O BLOCO CENTRAL NUMA CAIXA DE COMENTÁRIOS: Por trás de um 31 da Armada, há sempre uma grande Jugular.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

12 respostas a O BLOCO CENTRAL NUMA CAIXA DE COMENTÁRIOS: Por trás de um 31 da Armada, há sempre uma grande Jugular.

  1. Porque é que um atum é estúpido?

    • Renato Teixeira diz:

      Ora aí está o cerne da questão. A senhora insulta com peixes sem perceber nada do mar.

      • Pedro Penilo diz:

        O cherne da questão: que tem o atum a dizer sobre isto? E a chaputa, gosta de ser assim tratada?

        • Renato Teixeira diz:

          A Garoupa seria compreensível, ou o peixe pardo, que olha de revés, o velho pargo, também teria desculpa. O atum é indesculpável. Rápido. Astuto. Violento na relação com o necessário. Bonito. Sangue vermelho. Não se percebe…

  2. Daniel Nicola diz:

    Jugular? aquilo parece mais um intestino! e bem grosso tanta é a verborreia… de resto, quando um advogado não se aguente sequer com uns mimos numa caixa de comentários, nada há a acrescentar.

    • Renato Teixeira diz:

      Escapou-lhe as horas de barra. Ficou-se pelos dados. Nada de mais. Falta-lhe, claramente, a astúcia do atum.

  3. Triste calúnia, a Ana Matos Pires percebe imenso de postas de pescada.

  4. PP diz:

    Nas últimas 48 horas o Renato ter em si mais black bloc insurrecionalista do que todo o 1º de maio anarquista vai ter amanhã. Um abraço e a próxima nos anjos oferece a casa.

  5. comovente… comovente.

  6. Rocha diz:

    Numa coisa discordo com o Renato, existem mesmo putas depreciativas. Putas há muitas! De luxo e proletária. De classe média, pequeno-burguesa, também e de que maneira.

    Qual a melhor? Não me peçam para escolher que o meu cartão de crédito tem pouco crédito (e nunca existiu), mas ouvi falar de umas que escondiam (debaixo das saias?) as espingardas rebeldes na Nicarágua de Augusto Sandino (história verídica por metafórica que pareça).

    Ora aí está quando o amor à pátria, à terra e à liberdade – à revolução – faz das p… lutas sujeitas históricas revolucionárias.

  7. Grumbler diz:

    Who cares?
    Caramba, parecem 2 putos que chegam a casa a queixar-se aos pais que o outro lhes bateu… é por essas e por outras que sempre achei essa conversa da “blogosfera” uma treta

Os comentários estão fechados.