Bloco de Esquerda, o oportunismo no seu melhor

No dia 6 de Fevereiro, o Diário de Notícias noticiava a recusa de Francisco Louçã em dar prioridade a uma moção de censura. Então, o coordenador do Bloco de Esquerda dizia: “Sabemos que no dia em que estamos a discutir não tem qualquer utilidade prática a apresentação de uma moção de censura”. Isto a propósito da discussão levantada pela possibilidade de apresentação de uma moção de censura do PCP.

Hoje, 10 de Fevereiro, o Bloco de Esquerda, através de Francisco Louçã, no debate quinzenal na Assembleia da República, anunciou que vai apresentar uma moção de censura. Vai faze-lo no primeiro dia útil dentro de um mês, depois da tomada de posse de Cavaco Silva. A jogada foi tão rasteira que o próprio primeiro-ministro José Sócrates afirmou que “foi apenas para se antecipar ao colega do lado”.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

38 respostas a Bloco de Esquerda, o oportunismo no seu melhor

  1. A despropósito, mas aqui mesmo ao lado:

    «Dear (_________)

    If you’ve wanted to be part of a powerful effort to bring Bush-era officials to justice for their crimes, now is your chance. We’ve launched a national campaign to reach out to the people of Spain, whose courts are considering prosecuting six of Bush’s lawyers under international law.

    Will you sign your your name to our letter to the Spanish people?

    March 1 is the deadline set by Spanish Judge Eloy Velasco to determine if he will prosecute the “Bush Six” – the group of Bush-era government lawyers including then-Attorney General Alberto Gonzales, for violating international law by creating a “legal” justification for torture. It was a court in Spain that indicted Chilean dictator Augusto Pinochet.

    The Obama administration declared last year that it would not pursue prosecutions, ignoring the U.N. Convention Against Torture. Recent documents released by WikiLeaks demonstrate that the Obama government has been heavily pressuring Spanish authorities not to pursue prosecution.
    Sign the letter and help us raise funds to place this ad in prominent Spanish papers and billboards.
    On Valentine’s Day, we will deliver this letter to the Spanish public, to Spain’s embassy in Washington, and to Spanish consulates in seven U.S. cities, to thank and encourage Spain to prosecute the cases.
    This kind of pressure keeps the wheels of justice turning. Over the weekend, former President George W. Bush cancelled plans to travel to Switzerland after he learned that groups sought indictment of him there for torture. Bush has openly admitted authorizing waterboarding on national television, explaining that “the lawyer” said it was legal.

    The letter in part reads:

    We are writing to thank you and to ask for your support as your courts consider cases to bring American officials to justice for the crime of torture. A Spanish judge, acting under international law, will soon decide whether to investigate US officials’ roles in authorizing torture. We hope you agree that such cases must go forward, despite pressure from the Obama administration to drop them.

    Add your name to our letter to Spain: “Please do what the U.S. won’t do. Prosecute torture.”

    Thank you!

    Aimee, Norman, Sarah
    and the RootsAction Team along with all of our partners

  2. Bolota diz:

    Agora já não é um favorecimento á direita??? E são estes que apregoam á união da esquerda.

  3. Augusto diz:

    Bruno Carvalho olhe que a intervenção do seu secretário geral Jerónimo de Sousa, se calhar aponta noutro sentido.

    Seria melhor que se aguardassem os desenvolvimentos , talvez FINALMENTE a esquerda se prepare para congregar forças…..

  4. Pisca diz:

    O Abade Pimentinha no seu melhor, “Eu é que sou o Perssidente da Junta”

  5. Eu sabia que havia uma razão para nunca me ter juntado a esses gajús…
    🙂

  6. Leo diz:

    Para memória futura:

    – Dia 6 de Fevereiro:
    O Bloco de Esquerda reserva a sua opção em função dos fundamentos da moção e, para já, não vê “utilidade prática” na sua apresentação. Palavras, ontem, numa conferência de imprensa em Lisboa, de Francisco Louçã, após uma reunião da Mesa Nacional do partido.
    “Sabemos que no dia em que estamos a discutir não tem qualquer utilidade prática a apresentação de uma moção de censura”, disse Louçã.

