A liberdade não está a passar pelo Bloco de Esquerda

Eu não concordo com a maioria das ideias que o Daniel Oliveira ou o Rui Tavares defendem para o futuro da esquerda e estou de acordo, no essencial, com a moção de censura do BE. Contudo, não posso deixar de achar muito feio que Francisco Louçã descarte as demissões da Mesa Nacional do BE como sendo desvios de direita ou que Luís Fazenda ou Pedro Soares se utilizem dos espaços de comunicação do seu partido para procurar ridicularizar opiniões de outros militantes – por mais mediáticas que sejam.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a A liberdade não está a passar pelo Bloco de Esquerda

  1. Augusto diz:

    Francamente Tiago então quer mais liberdade , que ler na imprensa, ouvir na radio, ou na televisão alguns militantes do Bloco de Esquerda, que discordaram da apresentação da moção de censura , uns pela sua oportunidade outros pela forma como foi apresentada,fazendo-lhe criticas cerradas, sem que eu tenha ouvido alguem da direcção do Bloco de Esquerda falar em expulsões, ou algo que se pareça com coartar a liberdade de opinião….

    O Fazenda desafia os criticos a recolherem 20 assinaturas apresentarem propostas alternativas, e vai mais longe, faz um claro apelo ao debate de ideias.

    Aliás na ultima Convenção houve QUATRO propostas diferentes, todas foram a votos e os militantes votaram, tendo dado uma larga maioria á moção proposta pelo Louçã-Fazenda-Pedro Soares ( cito só estes 3 pois é a eles que refere).

    Afinal era só o que faltava, que o Louçã o Fazenda e o Pedro Soares, e já agora outros militantes, que discordam da posição de alguns militantes criticos da moção, não tivessem tambem liberdade de expressar as suas opiniões.

    Mas não o deixo sem resposta caro Tiago Saraiva, bem vindo ao clube, é que é de assinalar que um militante do PCP , esteja tão preocupado com a LIBERDADE DE OPINIÂO no Bloco de Esquerda….

    Realmente esta moção de censura tem dado para tudo…..

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Bravo Augusto! Eu as vezes desconfio que você é um ortodoxo militante do PCP que escreve para ridicularizar o BE. Como o Figueira bem o caracterizou você é o mais sectário dos anti-sectários.

  2. apoiante do BE diz:

    Diz que não concorda com as ideias que o Daniel Oliveira e o Rui Tavares defendem para o futuro da esquerda, eu tambem tenho muitas dúvidas , que o caminho proposto pelo militante do Bloco de Esquerda Daniel Oliveira, ou a reflecção que o deputado independente, eleito nas listas do BE, Rui Tavares fazem , seja o caminho para a esquerda se afirmar como alternativa.

    Já quanto ao resto do que escreve, são opiniões de alguem que penso estar ligado ao Partido Comunista Português, e que consequentemente desconhece, a maneira como o Bloco de Esquerda lida com as divergências.

    Francisco Louçã emitiu uma opinião politica, discutivel é certo, porque talvez tenha feito uma amalgama de posições diferentes, mas é uma opinião que poderá ser rebatida com toda a liberdade, ( aliás como se tem lido), pelos visados.

    Quanto ao texto do Pedro Filipe Soares deputado por Aveiro, publicado no Comuna, é tão só uma tentativa de rebater certas teses do Daniel Oliveira .

    O texto do Fazenda no Esquerda Net , é a opinião de um membro destacado da direcção , mas nada no seu texto, para quem o ler com atenção , é desprestigiante, para quem não concorda com a linha que a da Direcção tem imprimido ao BE , é no essencial um desafio á participação dos militantes mais criticos na próxima Convenção, e um apelo ao debate de ideias.

    E não é esse debate livre plural que neste momento a esquerda mais precisa.

    Se o Avante aderisse a esse pluralismo de opiniões, certamente que o PCP tambem ganharia com esse debate.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Francisco Louçã tem a “opinião política” que os dirigentes do BE que dele discordam são um desvio de direita. Fazenda tem a “opinião qualificadora” que Daniel Oliveira, Rui Tavares ou Joana Amaral Dias são «instalados “comentadores”». E o deputado de Aveiro emite a “opinião democrática” que o Daniel o que quer é reconstruir o PS.
      Não lamba as feridas para cima de outros partidos. Trate o seu.

  3. ” Quem quer debate geral no partido recolhe 20 assinaturas e vem a jogo”. Fazenda quer dizer que só na Convenção se pode ter um debate geral. Fazenda quer dizer que o militante tem de criar uma moção, eleger delegados e estes, sim, na Convenção poderão/poderá ter um debate geral.

    Parece-me um desafio um tanto arrogante.

    • Teixo diz:

      O Luis Fazenda não quer dizer que, “só na convenção se pode ter um debate geral”.
      O que ele quer dizer é: Pode-se debater em qualquer local do BE, mesmo nas convenções.
      Esta observação redutora, só pode ser má-fé por parte de quem anda com azia.
      Espaço de pluralidade e democracia é, sem sombra de dúvia, no Bloco de Esquerda.

  4. closer diz:

    Pois é, Tiago, no BE reina a maior tirania sobre as opiniões minoritárias. Processos sumários, suspensões e até expulsões. Só não há Sibéria porque não estão reunidas as condições para tal.

    Em contrapartida, noutro partido da esquerda portuguesa, tudo é transparente, limpo e com paredes de vidro. A propósito: por onde anda a Luísa Mesquita que poderia dar um excelente contributo para a discussão em apreço?

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      A Luísa Mesquita é um exemplo do caraças! Closer, acho melhor articular os seus exemplos com os ex-militantes do PCP que estão no BE. Consegue encontrar melhor.

  5. LAM diz:

    Tiago, não compreendo onde esteja o problema nem onde o tom usado pelos três dirigentes seja mais acintoso do que os termos e a forma usados quer pelo Rui Tavares quer, principalmente, pelo Daniel Oliveira. A referência ainda a que Luis Fazenda ou Pedro Soares tenham usado canais do partido para contradizer ou opor as suas ideias às de D.O. e R.T. ainda é mais incompreensível, atendendo não só à posição e responsabilidade no partido sobre as decisões tomadas, como ao incomparável alcance dos meios usados por uns e por outros (não vamos comparar o alcance de um texto no “Comuna” ou no “Esquerda.net” com intervenções na tv e réplicas em todos os jornais como teve D.O., pois não?).
    O que fica daqui é que o Tiago quer fazer um ruído qualquer sobre o assunto mas não encontrou matéria como lhe pegar. Avante.

    • Teixo diz:

      LAM, 100% de acordo.
      É a tal “estória”: Se não posso ter uma camisa lavada, tento sujar a tua.
      Uma certa “esquerda”, sempre teve dificuldade em lidar com a democracia e quando assistem a debates e discussões, ficam com comichões, pruridos e azias.
      Libertem-se, carago!

Os comentários estão fechados.