BENAZIR BHUTTO: ‘Bin Laden was killed years ago. (…) Omar Sheikh, [was] the man who murdered’

A política tem momentos verdadeiramente matemáticos e este talvez seja um desses, não obstante a poeira da novilíngua diplomática e da imbecilidade jornalística que a assume. Com os dados disponíveis a única coisa certa por esta altura é que Bin Laden não morreu ontem e se foi atirado ao mar foi noutro dia. O Rafael já colocou as perguntas certas, levantou as dúvidas exactas e deixou a nu as suspeitas que são inevitáveis de fazer. A mansão a cinquenta quilómetros da capital paquistanesa, a ausência de uma guarda significativa, a justificação de Guantánamo, a teoria do mensageiro, a falta de interesse em obter dele um testemunho vivo e a inexistência de outras provas substanciais, acrescentam-se ao rol de interrogações e colocam a propaganda dos EUA definida para o momento em muitos maus lençóis.

Fotografia forjada em photoshop para "provar" o proclamado assassinato de Bin Laden

Podemos preferir juntar-nos aos tolos, que não resistem ao chamado do coliseu romano, mas acreditar que o mais dotado império de todos os tempos seria o primeiro a prescindir de exibir a cabeça da caça inimiga, espetada num pau ou pendurada numa corda, isso sim me parece pouco sensato e nada inteligente. A exibição do cadáver, ou pelo menos de uma imagem datada dele, do Guevara aos inimigos da revolução, dos colonos às diferentes tropas nazi-fascistas, o cadafalso sempre foi o caminho. Se havia razão que não merecia consideração era a do respeito pela crença do condenado, como agora se alega para justificar o rápido desaparecimento do corpo.

Para lá de tudo o que se tornou evidente no campo da hipócrita supremacia moral do Ocidente e do desmascarar do pretenso Estado de Direito, levantam-se dúvidas que se estendem do dia 11 de Setembro de 2001 aos confins da história norte-americana contada na primeira pessoa. É essa a consequência de se mentir de forma tão descarada. A mais inocente das verdades torna-se numa dúvida plausível.

Declarações de Benazir Bhutto, também em vídeo.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

15 respostas a BENAZIR BHUTTO: ‘Bin Laden was killed years ago. (…) Omar Sheikh, [was] the man who murdered’

  1. Bolota diz:

    Renato,

    Acho que não vou comentar nada.
    Quem forja uma guerra com o grau de distruição da do Iraque, forja tudo.
    Mas que nada dá com nada, não dá

    Abraços

  2. José diz:

    “Com os dados disponíveis a única coisa certa por esta altura é que Bin Laden não morreu ontem e se foi atirado ao mar foi noutro dia.”

    Seja. E não quer partilhar como chegou a essa certeza?

    • Renato Teixeira diz:

      Com muito mais dados do que aqueles que levaram o José chegou a chegar à conclusão oposta.

      • José diz:

        Bom, a questão é que o único que aqui alardeou certezas foi o Renato. Eu não tenho alguma certeza sobre esta questão nem cheguei a qualquer conclusão, oposta ou não à sua.
        Seja como for, verifico que o Reanto não quer partilhar os dados de que dispõe para ter essa certeza que aqui promove.

        • Renato Teixeira diz:

          Eu o único a alardear certezas? O José, está visto, desistiu de ver as notícias. Querem provar que ele foi assassinado ontem, provem. A palavra da propaganda, per si, vale já de muito pouco.

  3. maradona diz:

    (ainda estou emocional e moralmente fragilizado com aquilo do “mudar o disco”, mas pronto)

    em termos conspirativos, os eua são uns anjos; repare-se que nem conseguiram plantar em tempo util umas armas de destruição maciça para justificar invasão do iraque, uma coisa facílima de fazer em comparação com as artimanhas necessárias para arquitectar merdas em torno do assassinio do bin laden. mas o que sempre me impressiona é a falta de imaginação dos teoricos da conspiração, ou das análises de pessoas complexas como aqui a pesosa do 5 dias: dá sempre a sensação que são pessoas que leem pouco, principalmente em inglês. quais duvidas é que existem no 11 de setembro, por deus? não existem duvidas nenhumas: tratou-se, simplesmente, de uma monstruosa incompetencia da CIA, do FBI, do DoD e de toda aquela gente. mais nada. quem é assim incompetente não é capaz de conspirar uma ida ao museu da carris à revelia da mulher, santos nos acudam a todos.

    gosto muito de nós

    • Renato Teixeira diz:

      Se é o maradona quem o diz, quem sou eu para discordar? Olhe que ao contrário de si, que está a um passo do anarquismo e a dois do trotsquismo, o disco deles não muda.

      • maradona diz:

        nao percebo nada dessas merdas do anarquismo e do trotsquismo e do bakuninismo e assim. mas li o ludlum quase todo, pelo que.

    • nao diz:

      maradona,

      a 11 de Setembro de 2001, pela primeira vez na historia da engenharia civil, ruíram completamente edifícios “feitos de aço” como consequência de um incêndio (que durou pouco mais de uma hora). mais, não caíram apenas os dois que foram atingidos por aviões, durante a tarde do mesmo dia ruiu um terceiro edifício que não tinha sido atingido por nada…
      qual é o problema com o 11 de setembro?

  4. Abilio Rosa diz:

    Não dsei se tudo isto é um golpe publicitário, mas se fôr verdade não tenho pena nenhuma desse terrorista Bin Laden, que com a ajuda dele, foram mortos no Afeganistão na década de 80, muitos soldados do Exército Vermelho e muitos camaradas comunistas afegãos.

    Quem, com o pretexto de não gostar ou apreciar a Améria imperialista, vem aqui arranjar desculpas para esse criminoso e para todos os grupos extremistas de fascistas islâmicos, não deve estar bom da cabeça ou então não deve ter lido nenhum livro sobre comunismo e marxismo.

    Aquilo que Bin Laden e os grupos ligados à Al-Quaeda representam é tudo o que os Partidos Comunistas , o Marxismo e o Materialismo Histórico combatem.

    Apoiar ou desculpabilizar o Bin Laden é querer voltar à Idade das Trevas.

    Abram os olhos e não entrem no jogo desses fascistas islâmicos, muitos deles criados e financiados em tempos pelo próprio imperialismo americano e até pelos mais asquerosos sionistas.

    Abram os olhos!

  5. “The ultimate weakness of violence is that it is a descending spiral, begetting the very thing it seeks to destroy (…) adding deeper darkness to a night already devoid of stars. Darkness cannot drive out darkness; only light can do that.” – M.L. King

  6. Ho Chi Mihn diz:

    O Daniel Oliveira está cada vez melhor!

    Servindo-me da sua frase, também se pode dizer que, enquanto o Daniel Oliveira bebe martinis à beira do estúdio de televisão, milhares dos nossos camaradas são rebentados nos call centers

Os comentários estão fechados.