    – Dia 8 de Fevereiro:
    O líder parlamentar do Bloco de Esquerda declara ao Público que a sua bancada não está disposta a dar a mão ao PSD e CDS. “Não nos colocamos na posição de facilitar a vida à direita portuguesa”, afirmou, lembrando que o que poderia significar uma moção de censura aprovada. “Derrubar este Governo para introduzir a revisão constitucional do PSD não é aceitável”.
    O BE repete que discutir uma moção de censura neste momento “não tem efeitos práticos”.

  7. Em política, às vezes, a imprevisibilidade é a melhor estratégia para baralhar o “inimigo”, o PS ficou atónito, porque não esperava. O PSD tem agora a oportunidade para derrubar o Governo. Vamos ver quem é apoiante de Sócrates.

    • Leo diz:

      “a imprevisibilidade” ???? Cata-ventos é o que são.

      • Pardal diz:


        E se a “coisa foi combinada???

        A quem serve a situação presente?
        Quem é que o PS tem interpelado e causticado?
        Qual vai ser o(s) desfecho(s)???

        Isto é um atoleiro…
        Pântano mesmo…

    • rms diz:

      A imprevisibilidade é bué de fixe em política. O papel a que o BE se presta, depois da vergonha das presidenciais, só mostra o carácter do grupo. Ou falta dele.

      • Pisca diz:

        Como disse o Abade Pimentinha (aka Xico Louçã), “tão amigos que nós somos”

        E o presuntivo inginheiro pensou:

        “tava a ver que o gajo não se descosia”

  8. Leo diz:

    “No plano interno, é no Parlamento que tudo se vai jogar. E aí, cada um vai ter de estar atento aos gestos do vizinho. Será um ano de espera em que todos sabem que quem der o primeiro passo pode ser vítima da sua própria imprudência.” (Daniel Oliveira)

    http://aeiou.expresso.pt/a-espera-da-mocao-de-censura=f623752

  9. Pingback: Qual incoerência, precisam de tradutor? | Aventar

  10. V. KALIMATANOS diz:

    Aguardemos com paciência a decisão das chafaricas.

  11. Zelig diz:

    Esta malta não se decide pá!
    Então não eram amigos do PS?
    A malta até queria fazer uma greve geral depois de apresentar a “nossa” moção de censura.

  12. closer diz:

    Oportunismo de quê e porquês, Bruno Carvalho? Deveria ser o PCP a ter o exclusivo da apresentação da moção de censura? É chato, não é? O partido de vanguarda da classe operária agora tem que ir a reboque dos radicais pequeno burgueses de fachada socialista!!! Isto dói, não dói, Bruno Carvalho?

    Mas não foi o PCP que mostrou abertura para votar uma eventual moção de censura da direita? Então agora tem uma moção de um partido de esquerda e pode votá-la à vontade. O argumento de Bruno Carvalho é tão elementar que só demonstra o seu sectarismo e político e o pavor que cada vez mais se confirma do seu próprio partido ser ultrapassado á sua esquerda. Enquanto não vir a actividade dos partidos de esquerda como uma cooperação mas como uma competição, não passará destas intervenções primariamente patéticas. Ao menos o Vidal é sectário, mas tem um verniz de erudição de que este Bruno carvalho completamente carece. Deve ser da escola recente da JCP

    • Alexandre F. diz:

      lol citação “Enquanto não vir a actividade dos partidos de esquerda como uma cooperação mas como uma competição” e depois olhemos para este episódio…E claro lá tinha de vir o sectarismo e a erudição.
      É só malabaristas!

    • Bruno Carvalho diz:

      Oportunismo porque há poucos diziam uma coisa e agora fazem outra. Acho muito bem que o BE apresente uma moção de censura. Como devia ter rompido com o apoio ao candidato do PS nas presidenciais. Mas quando o PCP se dispôs a apresentar uma moção de censura acusaram-nos de querer abrir o caminho à direita. Como se vê, posso não ter a erudição do Carlos Vidal mas partilho com ele a honestidade e a coerência, coisa que não abunda para as bandas da Rua da Palma.

