Um Presidente reformado

A meia verdade, sob a forma de comunicado da Presidência da República:
Nos termos da legislação aprovada pela Assembleia da República, o Presidente da República decidiu prescindir, a partir de 1 de Janeiro de 2011, do seu vencimento, no montante ilíquido de € 6.523,93.
Palácio de Belém, 26 de Janeiro de 2011

O resto da verdade:
As novas regras ditam fim da acumulação de pensões com vencimentos públicos. Chefe de Estado opta por reformas de 10.042 euros.

Cavaco dá o exemplo. É tentar sacar o mais possível ao Estado ainda que daí resulte a ridícula subversão de termos um Presidente reformado.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

27 respostas a Um Presidente reformado

  1. Augusto diz:

    Estranho que nenhum comentador ligado ao PCP, conteste as analises, que dão como provável que 80.000 a 100.000 eleitores do PCP, cerca de 20% do seu eleitorado terem votado Cavaco Silva.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Augusto, com a sua militância anti-PCP, o BE irá longe…

    • Bolota diz:

      Valha-nos isso ao menos ganharam uma vez.

      Os do BE esse é que perderam em toda a linha. Uma mão cheia no Nobre, outros tantos no Chico , alguns no Zé da madeira que faz falta e muitos no Cavaco.
      Só assim se explica a derrota do Poeta e não me admira que p´ros lados de Biana alguns tenham votado Moura. No BE é que…

      Tenta tento.

  2. Coisa rara, parece que o «abóbora da selva» tem duas reformas, a do Banco de Portugal e a da Univ. qq. coisa, as tais que somam dex mil €.
    ‘Tadinho, teve que prescindir da terceira, eram só mais seis mil e trocados…
    Temos tanta pena…
    😉

  3. Augusto diz:

    Militância anti-PCP Tiago….

    Acha que se se confirmar que 20% do eleitorado do PCP, eleitorado de ESQUERDA votou Cavaco Silva, isso não é um motivo de preocupação….

    Continuem a fechar os olhos aos sinais preocupantes , e depois não digam que ninguem os avisou……

    • António Figueira diz:

      “Se se confirmar” é muito bom; e como propõe o Augusto obter essa confirmação? Eu acho que urge fazer um inquérito independente ao voto do “eleitorado do PCP” (composto, pois, por apaniguados seus : quem sabe se não foi a Soeiro que os mandou votar no Cavaco, só para lixar o “socialismo democrático” em Portugal?) O ideal será começar pela malta que já tem ficha no Tribunal Constitucional…

      V. é demente, Augusto, deve ser a única pessoa que não vê que V. tem uma obsessão na vida e que se chama PCP.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Augusto, toca a confirmar! Salvo erro a última vez que o Augusto exigia que um “comentador ligado ao PCP” escrevesse qualquer coisa era sobre a sondagem da Marktest que dava a Francisco Lopes 3%…

  4. gaf diz:

    E depois, sr. Augusto Obcecado Anti, que é que isso tem que ver com as meias verdades (areia para os olhos) dos comunicados da Presidência?

  5. Augusto diz:

    Continuem como o macaco cegos surdos e mudos…

    Afinal o que é preciso é animar a malta…..

  6. Leo diz:

    Será possível que o Augusto nem tenha visto a “qualidade” de todos os comentários do Sol sobre Francisco Lopes? Eu bem sei que é por lá que o Miguel Portas escreve, mas mesmo assim, só alguém muito, mas muito mesmo sectário dá credibilidade ao Sol.

  7. Cristiano Ribeiro diz:

    Augusto, tenho umas fontes que me garantem que 80% dos votos do PCP há pelo menos 20 anos são oriundos de uma facção do PSD. APROVEITE, HOMEM! Solte a dialética, exija uma reunião do C. C.

  8. Abilio Rosa diz:

    Como as eleições foram alvo de várias irregularidades por parte do MAI e por causa do cartão de cidadão, seria lícito mandar repetir as eleições.

    Com uma abstenção sem precedentes e com todas estas irregularidades a «legitimidade» democrática do presidente eleito está ferida de morte.

    Muitos falam que o Hugo Chavez é um «ditador», mas a verdade é que ele é sucessivamente eleito com eleições muito participadas, justas e transparentes.

    Que o digam os observadores internacionais.

    Sou de opinião que as eleições de domingo devem ser repetidas e com a presença de observadordes da OSCE e da OEA!

  9. José diz:

    “a ridícula subversão de termos um Presidente reformado.”
    Mas qual o problema de alguém reformado se candidatar à presidência?
    E qual o problema de esse alguém – seja qual o nome – optar pela reforma, em vez do ordenado ridículo que o Estado lhe oferece?
    Poderá criticar-se Cavaco por muita coisa – muita, mesmo! – mas, por isto, parece demasiada demagogia.
    Com a continuação das atitudes demagógicas sobre os salários e as pensões dos políticos, a consequência será o aumento da corrupção e/ou o abandono dos cargos políticos aos filhos de famílias ricas, num regresso ao séc. XIX.
    A quem interessa essa situação?

