Da importância do vómito na conjuntura política actual

José Mário Branco será muito recuperado, não sem razão, os Ratos de Porão também. Eis todavia a música mais adequada a este dia.

“Em entrevista à Wire, Stephen O’Malley dos SUNN O))) faz uma referência à lenda que IT se sujeitava a choques, queimaduras e golpes com lâminas para produzir os tenebrosos gritos, gemidos e urros que se podem ouvir nos primeiros discos de Abruptum. Outros rumores colocam IT como um dos líderes do movimento denominado Satanic Black Circle, ao qual foram atribuídas responsabilidades nos vários crimes de fogo posto a igrejas no norte da Europa. Os boatos estendem-se aos primórdios da formação, com algumas fontes a referir que EXT terá ficado tão assustado com o resultado da primeira gravação que deixou imediatamente o grupo para se juntar a uma comunidade religiosa.” (in Helvete, antigo programa na RUC dedicado ao metal mais odioso e misantropo)

Nem mais, caros sábios do Helvete, nem mais. Obrigado por esta reflexão de uma ressonância política tão actual e pertinente. Hoje, o drama, o horror, a tragédia, o gozo niilista da destruição. Amanhã, o contra-ataque.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a Da importância do vómito na conjuntura política actual

  1. o da boa-fé diz:

    Bom de mais para este blog!

Os comentários estão fechados.