Moção de Censura

Já o escrevi por aqui, que não compete à esquerda escolher entre direitas. Não compete à esquerda escolher entre um governo de direita que rouba aos pobres para dar aos bancos com um discurso fofinho sobre o Estado Social e um governo de direita que ameaça vender todas as partes do Estado que dão lucro, sem retóricas. Sei que tanto um como o outro tudo fará para, em caso de derrota, deixar o poder nas mãos dos outros.
Acresce que na situação política actual, a direita que nos governa, foi eleita com um programa político bem diferente do que está a por em prática. Não nos esqueçamos que um dos principais temas da campanha de Sócrates foi o investimento público como motor da economia – anulados por decreto, e que, no ano das eleições, baixou o IVA para 19% (em dois anos já vamos em 23%) e aumentou tudo e todos. Ou seja, neste momento temos um partido a governar com um programa político que não foi sufragado e que em larga medida vai contra o que obteve mais votos nas eleições de 2009. Quanto mais não seja por uma questão de higiene democrática e, “se o mundo mudou”, os portugueses deviam poder escolher o seu caminho, ainda que o possam vir a apoiar votando maioritariamente na direita que se segue.
Por isso, o derrube deste governo, deve ser um dos objectivos prioritários dos deputados de esquerda.

Por fim, uma palavra para a reacção do PCP à moção de censura do BE. Como foi público, dentro do PCP, está a ser levado a cabo um processo de discussão sobre a apresentação de uma moção de censura. Depois das críticas que vários dirigentes do BE fizeram à iniciativa comunista, a sua antecipação não os dignifica e permite-nos compreender que a direcção do BE está num processo de deriva sectária contra os comunistas. Aliás, Sócrates, refugiou-se nesta deriva para ridicularizar a iniciativa do BE como uma óbvia canelada que procurava dar no PCP. Mas a riqueza do noventa anos de história do PCP permitiu a Jerónimo de Sousa não esquecer o que é fundamental.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

17 respostas a Moção de Censura

  1. Augusto diz:

    Tiago Mota Saraiva , não se esqueça que o Jeronimo de Sousa a seguir ás Presidenciais, num comicio em Lisboa e noutro na margem sul, fez do Bloco de Esquerda o alvo principal das suas criticas.

    Tambem é bom o Tiago não esquecer, apesar de todos os desmentidos, que Jeronimo de Sousa, numa entrevista, deixou ficar no ar a hipotese do PCP viabilizar uma moção de censura do PSD

    Ressalvo que depois corrigiu o tiro, talvez porque essa tomada de posição tenha sido uma opinião PESSOAL, e não algo aprovado pela direcção do PCP…….

    Mas se como diz o objectivo central dos deputados de esquerda é o derrube deste governo, a pergunta que se deve pôr , e a seguir……..

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Augusto, sinceramente estranho que ainda insinue um comentário depois do que escreveu sobre a moção de censura – quando defendida pelo PCP. A sua argumentação já é matéria do foro psicanalítico e não lhe bastará certamente que cite os textos de Louçã e de Fazenda sobre as presidenciais em que transformam o PCP no seu alvo principal. Recomponha-se. Os chefes pregaram-lhe uma partida.

    • Leo diz:

      “Jeronimo de Sousa, numa entrevista, deixou ficar no ar a hipotese do PCP viabilizar uma moção de censura do PSD. Ressalvo que depois corrigiu o tiro” ????

      Depois corrigiu o tiro? Esta notícia é de 6ª feira da semana passada, o dia em que tudo comuçou:

      Jerónimo de Sousa: moção de censura ao Governo “está em aberto” mas Comité Central ainda não a discutiu
      04.02.2011 – 22:24 Por Lusa

      (…) “Aliás, podíamos dizer que um diz mata e o outro diz esfola e, nesse sentido, [a moção de censura] é o recurso institucional que está em aberto, embora não haja decisão ainda do Comité Central do PCP”, disse.

      Segundo o secretário-geral, “a moção de censura não é uma hipótese afastada pelo PCP, porque é um instrumento importante, que deve ser usado de uma forma ponderada”.

      “A melhor censura é aquela que os trabalhadores e o povo português podem dar a este Governo, mas, obviamente não estando colocada porque é uma decisão da direcção do partido, não é uma questão excluída”, garantiu.

      Quanto a um eventual apoio do partido a moções de censura apresentadas por outras forças políticas, Jerónimo de Sousa disse que “importa conhecer os conteúdos” das mesmas.

      “Não assinamos de cruz qualquer moção de censura, precisamos de ver os pressupostos e os conteúdos”, realçou.

      Para o comunista, “a questão primeira e principal é a exigência de ruptura e de mudança com esta política” seguida pelo Governo socialista.

      http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/jeronimo-de-sousa-mocao-de-censura-ao-governo-esta-em-aberto-mas-comite-central-ainda-nao-a-discutiu_1478714

  2. “neste momento temos um partido a governar com um programa político que não foi sufragado e que em larga medida vai contra o que obteve mais votos nas eleições de 2009.”

    Esta frase do TMS diz tudo sobre a falta de legitimidade democrática para continuar em funções.

