Também acho uma porcaria

Espero que isto seja um daqueles anúncios precipitados à la Tina Turner, e que o eremita volte rapidamente aos palcos mundiais, de perninha depilada e madeixas. Saberemos depois pela imprensa especializada que o Judeu lhe ficou com as contas-poupança na CGD de Ourique, revés financeiro que o obrigará a escrever até ter idade para ser tio-avô do Leonard Cohen, para alegria de muitas famílias.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a Também acho uma porcaria

  1. Justiniano diz:

    Foi desencanto, ou encanto, caríssima Morgada!! Depois de uma breve trégua, logo se abrupta!! Encantadora, a planicie primaveril e os animais!!
    É a vida!!!

  2. Justiniano diz:

    As minhas enormíssima desculpas, caríssima Morgada, pela ausencia, ali, do acento agudo. Mas que se atrasou, teimoso, ao encontro do outro!!

  3. Justiniano diz:

    Olhe, agora foi o s e o ^!! Desanimo, o meu, por tão desajeitados comentários!!

    • Morgada de V. diz:

      Isso parece um pastiche da neurose gralhística do eremita, que aliás inventou a paráfrase mais gira do bordão pessoano: “A minha angústia é a língua portuguesa”.

  4. Gosto das duas, provavelmente é defeito meu…
    😉

    Abaixo a dita Cher numa música conhecidíssima e «muita sexy»:

  5. Pingback: Não sei se isto é anti-semitismo, mas eu sempre disse que a culpa era do Judeu | cinco dias

Os comentários estão fechados.