António Não-Admito-Secundarizações d’Orey Capucho

Um homem, um estilo, uma obra: um dos mais pitorescos documentos do estado da Nação todinho aqui.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a António Não-Admito-Secundarizações d’Orey Capucho

  1. a anarca diz:

    Não há pachorra,
    NEXT !

    • António Figueira diz:

      Acho injusto o comentário.
      A carta é um dos documentos mais acacianos do ano – e por que razão não existe um prémio para a peça mais acaciana do ano?
      E o português, sendo péssimo, também deveria ser estudado, porque a sua ignorância é sintomática, o uso dos poréns, por ex., entender esta cabeça poupava imenso trabalho à academia.
      Finalmente, a carreira do sotôr (formado aonde, já agora?), até ao Conselho de Estado, parece-me exemplar: estudem-na agora, e poupem trabalho aos historiadores futuros, que hão-de estar sem cheta (o FMI e a Europa agradecem).

Os comentários estão fechados.