A guerra do Tavares também é a guerra do Oliveira

Sim porque desta vez é uma guerra legal fruto do mandato da ONU, como se no Iraque e no Afeganistão tivesse sido diferente com os capacetes pintados de azul ou desde que a ONU passou a dar a bênção à ocupação; Sim porque era para ser uma No Fly Zone mas já se chama pela Infantaria; Sim porque a Liga Árabe estava de acordo embora já se tenha demarcado; Sim porque na Líbia o povo estava contra Kadhafi como se no Iraque não estivesse contra Saddam; Sim porque desta vez não é por causa do petróleo mas pela emancipação popular; Sim porque os EUA e companhia limitada querem salvar a revolução árabe quando nunca foram a favor de salvar nenhuma; Sim porque é para ser ao contrário do Iraque quando o Iraque também era para ser ao contrário do Afeganistão e o Afeganistão ao contrário da Jugoslávia, do Ruanda, da Indochina, do Vietname… Sem grandes palavras o Zé Neves disse tudo e com isso conseguiu mais um retumbante sim! SIM porque 14 são menos que 11. Esclarecedor. Arrebatador. Justificado. Boa campanha “humanitária”.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

27 respostas a A guerra do Tavares também é a guerra do Oliveira

  1. Rui F diz:

    Ricardo Teixeira

    Essa de “preferir” os massacres Kadafianos é que lhe fica mal.
    Ainda não escreveu uma UNICA linha a condenar o ditador.
    Isso não é Esquerda.
    É uma desgraça qualquer que desemboca invariávelmente na ditadura.

  2. os aliados nao vao sair dali sem a cabeça de Kaddaffi

    • Luís Rocha diz:

      Você até se espuma da boca… Sabe que eu até agora não tinha percebido aquela porcaria a que chamam “o conceito estratégico da NATO”. Mas acho que você agora fez a síntese.

      Toca a salvar o povo líbio… uma bomba de urânio empobrecido de cada vez. As bombas são como sabemos “inteligentes” e a guerra como sabemos é “humanitária”. Então nós aqui longe dos estrondos podemos dormir descansado. Calcula quantas toneladas de bombas serão necessárias para matar o Khadafi? Que bom para as economias europeias não é? Que bom para a criação de emprego. Isto é só vantagens. Toda uma geração de lunáticos militaristas podem agora aplaudir o Daniel Oliveira. Olha que bom! E que triste é ser criança na Líbia neste momento.

      • Carlos Carapeto diz:

        O Luís Rocha vai desculpar a minha indiscrição. Não era o meu amigo que fazia por vezes umas incursões no blogue Pantanero?

        Cumprimentos.

        • Luís Rocha diz:

          O camarada Pantanero foi alguém, que eu conheci bem. Nem sempre estivemos de acordo, no entanto estivemos na mesma luta. Mas acho que estive com ele mais vezes pessoalmente do que no seu blog. Aos comunistas caídos costuma-se dizer: hasta la victoria siempre.

          • Carlos Carapeto diz:

            Luís eu também por lá passei algumas vezes, usava dois pseudónimos.

            Hoje tenho mais pachorra para caçar vampiros. Tento logo corto-lhes as asas assim que pretendam levantar voo.

            Cumprimentos revolucionários

    • Carlos Carapeto diz:

      Caro José; por uma vez rendo-me aos seus argumentos. Tem toda a razão. Os Soviéticos tiveram a capacidade em saber melhorar o que herdaram do Império Czar, porque as condições presidiárias nesse tempo eram mais desumanas.

      Bertrand Russel escreveu que os liberais de todo o mundo olhavam para a Rússia Czarista com um horror arrepiado, bastava a menção da palavra «Sibéria» para lhe gelar o sangue nas veias, porque os milhares de Dezembristas (1825) desapareceram todos na imensidão dos gelos Siberianos.

      A sua opinião vem provar mesmo que o homem é um animal de imitação. Senão veja se os Americanos não foram muito bons alunos dos Espanhóis e Portugueses no genocídio dos Indios, que já em pleno século XX ainda efectuavam deportações maciças de milhares de cidadãos dessa etnia obrigando-os a percorrer longas marchas de milhares de Km durante meses sob invernos rigorosos e verões escaldantes.

      Analise também o que se passou com os negros. A segregação racial só acabou depois de haver muita porrada, muitas mortes, prisões, assassinatos selectivos de dirigentes dos direitos cívicos e dos Estados do Sul ficarem reduzidos a cinzas. Lembro-lhe que isto aconteceu em 1968. Estaline já tinha morrido e os GULAG tinham desaparecido havia um colh……. de anos.

      O Caro José não pensou nisto? Pois é; quando se usa a demagogia como arma de arremesso, sujeitamo-nos a apanha-la pelas trombas.

