80 anos de Avante!, a voz de quem trabalha e luta por uma vida melhor


Há 80 anos a publicar notícias de quem trabalha e luta, o Avante! sai esta semana, mais uma vez, para cumprir o seu papel de organizador colectivo, agitador colectivo e propagandista colectivo.

A 15 de Fevereiro de 1931, o órgão central do Partido Comunista Português lançava a sua primeira manchete: “Ao proletariado de Portugal”. Eram, então, os anos da construção da mais longa ditadura fascista da Europa. O povo português assistia ao esmagamento do movimento sindical e operário, à proibição dos partidos e ao encerramento dos seus jornais. Nesse contexto, só o PCP optou por resistir e prosseguir o combate.

O Avante! é, em todo o mundo, o jornal que mais tempo resistiu na clandestinidade, sempre composto, impresso e distribuído no interior do País. Para isso, foi necessário montar um poderoso e organizado aparelho clandestino, capaz de iludir a polícia e resistir às constantes perseguições. Mesmo nas raras vezes em que a repressão localizou e assaltou uma tipografia clandestina, logo outra entrava em funcionamento.

Nada disto seria possível sem a dedicação, a coragem e a entrega sem limites de numerosos comunistas que consagraram a sua vida à imprensa do PCP. Como explica o Avante! desta semana, vidas inteiras passadas a compor, à meia-luz, com minúsculas letras de chumbo, milhares de páginas do Avante!; a imprimi-las com o pesado rolo; a defender a tipografia de forma a não levantar suspeitas; a desmontar tudo e a fugir, sempre que se desconfiava que a polícia pudesse andar a rondar; e a montar tudo novamente noutro sítio. Vidas dedicadas a fazer chegar os textos aos tipógrafos e os jornais ao povo, calcorreando milhares de quilómetros a pé ou de bicicleta, sempre sob a ameaça de prisão – que poderia significar, e em alguns casos significou, a tortura e a morte.

Foi o caso de José Moreira. Morreu na tortura em 1950, recusando-se a entregar à PIDE a localização das tipografias clandestinas. Também José Dias Coelho, artista plástico autor de algumas das mais célebres ilustrações que embelezaram as páginas do Avante!, caiu. Foi varado às balas da PIDE 11 anos depois. A professora primária Maria Machado foi torturada e não denunciou os seus camaradas, e Joaquim Rafael acabaria por sucumbir poucos dias depois do 25 de Abril com a saúde arrasada pelo chumbo com que trabalhou em 25 anos enquanto tipógrafo clandestino.

O Avante! também é o jornal que dá nome à maior festa político-cultural portuguesa. A 30 de Setembro de 1976, o jornal comunista anunciava a “Festa que Portugal nunca tinha visto”. Ainda hoje se mantém como um evento excepcional que surpreende quem nunca ali tenha estado. As 33 edições já passaram por vários locais e foram participadas por milhões de portugueses. Foi e continua a ser a festa da classe trabalhadora.

80 anos depois, o Avante! continua a ser o que sempre foi. É o semanário que rompe a censura e a manipulação dos principais órgãos de comunicação social portugueses. O Avante! assume-se orgulhosamente como um jornal de classe e ostenta a consigna “Proletários de todos os países, uni-vos!”. Sendo o jornal dos sem voz, assume as suas posições e os seus inimigos de classe. E é por isso que, hoje, milhares de comunistas vão estar de norte a sul do País, divulgando o Avante! junto dos trabalhadores.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

15 Respostas a 80 anos de Avante!, a voz de quem trabalha e luta por uma vida melhor

  1. V. KALIMATANOS diz:

    Se esse jornal “rompe” e rompia a censura, diga-me, só por mera curiosidade histórica, que número desse “peródico” de vanguarda discutiu o “testamento” de Lenine, onde Trotsky era indicado como o mais capaz dos seus sucessores e apontava os defeitos de Staline. A verdade existiam duas censuras do tempo do Salazarismo, a daquele e a do PC.
    Gajos como eu, por exemplo, tiveram que ir a Paris no tempo do “fascismo” para lerem certas “opiniões” de Lenine.

    E , já agora, se não for muita maçada, diga-me quantas vezes esse órgão de classe muito combativo citou a Opus Dei e a Maçonaria como factores importantes nas decisões políticas dos partidos (todos eles), para vermos se enconrtramos nisso alguma isenção ou equilibrio.
    E qual é a opinião desse excelso jornal de resistência sobre o 9-11 e o estado de saúde mental dos portugueses?

    • JMJ diz:

      Para assinar o Avante! e saber mais sobre todas as questões que levanta:

      http://www.avante.pt/pt/1941/?tpl=423

      Leia, informe-se, informe depois os outros.

