As tropelias do Partido Socialista y sus muchachos

Na sequência das revoluções em curso na Tunísia e no Egipto, a Internacional Socialista, à qual pertence o Partido Socialista, apressou-se a publicar duas notas de esclarecimento onde anunciava a expulsão do Partido de Ben Ali e de Hosni Mubarak. Trata-se de uma grande mentira que mais não pretende do que esconder as responsabilidades desta Internacional com o terror vivido ao longo de décadas por egípcios e tunisinos.

A mentira fica clara com uma leitura dos estatutos da dita Internacional, que ao contrário do que quer fazer passar o seu Secretário-Geral Luís Ayala e o Presidente Papandreou, os partidos dos ditadores Mubarak e Ben Ali só podem ser expulsos mediante decisão do Congresso por maioria de dois terços.

O comunicado da Internacional Socialista é falso, viola os seus próprios estatutos e pretende apenas salvar a face de quem sempre deu cobertura não só a estes como a outros partidos de natureza ditatorial.

Vejamos o que dizem os Estatutos:

5.1.3 Expulsion of Parties

Decisions to expel parties and organisations from membership may be taken ONLY by the Congress by a majority of two-thirds of parties voting.

Prestemos atenção ao que diz o Comunicado da Internacional Socialista em relação ao RCD de Ben Ali:

“A decision has been taken by the President together with the Secretary General, in accordance with the statutes of the Socialist International, to cease the membership of the Constitutional Democratic Assembly (RCD) of Tunisia.”

E agora uma passagem da carta ao NDP de Mubarak, assinada pelo Secretário-Geral Luis Ayala:

“We are, as of today, ceasing the membership of the NDP”

José Sócrates com Ben Ali

A partir de uma investigação de Miguel Lopes que nos chegou nesta caixa de comentários.
Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.