Tu e a política

Tu podes não querer saber da política, mas, lembra-te, a política quer saber de ti!

Não adianta fechares-te em casa e ligares a televisão. Muito menos afirmares que és absolutamente dono do teu nariz e achares que tu é que decides tudo na tua vida.Quer queiras ou não queiras, os banqueiros querem as tuas poupanças, os patrões querem baixar o teu salário, o governo quer ajudar os patrões e banqueiros a conseguirem o que eles querem. E o que todos eles querem, não é o que tu queres. Tu queres saúde, eles dão-te um ambiente envenenado e meses de espera para uma consulta no hospital. Queres educação, eles obrigam-te a pagar a escola do teu filho.  Queres um emprego, eles obrigam-te a pedinchar de porta em porta. Queres um aumento para teres mais umas coroas, eles obrigam-te a trabalhar mais horas. Dizem-te eles “sê flexível”. E tu, flexivelmente, flexibilizas  a cabeça na direcção do chão para que tornes o teu corpo e a tua mente ainda mais flexíveis!

Quer queiras ou não queiras, a televisão quer a tua mente, os padres a tua fé, a direita o teu voto. Tudo isto para que tudo fique na mesma: tu a não quereres saberes da política, eles, como de costume, a não quererem saber de ti e dos teus!

Tu não queres saber da política, mas quando num certo dia à tarde vês uma manifestação de trabalhadores, lá emites a tua opinião – quer queiras ou não queiras – política: “vão trabalhar malandros!”. Inocentemente, dizes exactamente o que a televisão respinga a toda hora: “só faz greve e só se manifesta quem é malandro”. E assim, inconscientemente, acabas por tomar como encíclica de vida o mote salazarento ”a minha política é o trabalho”. Política mais política não pode haver meu caro amigo! Entretanto, os ditos “malandros” dos trabalhadores continuam a desfilar e a defender uma política contra a política que te diz para não ligares à política!

Eles, os patrões, os banqueiros, os donos das grandes empresas, o governo, as televisões, os padres, a direita, vão dizer-te sempre, mas sempre, de forma politicamente correcta, que tu não és politicamente diferente deles. Não dizem eles que a lei é igual para todos? Portanto, dizem-te eles: “nada de pensares que uns são mais iguais do que outros. Não vivemos todos em democracia com os mesmos direitos e deveres?”. Dizem-te eles ainda, que só ali andam porque querem o teu bem! Repara, eles até te dizem que fazem um sacrifício danado em dedicarem-se à política para que tu não precises de te chatear com a política!Tudo isto para que tudo fique na mesma: tu a trabalhar, eles a acumular fortunas! Tu a não pensar, eles a dominar, a mentir e a manipular as consciências! Tu a consumir, eles a lucrar! Tu a seres despedido, eles a contar mais uns milhões nos bolsos!

Tu podes nunca querer saber da política, mas, lembra-te, a política quer sempre saber de ti!

Bertolt Brecht

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

10 respostas a Tu e a política

    • joaovalenteaguiar diz:

      12 de Março (comício dos 90 anos do PCP no Porto; movimento do Geração à Rasca; Encontro da Fenprof no Campo Pequeno), 19 de Março (manif da CGTP), 1 de Abril (luta de jovens trabalhadores), 2 de Abril (marcha da educação), 25 de Abril, 1 de Maio, comemorações dos primeiros 90 anos do PCP, uma possível futura Greve Geral…
      Motivos para a luta e iniciativas de luta é o que não faltam.

  1. Pedro Penilo diz:

    Bem-vindo, João Valente Aguiar, mais o seu convidado BB! Hoje é o dia perfeito para (re)começar.

  2. Parabéns gajús/ahs do PêCè.
    Embora o mais provável é que sejam ‘maivindos’ de um tipo como eu.

    😉

  3. !!! diz:

    Um conselho bem intencionado. Nunca escrever em itálico (salvo para realçar uma palavra, uma frase ou uma epígrafe). Nunca. É uma regra jornalística básica. Prejudica a leitura, desincentiva. Estou absolutamente certo que perdeste, só por esta razão, leitores para o teu texto. Eu próprio já o abandonei duas vezes, mas prometo que, já de seguida, vou até ao fim.

  4. Tiago Mota Saraiva diz:

    Bem-vindo, João!

  5. helder diz:

    Temos reforço!

  6. José Jardim diz:

    Parabéns Camarada João pela tua auspiciosa estreia aqui no “Cinco Dias”.Já partilhei no Face.Magnifico Post!

Os comentários estão fechados.