“These are human rights and they are not negotiable”

A frase é retirada do discurso de Obama sobre a Líbia, mas pergunto-me o que dirá agora que a revolta chegou finalmente à Arábia Saudita.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

8 respostas a “These are human rights and they are not negotiable”

  1. José diz:

    A Presstv é, sem dúvida, o canal de informação mais isento em matéria de Médio-Oriente.

  2. Vai ser o diabo e por aí.
    🙁
    Engraçado, quase toda essa «família real» saudi tem licenciaturas, mestrados e doutoramentos entre o U.K. e os U.S.of A. e nem por isso ficaram mais civilizados, pelo menos em público, vá-se lá saber o que eles fazem em privado

    Probleminha no arab world: a partir do momento em que começaram a ficar ligeiramente mais prósperos, os militares lá do burgo (tenentes, capitães…) tiraram os sultões da frente — nos anos 50/60 — e sentaram-se eles próprios à mesma mesa que dixiam desprezar. Deu nisso…

    🙁 🙁

  3. o da boa-fé? diz:

    O sr. Teixeira, sempre em boa forma!

    Um abraço cá da horta.

  4. Colonel Hussein whatever, commander of an airbase in Lybia just deserted Gaddafi and joined the «other side», with all his troops, acording to AlJazeera.

    Looks good.

    🙂

  5. Same source / Mesma fonte: o embaixador líbio na Jordânia acabou de se demitir também.

  6. Entendam-se…
    O coronel Gadaafi-estúpido-decadente agora dix que os “pobrema” na Líbia é tudo culpa da Al-Quaeda e do Bin-Laden (quem é esse gajú ?)
    O filhinho dele axa que a culpa está com a AlJazeera e com os “brothers do Quatar” que se estão a portar mal.
    O próximo imbecil a falar vai “culpar” a quem ??
    E matar quantos enquanto parlapia ???

  7. koshba diz:

    O caricato disto tudo é que países como a Colombia,Israel,México estão contra o que se passa na Libia.É preciso ter lata e passar impune nos órgãos de propaganda incólumes…como se fossem ‘bons alunos’,não é cavaco e restante plutocracia nacional?

Os comentários estão fechados.