“The protester went to the feet of the soldier and asked him to help protect them from Mubarak’s thugs and the soldier is crying because he said that he can’t because he was not given the orders to.”

Via Miguel Lopes
Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

10 Responses to “The protester went to the feet of the soldier and asked him to help protect them from Mubarak’s thugs and the soldier is crying because he said that he can’t because he was not given the orders to.”

  1. antónimo diz:

    eu sei que o egipto é muito bonito e o catano (não estou minimamente a ser irónico) mas VExas também podiam aproveitar para ir dando gás à casa de férias do homem que em honestidade só seria ultrapassado por quem nascesse duas vezes. Parece que a construção da Coelha também nasceu duas vezes, uma em tamanho bebé e a outra em maiorzinho que era para a sisa ser fofinha – ou suava como ele diz dos jornalistas.

    não há investimento em que ele não se meta que não lhe corra bem. são as acções, as casas.

  2. Vou falar sobre a substância, e ser sucinto.
    Um soldado obedece a ordens, ou então nem vale a pena que exista.
    Custa $$$ a formar e não há isso de “assembleias debaixo de fogo”, ridículo.
    Porém, contudo, todavia se as ordens forem maldosas e indecentes, o melhor é falar com os seus camaradas e substituir as chefias.
    À força, normalmente.
    Acabei.

  3. Pedro Lourenço diz:

    Grande foto

  4. susana diz:

    a imagem é magnífica.

    e também gostei do comentário do sr. alvega.

  5. Pois susana, só aqui os mesmos que fizeram guerras em que não acreditavam, depois também fizeram o 25 do 4.
    Digo-lhe já, não é fácil…
    🙂

  6. Santiago diz:

    Foto absolutamente mágnifica!
    Alvega,posso estar errado mas creio perceber que esteve ligado ao 25/4, certo? Se sim deixo-lhe antes de mais um enorme Obrigado. Quanto ao Egipto espero que os militares encontrem a mesma férrea vontade de mudar que tiveram os nossos militares de Abril.

  7. Pingback: Tweets that mention “The protester went to the feet of the soldier and asked him to help protect them from Mubarak’s thugs and the soldier is crying because he said that he can’t because he was not given the orders to.” | cinco dias -- Topsy.com

  8. CausasPerdidas diz:

    “Há soldados armados, amados ou não, quase todos perdidos de armas na mão”
    A foto é magnífica.

    Palácio Foz, 1975, uma manifestação contra a NATO. Lembrei-me agora.

  9. Santiago neste país a tropa fez muita m#$%&a e uma ou outra coisa boa.
    Estive num e noutro lado, há coisas de que me orgulho, outras nem por isso.
    🙂

    O essencial: a tropa não tem que mandar.
    Tem que obedecer, de preferência a gente com um mínimo de qualidade e sentimento e sentido de dever.
    Senão as coisas estragam-se…

  10. Santiago diz:

    Concordo,a tropa não tem nem deve mandar mas no presente momento são eles que podem ajudar a fazer a diferença entre um banho de sangue e o fim imediato de um regime torcionário.
    Gente com qualidade e sentimento são normalmente as primeiras a serem postas de parte,infelizmente…

Os comentários estão fechados.