Sons de Abril: Luís Cília – Canção Final, Canção de Sempre


Luís Cília canta a sua canção de 1964 e hino de resistência, «Canção Final, Canção de Sempre», com poema de Manuel Alegre. A gravação foi feita num restaurante de Paris, onde o autor, exilado, ganhava a vida cantando. Devido à proibição dos seus discos em Portugal, esta música foi editada no nosso país com a voz de Adriano Correia de Oliveira.

Letra completa:
Quando desembarcarmos no Rossio,
Canção
Vão
Dizer que a rua não é um rio,
Vão apresar o teu navio
Carregado de vento, carregado de pão.
Dirão que trazes tempestades,
Dirão que vens de espada em riste
E que foi, sangue sangue o vinho que pediste
Vão vestir-te com grades
Que é o destino para todas as idades
Na pátria dos poetas em Rossio triste
Virão em busca do teu sonho do teu pão
E hão-de exigir a nossa rendição
Quando desembarcarmos no Rossio
Mas, eu, canção
Eu gritarei de pé no teu navio
«Não».

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.