Saudi Freedom Fighters!

Mulheres protestam contra a prisão marcial dos seus maridos, alguns detidos há mais de 15 anos, sem culpa formada ou julgamento.

A notícia que os dias de raiva não vão deixar a Arábia Saudita fora do ar fresco que se respira pelo Norte de África e pelo Médio Oriente é porventura aquela que mais dores de cabeça dá aos senhores que se preparam para invadir a Líbia contra a vontade dos dois lados em conflito. Apesar de Obama e companhia ainda nada terem dito sobre o assunto, a chegada da onda revolucionária a Riade é tudo o que as pessoas que vivem no pior de todos os regimes queriam ouvir. Contra as previsões do feminismo burn the bra foram as medievais mulheres sauditas a dar o primeiro passo para a liberdade e para a emancipação. Sem lições de moral, sem bombas e com toda a coragem do mundo.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.