Cortar as asas aos pássaros, prender nuvens em caixas : Mário Dionísio e Mikel Laboa

Mais uma para a rúbrica de pôr em confronto ou em coro duas vozes diferentes.
Aos que nos querem prender os movimentos.
E aos que, ao quererem libertar-nos os movimentos, continuam a usar nos pensamentos e nas mãos: caixinhas, cadeias, gaiolas, frascos, etiquetas, chantagens, chicotes de valores, hierarquias, “eternidade”, “coerência”, fôrmas de biscoitos, tiros no ló, bastões, chips, tranquilizantes, preconceitos, silicone, obrigações, rotinas, linhas justas, individualismos, invejas, autoritarismos, fardas, “tem de ser”, depressões e repressões.

Não queiras pôr a nuvem numa caixa transparente
ensinar-lhe as leis quotidianas
com quanto amor domesticá-la

Ela não fala
essa linguagem
Não tem lei nem morada
Uma secreta voz constantemente a chama

Amá-la é conservá-la aí nessa paragem
de instável segurança E se quiseres guardá-la
na doce paz comum tão diferente
da paz inquieta e sempre outra em que cintila
já não é a nuvem que tu amas

e mal sujeita ao clima estranho que a mutila
desfaz-se em água e some-se na terra transformada
em lama

Mário Dionísio
in Memória dum pintor desconhecido (1965)

Hegoak ebaki banizkio
nerea izango zen,
ez zuen aldegingo.
Bainan, honela
ez zen gehiago txoria izango
eta nik…
txoria nuen maite.

Mikel Laboa, Txoria Txori

Si je lui avais coupé les ailes
il aurait été à moi
il ne serait pas parti
oui mais voilà
il n’aurait plus été un oiseau
oui mais moi
c’est l’oiseau que j’aimais

Versão francesa do coro Si Bémol et 14 demis

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

2 respostas a Cortar as asas aos pássaros, prender nuvens em caixas : Mário Dionísio e Mikel Laboa

  1. serraleixo diz:

    É mesmo uma música muito bonita!…

  2. Bruno Carvalho diz:

    http://www.youtube.com/watch?v=tHsRw-wW19w

    ver a partir de 2:49. a grande claque do clube de rugby basco de Baiona a cantar Mikel Laboa.

Os comentários estão fechados.