A malta gosta do Sarkozy, só acha que ele faz pouco

Quando se fala da extrema-direita em Portugal a tendência é sempre para desvalorizar a coisa. Diz-se que os carecas do PNR não convencem ninguém, que o CDS/PP é um partido responsável apesar da sua mensagem na rua ser contra os que não querem trabalhar (e é curioso quando há um cartaz desses há uns bons tempos no Intendente). Pela Europa a coisa cresce, o mesmo não se pode dizer da esquerda, e será que não aprendemos com isso? Não estaremos a fazer qualquer coisa mal?

Uma sondagem na França dá 23% à candidata da Frente Nacional, Marine Le Pen, ficando à frente dos 21% de Nicholas Sarkozy.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

14 respostas a A malta gosta do Sarkozy, só acha que ele faz pouco

  1. m diz:

    creio que sim. a esquerda insiste em que sejamos responsáveis pela irresponsabilidade de outros. obriga-nos a ser “caridosos” com qualquer um. e o abuso dos sanduiche ( os que pagam para todos ) dá nisto , no contrário do que se pretendia.

  2. Aki os carecas não têm chance nenhuma, até porque a gente não tem suficientes emigrantes para os pôr aos berros.
    E se por acaso se puserem, há maneiras de os pôr todos estendidos no chão.
    😉
    França, é outro assunto. Lembro-me do meu tempo em Marseilles e em Toulouse, até eu passava por árabe, o que me dava muito jeito.
    Daí o Sarko e essa filha (sobrinha ? neta ??) do Le Pen estarem na alta.
    Quando chegarem ao govt. contêm-se, existe uma ‘coisa’ definida há muitos anos por um sociólogo (Michel Crozier), de nome ‘efeito édredon’, é só ver…

    :/

  3. Miguel diz:

    Caro Youri, temos de pôr as coisas no seu lugar. A sondagem em questão é obviamente fabricada e serve um movimento mediático maior de promoção histérica da extrema-direita francesa por parte dos media e do capital francês. Na verdade a causa de tal acontecimento está numa lógica de imposição do actual presidente do FMI como candidato congregador da “esquerda” na próxima eleição presidencial. São compreensíveis as dificuldades com que o PS se depara ao querer impôr como de “esquerda” o muy liberal Strauss-Kahn, face a isto a coisa pode passar melhor se do outro lado estiver a extrema direita mais reaccionária. O truque é velho.

    Ps: Notar que a dita sondagem apresenta a actual secretária do Ps como candidata do partido a 1ª volta e não o já sebastianisado presidente do FMI, que fará o seu regresso à europa para nos presentear com o já conhecido socialismo de washington.

    Abraço

    • Youri Paiva diz:

      Meter esta sondagem no seu lugar não sei bem o que é, com mais ou menos fabricações. A extrema-direita tem reaparecido e crescido em vários países europeus e isso é e será um problema. E como a esquerda tem reagido a isso – comprovando-se a aliança da esquerda à volta de uma personagem liberal – também tem sido um erro.

      • Miguel diz:

        Caro Youri,

        Não é minha intenção desvalorizar o crescimento da extrema direita. Apenas quis explicar que a sondagem em questão é parte de um mecanismo maior e serve uma função específica.
        Aliás a extrema direita em frança está bem representada na política concreta do governo. Se analisares bem o programa do FN e a actuação do governo sarkozy vais encontrar uma enorme semelhança, em imensas àreas. Não é por acaso que o movimento natural da direita francesa (reconhecido por muitos dos seus membros) é o de confluência de interesses e políticas, tanto a nivel nacional como europeu (berlusconi style).
        Quanto à aliança em torno do muy liberal Strauss-Kahn é claramente um erro, um homem que andou a impor “democraticamente” a política do FMI e do grande capital por esse mundo fora dificilmente pode dirigir um governo que mereça vagamente o adjectivo de governo de esquerda. Mas é sem dúvida esta solução que os media franceses querem procurar impôr.
        Abraço

  4. Augusto diz:

    Mas essa sondagem aponta como hipotese uma candidatura PS de Martine Aubry , e não a mais que provável de Dominique Strauss Kahn.

    • Youri Paiva diz:

      E então? Os votos da Frente Nacional passam todos para o Partido Socialista. Claro que é uma sondagem preliminar que pouco conta, mas tendo em conta a história da FN francesa, os seus resultados, não deixa de ser preocupante. E isso não se discute, desvaloriza-se.

      • Augusto diz:

        A sondagem estava tão bem feita, que a empresa que a realizou já a vai repetir , incluindo agora nomes mais que prováveis na lista.

        Aliás esta foi a única sondagem em que a novel lider do partido monarco-fascista FN, aparece tão bem colocada.

  5. A sondagem foi feita via… internet. Entendidos?

    • Youri Paiva diz:

      ‹‹Enquête réalisée en ligne par l’institut Harris Interactive du 28 février au 3 mars 2011. Echantillon de 1618 individus issus de l’access panel Harris Interactive, représentatifs de la population française âgée de 18 ans et plus. Méthode des quotas et redressement appliquée aux variables suivantes : sexe, âge, catégorie socioprofessionnelle de l’interviewé et taille d’agglomération et vote au premier tour de l’élection présidentielle de 2007.››
      http://www.leparisien.fr/election-presidentielle-2012/sondage-marine-le-pen-en-tete-au-1e-tour-de-la-presidentielle-05-03-2011-1344656.php

      Entendido? De qualquer maneira, não é propriamente essa a questão: é a desvalorização do crescimento da extrema-direita e do decrescimento da esquerda, como se nada disso estivesse a acontecer.

  6. Youri Paiva says:
    6 de Março de 2011 at 21:18
    Que maneiras?

    Umas que se conseguem fazer mas não é suposto publicitar antes, sorry… senão não dá.

    😉

Os comentários estão fechados.