Deus, pátria e bunga-bunga!

“Depois do jantar, íamos para um salão no subsolo, onde acontecia o bunga-bunga. Todas as garotas ficavam nuas durante o bunga-bunga, e eu tinha a sensação de que elas estavam a competir umas com as outras para fazer com que Berlusconi as notasse, com performances sexuais cada vez mais ousadas. Naquela noite, Berlusconi disse-me que o bunga-bunga era um harém, que ele copiou de seu amigo Kadafi, e que consistia em garotas a tirar a roupa e a conceder prazeres sexuais. Ele levou-me até o seu escritório e fez-me entender que minha vida mudaria completamente se eu participasse no bunga-bunga”. Ruby

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

6 respostas a Deus, pátria e bunga-bunga!

  1. Pedro Lourenço diz:

    bunga-bunga

    priceless 🙂

  2. O nosso primeiro ainda consegue uma proeza muito maior. É bunga-bunga no pessoal todo. Ou quase. Uns nove milhões praí.

  3. Niet diz:

    A Ruby deve ganhar um dinheirão a contar
    esta estória para os puritanos do La Reppublica!
    Berlu andava nú? E parece que mandava
    fazer videos para o coronel libio…E também
    para o Poutine! Niet

    • V. KALIMATANOS diz:

      Este Berlusco vai ficar nos anais: cançonetista à la Domenico, compositor (do hino do AC Milano, e salvo erro do seu próprio partido, dois albuns muito românticos, para apreciação das senhoras, maçon da famosa P2, da fina flor da sociedade italiana de trabalhos conspiratórios lonje dos olhares curiosos, orgulhoso vencedor dum ataque de caranguejo à próstata, tycoon da mídia, só com 150 mais ricos que ele no mundo inteiro, advogado, autor duma tese sobre aspectos legais da publicidade, com um padrinho de casamento secretário geral do PS italiano, e logo por azar primeiro ministro dum país católico que é dos 4 visados pelo FMI, ao lado da Irlanda, Espanha e Portugal e ainda por cima gosta de gajas.

      Raios me partam se para além de inveja das habilidades do sacana não andam por aqui coisas mais tenebrosas.

Os comentários estão fechados.