    • RML diz:

      Não há paciência para esta história do testamento do Lénine. Dizendo que Trótski seria dos membros do CC mais capazes, diz também que este apresentava excesso de confiança e que se deixava arrastar pelo aspecto meramente burocrático do trabalho. Além disso, o que diz de Stáline é não ter a certeza se seria suficientemente prudente para usar os poderes em si delegados. (A questão da sucessão estava já resolvida.) E para Lénine, o que interessava era manter a unidade do Partido e evitar uma cisão, que poderia, como advertia, surgir a qualquer momento e inesperadamente. Essa interpretação é, por isso, abusiva, mas nem por isso inesperada.

      A urgência de ler certas opiniões de Lénine tê-lo-á levado a leituras em Paris, mas o PCP tratou de publicar esse documento após a sua saída da clandestinidade, mais tardar, em 1979.

      Quanto ao resto, não há nada que uma pesquisa não possa responder. Dá trabalho e certamente não será tão bonito como Paris, mas se estiver mesmo curioso verá que vale a pena.

      Mas para dar um empurrão, aqui vão algumas sobre saúde mental:

      http://avante.pt/pt/1916/pcp/110137/
      http://avante.pt/pt/1926/temas/111035/
      http://avante.pt/pt/1768/aconteceu/21808/

    • Leo diz:

      O Avante faz 80 anos de vida e luta, Lenine morreu há 86 anos.

    • cuba.si diz:

      caro amigo v nao sei quê, muitos historiadores, que de certeza o amigo não conhece, demonstram que o testamento de Lenine se calhar até nem era de Lenine mas sim de Krutchov, deixo só a duvida no ar…..
      Quanto à opus dei e maçons, e sendo meramente exemplificativo, pode ajudar o meu amigo comprar ou ler na net semanalmente a rubrica ‘religiões’ escrita por Jorge Messias.
      Resumo da estória…… se calhar dá mesmo MUITO jeito ler o Avante……

  2. Leo diz:

    “Há 80 anos a publicar notícias de quem trabalha e luta, o Avante! sai esta semana, mais uma vez, para cumprir o seu papel de organizador colectivo, agitador colectivo e propagandista colectivo. ”

    Eu dou sempre realce principalmente ao papel de difusor de informação. Há de facto notícias que só lemos mesmo no Avante. E isso é importante.

  3. Augusto diz:

    Nunca me esqueço desse Avante de 1965 CUIDADO COM ELES

    Em que eram denunciados á PIDE, Francisco Martins Rodrigues e João Pulido Valente

  4. Miguel Lopes diz:

    “só o PCP optou por resistir e prosseguir o combate”

    Porquê insistir neste tom e estragar um bom texto?

  5. O meu tributo por interpostas pessoas, não ao jornal, mas ao pintor….

  6. O Augusto tem toda a razão.
    Na consequência foi “dentro” toda a direcção da FAP-CMLP.
    Esses de que falou (o Chico Martins foi-se há alguns meses) e os manos d´Epiney…
    Um episódio muito triste.

    :-(

  7. Não colocando em causa o valor do Jornal nem o valor histórico da luta do PCP, do papel que o Comunismo teve de facto determinante na queda de determinadas formas de ditaduras, o que é certo é que o mesmo, era e é sem duvida um importante jornal para a propaganda da politica do PCP.
    Não está aqui em causa se o Comunismo é uma ideologia melhor ou pior que outras.

    O meu comentário vai sem duvida para dar os parabéns ao 1º comentador, KALIMATANOS que soube colocar o dedo na ferida, visto que quase todos os Comunistas de top, foram maçons, MARX, LENIN, STALIN etc.
    Eu sei que pode parecer mínimo mas o poder das imagens, tem muita força.

    Não sei, se essa imagem é realmente do 1º Jornal Avante mas, se tomarem atenção á imagem, repararão que a luz que sai do candeeiro, possui a forma da pirâmide Maçónica e o próprio Globo em si, é uma Pirâmide que nos transmite que as ideias dos Obreiros ( Os 2 homens ) são efectivamente iluminados pela ” Luz ”
    Esta Organização está em todo o lado….neste momento estou a ver o discurso do Mubarak e na televisão estatal do Egipto, lá está, uma pirâmide a provar que este pais está também ele nas mãos desta organização mafiosa.
    Se não me engano, o PCP até proibiu dos seus afiliados pertencerem a estas organizações…mas é claro…só os filiados do fim da hierarquia.

    • António Figueira diz:

      Streetwarrior,
      Para além de todos os símbolos maçónicos que inteligentemente detectou na gravura, deve reparar ainda, se me permite, na janela, na base da mesa e na parede, onde há risquinhos que parecem anódinos (risquinhos que parecem risquinhos) mas são na verdade códigos de barras, e contêm todo o programa da revolução mundial.
      Sáudações, AF

  8. António Paço diz:

    Já para não falar que os ‘obreiros’ iluminados pela luz que sai do candeeiro estão um bocado tortos e talvez devessem ter ficado mais às escuras, enquanto a ‘amiga’ à direita na gravura tem um corpinho tão jeitoso que brilha mesmo estando fora do foco luminoso. Que significado cabalístico terá isto tudo? Mistérios e mais mistérios!

Os comentários estão fechados