  3. Carlos Carapeto diz:

    Quem lhes reste ainda algumas duvidas sobre o que move a agressão do imperialismo à Líbia, deve ler este artigo de Armando Perez.

    http://sp.rian.ru/opinion_analysis/20110314/148514106.html

    Depois disto , qual o mimo com se devem brindar os loucos que estão a levar a cabo esta agressão e àqueles que lhe são favoráveis?

    Há muita coisa para além daquilo que os orgãos de informação controlados por o sistema mostram. Como por exemplo, ser já um teste às capacidades da AFRICOM.

    • Rui F diz:

      lol

      obviamente que os massacres do Kadafi são..piada

      • Carlos Carapeto diz:

        Ninguém aqui está a defender que Kadhafi é um santo. Não preciso de lições suas para saber quem é criatura. Mas ao lado daquilo que se passa no Reino Saud e nas outras petro/ditaduras do golfo bem merece umas lindas asinhas sobre o dorso.

        Também ignora que em Bengazi a sublevação está a ser dirigida por mercenarios da Blackeater e da Holliburton?

        Foi essa a razão da pressa em começar os bombardeamentos. Estavam na iminência de serem capturados pelas forças Líbias que já tinham cortado os acessos à cidade. O mundo não podia ter conhecimento disso.

        Quanto a massacres. É para branquear a carnifina de Falluja e outras semelhantes?

        Os seus amigos imperialistas estão empapados em sangue de vitimas inocentes. E nesse sentido tenha ao menos a dignidade em saber respeitar aqueles que morrem apenas para satisfazer o desejo de rapina do capitalismo.
        Depois disso já tem autoridade moral para criticar aqueles que se lhe opõem.

  4. Ernst diz:

    Jugoslávia?!
    Alguém falou em………JUGOSLÁVIA?!??!?

    Presumo então que o Renato deve ter sido daqueles que achava bem que Slobodan Milosevic & Radovan Karadzic & Ratko Mladic deverriam ter sido deixados livres para continuar a empreender as suas “beneméritas”, “humanitárias” (e não menos filantrópicas, e democráticas, e nada “racistas” e tal….) políticas.
    É isso?!

    Como combateria Milosevic?!

    E, já agora: na Jugoslávia não há petróleo.

    • Carlos Carapeto diz:

      Mais outro abnegado defensor das liberdades democráticas a morder nas canelas dos tiranos.

      A ignorância leva certas pessoas ainda hoje em não acreditar em coisas que já se sabiam há mais de mil anos.

      Sobre a Jugoslavia aconselho-o a ler de Diana Jonhstone “A Cruzada de Cegos” depois já fica habilitado a dar a sua opinião.

      Até lá só sabe dizer aquilo que lhe meteram na cachimonia.

      • José diz:

        “E nesse sentido tenha ao menos a dignidade em saber respeitar aqueles que morrem apenas para satisfazer o desejo de rapina do capitalismo.
        Depois disso já tem autoridade moral para criticar aqueles que se lhe opõem.”
        “Sobre a Jugoslavia aconselho-o a ler de Diana Jonhstone “A Cruzada de Cegos” depois já fica habilitado a dar a sua opinião.
        Até lá só sabe dizer aquilo que lhe meteram na cachimonia.”
        Conselhos e sabedoria auto-presumida é aqui com o C. Carapeto.
        Morrer porque “Nato nunca!” e não se iria apoiar os civis líbios, isso já não comove a “dignidade” do C. Carapeto.
        Quem ler os livros que o C. Carapeto leu e debitar os seus ensinamentos, fica automaticamente autorizado a dar a sua opinião.
        Os outros só sabem dizer aquilo que lhe meteram na cachimónia!…
        Um erudito e um cavalheiro, este Carapeto!

        • Carlos Carapeto diz:

          Mais outro inteligente que julga ser uma enciclopédia com pernas.

          Carl Sagan disse que “se eu vivesse daquilo que descobri não saía do lugar onde me encontro, tudo o que sei aprendi com os outros”.

          Por isso meu caro Senhor não julgue que lhe estou a tentar “debitar ensinamentos” (são suas estas palavras). Aconselho-o apenas a informar-se devidamente com quem está dentro dos assuntos que pretende intrometer-se, para que de uma vez por todas solte esses simius do sotanus que lhe conspurcam os axónios.

          Indiquei-lhe simplesmente um livro que Joana Jonhstone publicou sobre a Jugoslavia. Assunto que já deu provas ignorar por completo, porque de outro modo não fazia a triste figura de nos brindar com a chorrilhada de asneiras como tem feito.

          Mencionei esse, assim como lhe podia ter indicado Carlos Santos Pereira, ou Alexandre del Vale, um homem da UMP muito próximo de Sarkozy. No entanto todos são unânimes sobre os acontecimentos dos Balcãs.

