O amor do PS às empresas públicas

O João Rodrigues junta-se ao Câmara Corporativa na crítica fofinha aos maldosos laranjinhas que querem privatizar as empresas públicas. Eu, com todo o radicalismo que o João certamente me atribuirá, penso que a lógica de PS e PSD neste aspecto é semelhante. O PS só não defende exactamente o mesmo que o PSD porque montou um sistema em que os proveitos dessas empresas são distribuídos pelos seus apaniguados e os custos revertem para o Estado.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a O amor do PS às empresas públicas

  1. Pingback: Tweets that mention O amor do PS às empresas públicas | cinco dias -- Topsy.com

  2. Tiago, antes de comentar convém sempre ler primeiro: Sem subestimar diferenças em áreas importantes, é preciso dizer, uma vez mais, que, infelizmente, as opções do PSD são uma versão extremada das opções deste governo, etc…

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      João, o facto de discordar do que escreves não significa que não te li ou entendi. Parece-me que escrutinar diferenças entre PS e PSD é tão relevante como a discussão sobre se o ovo nasceu primeiro que a galinha. Aliás, historicamente, o PS sempre conseguiu aplicar melhor a agenda capitalista do que o PSD com o eficaz auxílio do seu sindicato.

Os comentários estão fechados.