  3. O Submarino diz:

    De facto este programa ,não foi a votos. Mas também é verdade que esta crise na altura era de desconhecida dimensão.Querer que um governo rectifique o programa,com medidas que vão agravar as depauperadas finanças e economia só de liricos. A malta que não comunga o vosso futuro ,por ditatorial como se viu… e onde persiste em dois paises altamente prosperos e de uma riqueza tecnologica… que faz inveja ao mais ceptico (Coreia do Norte E CUBA) podiam adoptar os vossos métodos de resolver os problemas: cadeia com os jerónimos e louças e policia mais sofisticada, do que a de Salazar nas ruas,mas não o fazemos,Amamos a LIBERDADE ,sem ela o caminho é afunilado….o lado estreito para os trabalhadores o largo para os dirigentes e agentes da repressão eu desculpo-vos porque sei que vosso comportamento está condicionado por uma vida de clandestinidade,que criou dependências a nivel profissional aos vossos pais (funcionarios de partidos,camaras pcp,sindicatos,cgtps, formaçoes com dinheiro do estado e UE) que vos impede de dar o grito do IPIRANGA. Adeus Lenine

    • antónimo diz:

      Senhor Submarino, Duas Ideias para fazer frente às ideias feitas sobre Cuba ou a Coreia: Internacional Socialista e Partido de Mubarak.

      Já agora: «“Queridos governos ocidentais, estiveram em silêncio durante 30 anos a apoiar o regime que nos oprimia. Por favor não se envolvam agora”, twitou Wael Ghonim, o executivo da Google que se tornou num dos líderes da revolta.»

      • Leo diz:

        “Wael Ghonim, o executivo da Google que se tornou num dos líderes da revolta.” ????

        Wael Ghonim, o rico expatriado egípcio que vive no Dubai, executivo da norte-americana Google e que trabalha também para outro rico expatriado, o AlBaradei.

  4. Pingback: Tweets that mention Moção de Censura | cinco dias -- Topsy.com

  5. Camarro diz:

    É um facto Tiago: “a direcção do BE está num processo de deriva sectária contra os comunistas”.

    Há que dar a mão à palmatória. Tantas vezes defendi uma cooperação estratégica entre PCP e BE que, mediante as opções do BE nas presidenciais e este episódio da moção de censura, entre outros factos, me vejo forçado a recuar e a admitir que estava errado. Estes tipos não são mesmo de fiar!

  6. Ho Chi Mihn diz:

    FAZ TODA A DIFERENÇA DO MUNDO UM GOVERNO CAIR NA RUA OU POR MOVIMENTAÇÕES PARLAMENTARES. Quem não compreende isto, não percebe absolutamente nada!!!

    Num momento em que não há nenhuma alternativa real, com o necessário apoio de massas e ancorado num pujante movimento social, o Doutor Louçã, por puro oportunismo e para marcar a “agenda política”, vai conseguir este soberbo resultado e “clarificações políticas”:

    a) fazer cair um governo minoritario ps
    b) fazer eleger um governo de maioria absoluta AD.

    PS= a PSD…? Certo! Mas já não é exactamente a mesma coisa lutar contra um governo minoritário ps ou um governo AD com maioria absoluta respaldada no PR Cavaco…

    O Bloco vai pagar caro. infelizmente, nós vamos pagar muito mais.

  7. ruy diz:

    A este PSD de Passos Coelho e Ângelo Correia, não convém uma queda prematura do governo. Como fruta na árvore, o PSD aguarda que ela amadureça a seu gosto. Este PSD espera muito ainda de Sócrates e do seu governo.

  8. Zelig diz:

    Pois pá, apoiar uma moção do PSD é que era fixe.

    O problema do “fundamental” é o partido substituir-se sempre às pessoas e aos trabalhadores, a luta só é dos trabalhadores quando o partido assim o decide. Tal como só é trabalhador e de esquerda quem é do partido.
    É como a “grevezinha” geral com muita calma e tranquilidade depois da aprovação das medidas.
    Chorar sobre o leite derramado é melhor porque o leite no chão é mais fácil de controlar, não vão as pessoas começarem a querer realmente alguma coisa e não perguntarem a ninguém.
    No dia 10 de Março quero ver a quem é que convém este governo!

    • Álvaro diz:

      UIIII! que medo! Mas que grande ameaça. Agora é que é. Vamos a eles.
      Falam tanto na unidade da esquerda mas são sempre os primeiros a quebrar qualquer pontas para formas de unidade. O BE mostra exactamente o que é: um braço do capital para escoar sentimentos de revolta, sem que se canalizam no Partido dos trabalhadores. Sempre foi assim. A história ensina-nos muita coisa. E por mais que estes sociais democratas do BE afirmem as suas esquerdas e afins, mais cedo ou mais tarde vem à tona.
      Hoje até tiveram de fazer uma conferência de imprensa para justificar a apresentação da tal moção.
      Mas olhem, continuem a divertir-nos com as vossas birras, que um dia destes serão cilindrados pela marcha poderosa dos trabalhadores e do povo.

  9. Leo diz:

    Qual a coisa qual é ela que antes de o ser já o era: a moção de censura do BE!

    http://foicebook.blogspot.com/2011/02/qual-coisa-qual-e-ela-que-antes-de-o.html

  10. CausasPerdidas diz:

    O problema é a moção de censura ou é o BE? Decidam-se!

  11. Augusto diz:

    Vale o que vale….

    Alberto João Jardim, ainda ante-ontem apelava ( ordenava) aos deputados da Madeira, na Assembleia da Republica, para viabilizarem qualquer moção de censura.

    Hoje clarifica.

    Votaremos qualquer moção de censura do PSD do CDS ou do PCP contra o governo, mas não votaremos nenhuma moção do Bloco de Esquerda , porque o BE é contra off-Shore da Madeira.

    ELUCIDATIVO….

    Tiago Mota Saraiva mais um motivo para o PCP reflectir…..

    • Leo diz:

      Cada vez mais sectáriamente tonto. Agora é o Alberto João quem decreta quem é ou deixa de ser da esquerda? Não se cure não…

Os comentários estão fechados.