Abaixo-assinado contra a agressão militar na Líbia

As Organizações signatárias, apoiam as legitimas aspirações políticas, económicas e sociais dos trabalhadores e do povo da Líbia, não podendo deixar de manifestar a sua profunda preocupação e condenação pelas posições recentemente assumidas por parte de potências e organizações estrangeiras, nomeadamente os Estados Unidos da América, a União Europeia, a NATO e a Liga Árabe, no sentido de aproveitarem a situação de conflito armado no país para uma inaceitável ingerência nas questões internas deste Estado e uma clara intenção da busca de pretextos para uma agressão militar camuflada, ou não, de ” ajuda humanitária”.

Denunciando a pressão, que os EUA, a UE e a NATO (com o seu novo conceito estratégico) têm exercido ao deslocarem forças militares para a zona, e mediante acções diplomáticas e mediáticas, pressão que tem contribuído para uma ainda maior destabilização da situação interna, e que poderá desencadear o risco, ou somar pretextos, para uma intervenção directa;

Afirmando que qualquer agressão, mascarada de “ajuda humanitária” ou de qualquer outro pretexto, tentará na realidade garantir o controlo dos recursos naturais líbios e a implantação permanente de forças militares que aumentem a esfera de influência dos invasores, criando condições para tentar impedir o avanço das revoltas populares da região, que vêm aliando às exigências de melhores condições de vida, também o pleno acesso a direitos sociais e laborais e a concretização de maior independência e soberania nacionais;

Lembrando que qualquer intervenção militar terá como primeira vítima o povo líbio, e que disso são exemplo as intervenções de “forças aliadas”, com ou sem mandato das NU, nos Balcãs, Iraque e Afeganistão;

Exigimos uma resolução pacífica do conflito que recuse qualquer ingerência estrangeira, e que o Governo Português, actualmente com assento no Conselho de Segurança da ONU, actue em consonância com a Constituição da República Portuguesa nomeadamente do seu artigo 7o.

Via Rubra e Vermelhos

Ler também:

Le Conseil de sécurité approuve le recours à la force en Libye
L’ONU approuve un recours à la force en Libye
Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

3 respostas a Abaixo-assinado contra a agressão militar na Líbia

  1. Carlos Carapeto diz:

    Mas o Renato não escreveu já aqui cobras e lagartos sobre Kadhafi?

  2. Pingback: NO FLY ZONE “HUMANITÁRIA”: Maus jornalistas fazem más notícias, maus deputados fazem más guerras. Com este senhor estamos conversados e a palavra está do lado do Bloco de Esquerda. Em que é que ficamos? | cinco dias

Os comentários estão fechados.