Estampas da pornocracia (I)

A pornocracia é o sistema de governo mais repetido nos nossos dias. Cá têm, por entregas, diferentes retratos pornocráticos da vizinhança:

Nancy Reagan e B.A. Barracus. Para mostrar ao Renato Teixeira que as imagens que eu procuro são mais sórdidas do que as suas

Itália: A pornocracia por excelência (e mantendo a acepção original da senhora Priberam, se é certo que Sílvio tem tendência a colocar às amigas e animadoras de festas privadas no governo). O pornomento italiano (ou câmara de Sílvio) está a anos luz de qualquer outra tentativa de pornomentarismo avançado. Tudo quanto tenham pensado nos congressos universitários para afinar a pornociência política, Sílvio já o tem aplicado e melhorado. Re-pornificado. Re-Silvificado de tudo.

Nos últimos dias, o seu parlamento (comprado na época de saldos) votou uma lei que concede impunidade ao daddy perante a escassa justiça italiana que tem o defeito de não aceitar subornos. O famoso caso Rudy começou e já acabou. Finito. Sílvio brinda com champanha em Arcore durante uma festa com os colegas e miúdas maiores de idade ou não. Parecia que era o Game Over? Senza problema: Insert Coin.

Itália é cena porno da dura. Tanto, que os diários de governo italianos deviam ser vendidos com um plástico preto por fora, para que as crianças estivessem longe de poder ver o que lá se passa. Os italianos até andam com saudades da Cicciolina, representante de uns tempos menos sórdidos. O país do Bunga Bunga saiu da estrada na normalidade há anos… e o pior é que semelha que vai marcando caminho ao resto.

(Se quiserem seguir a política italiana, recomendo o blogue de Miguel Mora para El País: Vaticalia.)

Espanha: As acções judiciais pela chamada Trama Gürtel já começaram. O escândalo económico levantado em diferentes partes do estado e que envolve ao políticos do Partido Popular desde Valência à Galiza passando, claro, por Madrid tem de tudo: branqueamento de capital, subornos, fraude fiscal, tráfico de influências e demais coisas lindas. Nos últimos anos, temos visto gravações de políticos metendo maços de bilhetes em sacos de papel, ouvido conversas telefónicas nas que esses miúdos espertos juram amor eterno a elegantes empresários que, vejam lá, faziam branqueamento de dinheiro. O presidente de Valência e afins têm tido a pouca vergonha de pornoargumentar que receber presentes de amigos é a coisa mais normal do mundo. Presentes como fatos por valor de 12.000 euros. (Parem de ler e concentrem-se nas calças manhosas da Zara que levam postas. Pois é…). Os principais imputados fazem como se não fosse com eles e apresentam-se às eleições dos seus pornomentos, sustentados pelo principal partido da oposição (e, pelos vistos, futuro partido no pornogoverno). “Jogadores estrela” do Partido Popular que são titulares e podem estar, ao mesmo tempo, no banco (dos acusados).

Outros muitos subornados célebres seguem em liberdade. Por exemplo: Ex-tesoureiro do PP (1.300.000 euros), secretário pessoal do ex-presidente Aznar (90.000 euros), ex-secretário geral do PP em Valência (+ de 110.000 euros em presentes), ex-alcaldes, ex-concelheiros e por aí fora… uma cambada de espertalhões que encheram os bolsos dos fatos a medida com dinheiro público.

Pois de toda esta esterqueirinha que é o Gürtel temos já os primeiros imputados a pagar pelo assunto. O portavoz dos socialistas de Valência, Ángel Luna, quem fez um grande esforço na denúncia da trama de corrupção e o juiz Garzón (figura que não é da minha simpatia, vou avisando) que levantou o caso e que também ostenta o título de ser o primeiro julgado pelos crimes do franquismo (por andar a investigar os crimes, entenda-se). Entretanto, os principais espertalhões seguem a passear os seus fatos e os seus bronzeados pelos corredores pornomentares, com sorriso Colgate. E de quem se estão a rir? A resposta semelha evidente.

Cartoon de Manel Fontdevilla para Publico.es

 

(to be continued…).

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a Estampas da pornocracia (I)

  1. Leitor Costumeiro diz:

    Quanto à fotos, ainda dou a vitória ao Renato, de tal modo que nem me quero lembrar delas..
    Muito bom texto.
    Obrigado.

  2. o j diz:

    muito bom meu caro! estou a morrer a rir enquanto escrevo……

  3. psd da boa-fé diz:

    Também voto no Renato, mas sublinho o esforço do António.

  4. Antonio Mira diz:

    Maldito Teixeira!! Encontrar-nos-emos de novo…

  5. Renato Teixeira diz:

    Nada supera o fecho na boca do abjecto Peter para o dildo da Lois Griffin, a mais sensual MILF da banda desenhada. A Nancy, ao seu lado, nem para bondage serve. Grandíssima posta.

Os comentários estão fechados.