      E não se preocupe com a ultrapassagem ao PCP pela esquerda. Enquanto o BE continuar com a sua política de aproximação ao PS, a ajudar banqueiros gregos e portugueses e os patrões da Autoeuropa, o PCP nada tem com que preocupar-se.

    • Zé das Couves diz:

      Realmente se o BE reconhecesse a sua falta de coerência e a sua infantilidade imediatista, então não estaria a cumprir o seu papel, negando a sua própria existência…

      Marx deveria ter previsto desde logo o parasitismo na luta de classes para que não houvesse confusões…

  13. Leo diz:

    AR/Censura: O BE sabe que o PSD não vai aprovar esta moção — Ruptura/FER

    Lisboa, 10 fev (Lusa)- O bloquista Gil Garcia considerou hoje “oportunista” a forma como o BE anunciou a apresentação de uma moção de censura ao Governo, acusando a direção do partido de “oportunismo” e de “saber” que o PSD não a viabilizará.
    Em declarações à agência Lusa, Gil Garcia, do movimento Ruptura/FER – corrente minoritária do BE e crítica da direção — afirmou que a declaração política da última Mesa Nacional, que teve lugar no passado sábado, não faz qualquer referência a uma moção de censura a apresentar ao Governo e que, nessa reunião, a liderança do partido a descartou.
    “O Francisco Louçã tem uma posição ao domingo, à segunda e à terça e hoje acordou a dizer que era a favor de uma moção de censura”, criticou Gil Garcia, referindo-se também às declarações do coordenador bloquista sobre uma eventual moção apresentada pelo PCP.

    http://aeiou.expresso.pt/arcensura-o-be-sabe-que-o-psd-nao-vai-aprovar-esta-mocao-rupturafer=f631432

  14. Falta saber o que fará o colega do lado.

  15. LAM diz:

    …e de repente, tudo a salivar com a campainha errada!

    A questão não é de oportunismo mas sim de oportunidade.
    Que se saiba não existem 2 moções de censura anunciadas. Há poucos dias, na caixa de comentários de um post de, creio, Tiago Mota Saraiva, onde era apresentada uma entrevista a Jerónimo de Sousa, eu interrogava o autor do post onde e em que parte a apresentação de uma moção de censura por parte do PCP era anunciada “com tanta clareza” (as palavras que usei), que o levasse a deduzir que essa moção iria ser apresentada pelo PCP. Um dia depois, e muito bem quanto a mim, Vitor Dias no seu blog vinha pôr água fria nos pitos que se tinham agitado com essa entrevista (http://tempodascerejas.blogspot.com/2011/02/glorias-do-jornalismo-portugues.html).
    O fundamental da discussão, a semana passada como hoje, continua a ser (e muito bem compreendida pelo PCP na minha opinião, e daí a reserva em confirmar e assumir a efectivação de uma moção de censura), as vantagens objectivas que poderá haver com essa moção. Quanto a mim (e isso sim, é coisa muito discutível), nada se alterou de substancial nem há mínimas garantias que se alterem com a queda do governo, por expl, que levem a apresentar essa moção nesta altura.
    Este governo é do pior e este 1º ministro é execrável, mas isso é curto e por si só não dá garantias de alterações substanciais.

  16. CausasPerdidas diz:

    Eu aposto que foi combinada com o Sócrates, só pode ser.

  17. Eu estou de acordo com a avaliação do Bruno Carvalho. O que está em causa no seu post não é de forma alguma a legitimidade ou o acerto da moção do be, antes a evidente cambalhota política que se processou no seu discurso. E, closer, permita-me que lhe diga que avaliar uma opinião política pelo grau de “erudição” de quem a emite é que é, no mínimo, “primariamente patético”.

