deixa-te de políticas, que a tua política é o trabalho, trabalhinho, porreirinho da silva….

Um relato, em primeira mão, da brutalidade policial que ocorreu ontem em Setúbal. Pelo Ricardo Noronha.

Desengane-se quem vê nisto apenas arbitrariedade. Esta é a face mais flagrante do arsenal de violência física e simbólica que protege o governo das desigualdades.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 respostas a deixa-te de políticas, que a tua política é o trabalho, trabalhinho, porreirinho da silva….

  1. Isto é uma já expectável deriva securitária do PS e do que vier a 5 de Junho, eis o futuro. Estamos avisados.

  2. Diogo diz:

    A polícia de choque é, na sua maior parte, formada por arruaceiros que, armados e fardados, aproveitam todas as possibilidades para dar azo aos seus instintos. São, em suma, criminosos com uma áurea de legalidade.

    Caso a «justiça» não funcione, cabe à população identificá-los e, apanhando-os um a um, fazer a justiça de que a outra lava as mãos.

  3. José diz:

    Força, Diogo, vá em frente, identifique-os, faça a justiça e ilumine o caminho!
    Não se limite apenas a incentivar os outros a praticar crimes, que esse é a via dos cobardes, coisa que, de boca, o Diogo não é…

Os comentários estão fechados.