Outros “resgates financeiros”: Tacheles foi despejado


Um dos mais célebres centros culturais alternativos do mundo, o Tacheles de Berlim, foi despejado por um banco. Nada de novo em cima do planeta Terra.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a Outros “resgates financeiros”: Tacheles foi despejado

  1. a anarca diz:

    É a globalização da parolada 🙂
    Se,
    um Burroso está onde está
    um Vitor constâncio está onde está

    vivemos tempos extra – ordinários

  2. Essa é que é uma notícia deprimente. Porra!!

  3. Leo diz:

    Recusando a intervenção financeira externa que o Governo ontem anunciou, o PCP usará todos os meios ao seu alcance para a combater. Neste sentido, anunciamos a convocação de uma grande acção de indignação e protesto, um comício a realizar no próximo Sábado dia 9, pelas 17h30 na Rua Augusta em Lisboa, sob o lema: “Contra a ingerência e o desastre. Por uma política patriótica e de esquerda”. Contando com a participação de muitos comunistas, o PCP apela a todos os patriotas e democratas que se sentem agredidos por esta política de injustiças e declínio nacional para que participem nesta acção, afirmando a exigência de um outro rumo para o país.

    http://www.pcp.pt/sobre-o-pedido-de-interven%C3%A7%C3%A3o-externa-e-resposta-do-pcp

  4. Idi na hui diz:

    Uma noticia tambem deprimente é:2 amigos meus foram para a mui democrática alemanha;um não arranjou emprego,o outro arranjou trabalho mas não foi pago!!!!Isto é,há trabalho,muito mas não pago.Emprego,é trabalho devidamente remunerado,ie,não aé só paraa sobrevivência do trabalhador,não sei se mestou a fazer entender para aquela grande massa de imbecis…

  5. Luís Bernardo diz:

    Nao sei se servirá de alguma coisa, mas…

    http://isupporttacheles.blogspot.com/

  6. José Borges Reis diz:

    No caso do Tacheles, há já alguns anos uns estabelecimentos muito schicki-micki empestavam o piso térreo com mobiliário da moda, bruschetta nos pires e vinho latino nos copos (sinal inequívoco de distinção por lá), lado a lado com as oficinas do artista destrambelhado. O vírus lá estava, esperando o seu momento. Até surpreende o quanto tardou. Tempos negros estes. Para evitar equívocos, gosto muito de vinho latino e bruschettas, tomados por outra gente com outros propósitos.

Os comentários estão fechados.