Do Rossio ao Saldanha, dos Restauradores às Amoreiras

Este é o segundo Sábado em que o povo tomou as ruas de Lisboa para mostrar que está farto. Esta manifestação, como não foi acarinhada pelos partidos de direita e como teve a concorrência mediática de mais um discurso nacionalista de Sócrates e de um terno e chorão congresso do Partido de Paulo Portas, praticamente não teve cobertura noticiosa. Nos media comenta-se como se tivesse sido mais uma, ainda que quem lá esteve saiba que terá sido uma das maiores.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a Do Rossio ao Saldanha, dos Restauradores às Amoreiras

  1. Stasi diz:

    Que maneira tão estúpida de passar uma tarde de sábado.
    Por causa disto não consegui chegar a horas a Campo de Ourique para ver o inicio do jogo de hóquei.

  2. Augusto diz:

    Esta manifestação como não foi acarinhada pelos partidos da direita??????????????????

    Sejamos claros e não utilizemos meias palavras.

    A que manifestação se quer o Tiago Mota Saraiva referir, quando fala em manifestações acarinhadas pela direita?

  3. ricardosantos diz:

    UM DOS MAIORES FIASCOS OU AS VOSSAS EXPETATIVAS JÁ DESCERAM TANTO?

Os comentários estão fechados.