Vais continuar a deixar?

TAKE 1

O Banco de Portugal assinou hoje um acordo para emprestar 1,06 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

TAKE 2

A taxa de 0,05 por cento aplica-se ao passivo apurado e aprovado pelas instituições, do qual são deduzidos os fundos próprios de base (tier 1) e complementares (tier 2), e ainda os depósitos abrangidos pelo Fundo de Garantia de Depósitos. A segunda taxa a aplicar, de 0,00015 por cento, ao valor apurado sobre o valor nocional (valor total de ativos subjacentes controlados pelos derivados detidos) posição alavancada, normalmente usado sobre contratos de opções, futuros e de mercados cambiais) dos instrumentos financeiros derivados fora do balanço apurado pelas instituições.

TAKE 3

A agência Fitch deixa mais um aviso, peremptório, a Portugal: se o Estado não for socorrido pela União Europeia e pelo FMI, o rating da dívida soberana nacional pode baixar ainda mais em breve.


CONCLUSÃO

(da gui)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 respostas a Vais continuar a deixar?

  1. toulixado diz:

    Haverá uma alma caridosa que me elucide sobre qual foi a taxa de juro desse empréstimo ao FMI?

  2. Diogo diz:

    Que dizer?
    Comprei o filme “Inside Job” que foi vendido com o último Expresso. Ninguém o deve perder.

  3. l'outre diz:

    é capaz de ser menos arriscado emprestar ao FMI do que ao governo de Sócrates.

Os comentários estão fechados.