Diz que é uma espécie de financiamento

A notícia da Lusa começa assim “O Parlamento chumbou hoje projetos de BE, PCP e CDS“, mas alguém mais fiel à verdade titula “Limite de remunerações chumbado por PS e PSD“.
Mais uma vez o bloco central dos interesses, com toda a arrogância de 30 anos de poder, juntou-se para não deixar passar a proposta de criação de tectos salariais para os administradores públicos. PS e PSD só admitem tectos para os funcionários públicos, desempregados ou titulares de rendimento mínimo. O argumento é que os administradores nomeados por PS/PSD são tão fantásticos e competentes que não devem estar ao abrigo de normativas terrenas que os equiparem à mediocridade do resto da populaça (já agora, para evitar maçadas, que tal uma boys verde nos serviços de saúde e demais departamentos do Estado?). Administradores e pensionistas de carreira (como o “nosso” Presidente da República) passam assim incólumes aos sacrifícios. Aproximando-se as eleições, devolvem os mimos em ajudinhas para a campanha.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.