          Mas você faz afirmações sem as documentar. Confunde opinião pessoal, com factos e processos políticos e históricos. Mistifica e toma partido sem saber de que lado está a razão. Não investiga, inventa. Enfim é um maniqueísta que julga que os bons são aqueles que estão do seu lado e que os outros são todos maus.

          Por sinal sabe quem era o comandante das forças especiais da UCK? Nem mais nem menos que Ayman Zawahiri um veterano da guerra do Afeganistão, irmão de Muhammad Zawahiri braço direito de Bin Laden.

          Izetbegovic, foi um criminoso de guerra que cometeu crimes hediondos na Bósnia semelhantes aos que foram praticados por toda a Jugoslávia. O ataque ao mercado de Sarajevo provou-se que foi praticado por homens sob o seu comando. Porque não foi indiciado por crimes de guerra? Pelo contrário recebeu todo o tipo de ajuda. Segundo cálculos feitos por Yossef Bodansky entre 11 000 a 15 000 Mudjahidines Árabes combateram na Bosnia ao lado de Izetbegovic. Que baptizou o seu exército de (handchar) nome de uma divisão SS que lutou ao lado dos Nazis.

          Na Krajina foi feita a maior limpeza étnica depois da II GG, 250 000 Sérvios foram expulsos das suas casas no espaço de uma semana durante operação (Oluja) levada cabo por os Croatas, provocando milhares de vitimas entre a população civil , com a cumplicidade da ONU e da NATO.
          O embaixador Americano em Zagreb, Peter Galbraith gabou-se de ter sido um dos primeiros a chegar a Knin a bordo de uma viatura blindada.

          Tem conhecimento destas atrocidades praticadas com a complacência do imperialismo. Não foi feito para salvar populações, foi para o domínio de uma zona de importância estratégica.

          Sobre essa sua preocupação dos civis Líbios, devia primeiro preocupar-se com as centenas de milhares vitimas inocentes que foram assassinados no Iraque e Afeganistão.

          Considero legitimo que as pessoas se preocupem com quem está indefeso, exposto à tirania e arbitrariedades. Só que as suas preocupações levantam sérias duvidas, por falta de credibilidade nas posições que está a assumir.

  5. Leo diz:

    “A guerra do Tavares também é a guerra do Oliveira”

    …e do Soares:

    – “e do genocídio intolerável a que tem estado a ser sujeita a população da Líbia, pela acção do ditador Kadhafi e dos seus mercenários, ter sido in extremis parada pela condenação do Conselho de Segurança da ONU e a consequente intervenção aéreo-militar dos Estados Unidos e de alguns países europeus, como a França.”(Mário Soares, DN, 22/03/11)

    – “Porque dada a resistência de Muammar Kadhafi e do seu Governo, dispostos a matar toda a população revoltada, quase sem critério e com o único objectivo de intimidar os manifestantes, se os Estados Unidos, a França, o Reino Unido e outros Estados europeus não têm entrado em acção, a população líbia revoltada, mas sem armas, estaria agora a ser pura e simplesmente massacrada.”(Mário Soares, DN, 22/03/11)

    – “Desta vez a comunidade internacional não decepcionou os que tiveram a coragem de se rebelar contra a tirania. (…) e, assim, a operação internacional para convencer Kadhafi a desistir iniciou-se” (Mário Soares, DN, 22/03/11)

  6. Giacomo diz:

    A Al Manr, televisão ligada ao Hezbollah (que é ferverosamente anti-Khadafi), está a falar em ataques da força aérea imperialista atinigindo civis líbios.
    http://www.almanar.com.lb/english/adetails.php?eid=6953&cid=21&fromval=1&frid=21&seccatid=64&s1=1

    “Anti-aircraft fire and explosions reverberated across Tripoli for a third night on Monday and state television said several sites had come under attack in the capital as forces loyal to Muammar Gaddafi attempt to stop any new attack from an international military coalition.

    Western powers had no immediate confirmation they had launched fresh strikes on Tripoli in a campaign to target Libyan air defenses and enforce a no-fly zone.

    Gunfire and anti-aircraft fire lit up the sky late on Monday in and around the capital. Two naval installations just outside the city, thought to include Abu Sitr Naval Base, had reportedly been hit in the strikes.

    Mussa Ibrahim, a government spokesman, told a news conference that the coalition bombardment had killed civilians in port areas and at Sirte airport and had hit the southern town of Sebha, a bastion of Gaddafi’s tribe.

    Meanwhile, international coalition forces reportedly struck radar installations at two air defense bases belonging to Gaddafi’s forces in Benghazi in eastern Libya.
    A U.S. Air Force F-15E fighter crashed in Libya overnight and one crewmember has been safely rescued and the other is “in the process of recovery,” a spokesman for the U.S. military’s Africa Command said on Tuesday. (…)”

Os comentários estão fechados.