    E muito sinceramente, do que aqui leio, há mais erudição num espirro do Bruno que inteligência e rectidão dos seus insultos todos juntos.

  18. Portela Menos 1 diz:

    «A única coisa que não me ocorre é a irresponsabilidade dos políticos de criarem uma crise política. Não quero sequer considerar esse cenário, pela simples razão que tenho absoluta consciência do mal que isso faria aos portugueses e ao país»,
    argumentou José Sócrates.

    ou seja, ser considerado irresponsável por Sócrates só pode ser um elogio ao BE e ao PCP ( a posição de Jerónimo de Sousa hoje na AR deve ser lida/ouvida por Bruno de Carvalho)

  19. uma nota mais, com a vossa compreensão:
    não posso deixar de registar que no dia 6 de fevereiro a mesa nacional do be não concluiu no sentido da apresentação de uma moção de censura e até criticou uma eventual apresentação por parte do PCP. quatro dias depois, o coordenador do be (que pelos vistos coordena muita coisa sozinho) e o grupo parlamentar anunciam uma no plenário da AR. Estranha forma de decisão democrática esta, a do be. Ou será melhor dizer: dos dirigentes que usurpam a gestão política da organização e que decidem consoante as tendências e opções de uma cúpula que em vez de se sentar nas organizações de base, se senta exclusivamente nas cadeiras da Assembleia da República e nos gabinetes de assessoria parlamentar?

  20. zramatica diz:

    BE reune Mesa Nacional para decidir se vota a favor da sua própria Moção de Censura

    http://teresasindicato.blogspot.com/2011/02/be-reune-mesa-nacional-para-decidir-se.html

  21. lingrinhas diz:

    Há uma duvida que me apoquenta: foram ultrassados pela direita ou pela esquerda?

  22. Miguel Lopes diz:

    “Sabemos que no dia em que estamos a discutir não tem qualquer utilidade prática a apresentação de uma moção de censura”.

    É mentira que ela só tem efeitos práticos daqui a um mês?

    • é mentira sim, caro miguel lopes.
      uma moção de censura não está dependente do Presidente da República nem dos seus poderes ou capacidades. Em portugal, a moção provoca a queda imediata do Governo. O PR não está impedido de nomear um novo governo, está apenas impedido de dissolver a AR e convocar eleições. Como tal, qualquer moção é passível de gerar resultados práticos.

  23. Pingback: Sobre A Moção De Censura « A Educação do meu Umbigo

  24. Tonecas Melga diz:

    O BE com esta proposta matou um pato bravo e um coelho com um só tiro, ou sejam, Sócrates e o Passos.
    Sócrates está borradinho de medo e o Coelho pior ainda.
    Cada um pelo seu motivo e é claro que são diferentes.
    O pato bravo porque perde a governação do país e as chatices que isso vai dar à rapaziada rosa que anda no mamanço á sombra do PS ( outrora um Partido Socialista).
    Por outro lado o Coelho, arrisca-se a ser convidado pelo Velho do Restelo para formar governo e que vai ele fazer? Coelho sabe e todos os PSD’s com dois palmos de testa, sabem que o Coelho é um incapaz militante do PSD, sem nível para encabeçar tamanha tarefa !
    Louçã ainda lançou a bisca ao Socrates, para ele apresentar uma moção de confiança…
    Claro que Socrates não foi nessa…
    Agora é que o Povo vai ficar a saber que o Socrates e o Coelho são os dois a mesma coisa, embora com cheiros diferentes !
    São as figuras de proa dos partidos que comeram a carne e roem os ossos ao Povo Português. Paulo Portas ao pé desta malta é um SANTO !
    Agora gostava de perguntar às cúpulas do BE:
    – Que raio de ideia foi essa de apoiarem o Manuel Alegre, o tipo que fez campanha de braço dado com o Socrates? Manuel Alegre é de esquerda?
    É Benfiquista e bonda ! Olhem…aí têm a resposta dele à proposta de Moção de Censura que vocês pretendem apresentar em 10 de Março.

Os comentários estão fechados.