Europa? Para quê?

Hoje aterrou o FMI, UE & CªLda. A equipa é liderada por um Dino com provas dadas

Algumas perguntas básicas mínimas a fazer à “Europa”:

Agora que não podemos desvalorizar a moeda, que de equivalente poderemos obter como contrapartida?

As cotas de produção agrícola serão revistas? Somos deficitários na produção alimentar, no entanto existem cotas no leite, na pesca e na produção de açúcar ( por exemplo) que nos impõe restrições. Vão levantar essas imposições e libertar as grilhetas que restringem esses sectores produtivos e que poderiam contribuir para um maior equilíbrio do nosso déficite externo?

Porque é que o déficite tem de ser de 3% até 2012? 3 é um algarismo com propriedades mágicas e nesse ano o orçamento tem de se conjugar com algum alinhamento especial dos astros?

As agências de rating (como até já foi +- proposto pela comissão) serão responsabilizadas pela claríssima manipulação das cotações que atribuem? De que forma irá a UE defender os seus países desses abutres?

Agora o mesmo exercício básico pa nós próprios:

Dez anos depois da entrada no Euro que ganhou o povo português com isso? Protecção da voracidade selvagem dos “mercados” já vimos que não, protecção de intervenções do FMI, bem até as promove!!! Portanto, o que é que ganhámos?

É possível alguma refundação minimamente progressista da União Europeia?

É possível a constituição de um  governo europeu que tenha regras sociais e económicas comuns? Como, por exemplo, um salário mínimo europeu?

É possível obter uma resposta em tempo útil às duas questões acima?

Será mais exequível, mais útil, obter a nível nacional, um governo progressista e que defenda os interesses do povo e não do capital financeiro doméstico e internacional?

Não sei qual a respostas dará (bem se fossem postas ao menos…) a “Europa” ao primeiro conjunto de perguntas, parece-me que serão pouco favoráveis. Quanto ao segundo conjunto, a verdade é que fui fazendo uma evolução. Em 2001 responderia positivamente à segunda, terceira e até quarta perguntas, já em 2007 inclinava-me para uma resposta positiva à última. Em 2009 mais certeza tinha, em 2011 não tenho qualquer dúvidas.

A estranhos a Pátria vendida
Pede braços que a vão libertar.
Pula o sangue referve-lhe a vida
Vinde ouvir o seu rude cantar.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

2 respostas a Europa? Para quê?

  1. Renato Teixeira diz:

    Grande Cília!

  2. Luís Rocha diz:

    Também acho que estás a evoluir.

Os comentários estão fechados.