugar onde se prefere falar dos EUA do que contra o terrorismo.

  8. Abilio Rosa diz:

    Acho que todo este folhetim apresentado pelo palhaço e marionete do Obama é tudo um bom «trote».

    No entanto não fico nada chateado que esse terrorista Bin Laden e toda aquela cambada de pulhas, fascistas, reaccionarios e fundamentalistas que o rodeiam vaiam desta para melhor ou para o fogo dos infernos.

    Hoje os americanos e os «ocidentais» estão a dar razão à intervenção soviética no Afeganistão.

    Os soviéticos é que conheciam aquela corja sub-humana dos talibans e mujdhaines.

    Mais tarde, os russos sofreram na pele os ataques desses energúmenos.
    A Rússia vez bem bem em arrasar a Tectchénia para castigar aqueles terroristas afectos ao Bin-Laden.

    Não pode haver contemplações. Nem com o terror do Osama nem com o terror do Obama.

  9. José diz:

    “Os soviéticos é que conheciam aquela corja sub-humana dos talibans e mujdhaines.

    Mais tarde, os russos sofreram na pele os ataques desses energúmenos.
    A Rússia vez bem bem em arrasar a Tectchénia para castigar aqueles terroristas afectos ao Bin-Laden.”

    Já tinha saudades do humanismo do Rosa.

  10. Rocha diz:

    Pesquisem isto no google:
    Benazir Bhutto: Osama Bin Laden fue asesinado hace años

  11. Renato Teixeira diz:

    As perguntas certas. As dúvidas exactas. As suspeitas inevitáveis. Muito bom.

  12. Tomás Guevara diz:

    Brilhante.Comentário brilhante.Sintético.E com a limpidez das coisas claras e desassombradas

  13. Penso que mais importante que responder a essas questões é enquadrar a morte num contexto mais geral, o da própria guerra ao terrorismo. Perceber como e onde as fronteiras são coincidentes.

  14. Pingback: BENAZIR BHUTTO: ‘Bin Laden was killed years ago. (…) Omar Sheikh, [was] the man who murdered’ | cinco dias

  15. helena diz:

    Pois… até os mercados reagiram com euforia….e o preço do petróleo baixou…
    Era mesmo disto que a América precisava….e para Obama, “como chorros de ouro”, ou, como diriam nuestros hermanos…. “de puta madre”!

  16. Von diz:

    Neste blog já li urros de viva com a morte de dirigentes israelitas, Carrero Blanco, Pinochet, vítimas da ETA, entre outros. Mas quando chegamos a Laden, este blog quer contar uma nova história. Portanto, é a cor política e geográfica das vítimas que decidem o tratamento do carrasco.

  17. Helena Borges diz:

    5) Atirados ao mar? Só os mortos de Guantánamo…

  18. ovotas diz:

    Vossas Ex.ª são doidas. Passar bem.

  19. xatoo diz:

    Estão todas correctas as interpelações do Rafael Fortes – só tem um pequeno erro: parte do principio que “Osama bin-Laden” existe; mas de facto não existia, foi um mito criado pelo secretário de Estado Zbigniew Brezinzski como “lider dos mujahedin” paq-afegãos. Da familia bin-Laden só se conhecia, à época em que George W. Bush foi empossado, a gestão do aeroporto privado de Houston, Texas EUA. What a goodfellas… Vale recordar que o mesmo Brezinzski é actualmente conselheiro da Casa Branca para as relações internacionais

    A tese do Bolota e do Rocha está certa: Musharraf foi deposto e Benazir Bhutto foi morta para calar a mudança de paradigma que se preparou depois da eleição de OBushBama em 2008 para fazer alastrar a guerra ao Paquistão. Obviamente, Obama é um boneco animado que discursa telepontos – quem manda de facto é o Pentágono (na forma mais alargada de complexo industrial militar) e quem financia o sistema é o negócio da “crise” que emana de Wall Street. Eis o actual modo de acumulação capitalista

  20. xatoo diz:

    agora por PCP… fiquei meio zonzo quando ouvi o Octávio Teixeira dizer na SicNoticias que se “congratulava com a noticia da morte do perigoso terrorista que causou tantas mortes” – este executivos profissionais não de enxergam

  21. Da direita à esquerda, do Blasfémias ao 5dias, todos querem ver provas de que Ossama Bin Laden morreu. Eu, um humilde observador, acho que este silêncio precede mais um genial golpe de marketing de Obama. Vai esperar que os republicanos, a Fox e a rapaziada do Tea Party manifestem as mesmas dúvidas, até que o ruído se torne insuportável e criar um grand finale com provas irrefutáveis. Querem melhor arma para as presidenciais que aí vêm?

  22. eduricardo diz:

    Gritos de «VIVA LA MUERTE!» ecoaram pelos noticiários de todo o mundo e pelas declarações de presidentes e ministros, que se dizem democratas, mas revelaram a sua face mais bárbara.
    Exultaram com uma morte prepetrada, sem qualquer julgamento, por mercenários a mando da mesma potência que, há alguns anos, usou os serviços do agora executado.
    http://cadernosemcapa.blogspot.com/2011/05/indignacao-de-unamuno.html

  23. Pingback: Retiro tudo o que já disse sobre a banalidade do Pedro Correia. Agora que o Rafael o ganhou para a revolução, é a mim que cabe a auto-crítica. | cinco dias

Os comentários estão fechados.