  10. A.Silva diz:

    Também tenho umas fontes que me garantem que 37,542% (o estudo é rigoroso) de votantes do BE votaram Cavaco, 16,896% votaram Nobre, 15,879% votaram Lopes, 15,878% votou Coelho, 15,877% absteve-se e só os restantes votaram em Alegre.
    Que diz a isso Augusto? Prefere assobiar e olhar para o lado?
    Continuem assim que vão ver onde vão parar.

  11. Bolota diz:

    Mas mesmo assim continua a haver uma enorme ilegalidade…se ninguem pode ganhar mais que o presidente da Republica, Cavaco do alto dos seus 10.042 euros,continua a ganhar mais que ele proprio.

    Esta Republica de facto…o que levará um individuo a trabalhar de borla???

  12. antónimo diz:

    A sério, eu acho que o Augusto é um vírus informático à solta aqui no 5 Dias e não um utilizador real. Cada vez que alguém faz um post instalam-se umas linhas de texto com frases anti-PCP, que rodam aleatoriamente umas com as outras.

  13. LAM diz:

    Nada tem a ver com a posta, mas o que diz o Augusto não pode (não deve) ser tratado com meia dúzia de larachas atiradas ao ar. Há mais ou menos 2 meses também vi uma sondagem que apontava para mais ou menos esses números de tradicionais votantes na CDU que dariam nas presidenciais o voto a Cavaco (sondagens são sondagens e blábláblá etc e coiso e nunca há possibilidade de confrontar com a realidade, pois, já se sabe), daí que o melhor ainda seja chamar uns nomes ao Augusto e, no entretanto, durante e depois, ir insistindo na “volatilidade do eleitorado do BE”.

  14. Augusto diz:

    Jerónimo de Sousa incapaz de assumir o mediocre resultado de Francisco Lopes, 300.000 votos.

    Jerónimo de Sousa e certos comentadores do PCP negando-se á evidência, que uma parte do eleitorado do PCP, votou no candidato do BPN.

    E para desviar as atenções, Jerónimo de Sousa passa ao ataque descabelado ao Bloco de Esquerda, e atinge as raias do ridiculo ao ponto de afirmar que a derrota de Manuel Alegre foi a DERROTA DA DIREITA.

    E eu que pensava que a direita saiu vitoriosa porque o seu candidato venceu as eleições…..

    E eu que pensava, que para essa vitória, infelizmente, tambem contribuiram eleitores do PCP.

    E eu que pensava, que toda a esquerda, deveria fazer uma analise séria dos resultados, e tentar perceber , onde falharam as estratégias, ao ponto de haverem eleitores de esquerda a votarem em Cavaco.

    Puro engano, como dizia hoje num comicio Jeronimo de Sousa, a derrota de Manuel Alegre foi a derrota da direita……

  15. antónimo diz:

    Eu achava mais útil neste post tentar percebr pq terá o Cavaco conseguido passar a ideia de que era um ser especial que prescindiu de algo de que não era obrigado a prescindir pela legislação e a benignidade de estando a exercer actividade profissional estar a receber duas reformas, ou de as acumular.

  16. A.Silva diz:

    Augusto, você é um bacano e só por isso, dou-lhe mais umas informaçãozinhas:
    Já foi formada uma comissão para averiguar o caso dos 20%, tendo essa comissão descoberto que há 6meses e 22 dias (veja o rigor) foi criada uma célula secreta que tinha como lema; “chegar ao socialismo por vias tortas, nem que seja com o portas” (ainda não se percebeu a que portas se referiam). Numa amena cavaqueira (não tem nada a ver com Cavaco) com alguns desses elementos, eles confessaram que, através de papel timbrado do CC com a assinatura do Jerónimo, enviaram cartas para os tais 20% a dizer-lhes para votarem na múmia, quéra para derrotar a direita mais depressa. Portanto a coisa tá explicada e prestes a ser resolvida pla nossa parte.
    Agora volto eu a perguntar; em relação às questões por mim colocadas no comentário anterior, vai (vão) continuar a assobiar para o ar, a olhar para o lado e a mijar prá parede?
    Veja lá que ainda mija(m) os pés.

  17. faz-me espécie que uns tenham reformas de 5 ou 10 mil euros, enquanto outros se têm de contentar com valores de 200 euros; e sim, faz-me espécie que um reformado possa ser indigitados para cargos onde suponho que trabalhe; e sim, faz-me espécie que nos queiram apresentar estas opções de prescindirem da parte menor do seu rendimento como um gesto de altruísmo pelo qual devíamos estar todos agradecidos!

  18. José diz:

    Daniel Santos:

    a desigualdade em Portugal é excessiva e permite as disparidades nas reformas de que fala e ainda em muitas outras situações.

    Se se refere à presidência da república, estes não são “indigitados”, antes eleitos, e continuo a não ver qualquer razão para impedir um reformado, seja quem for, de se candidatar a qualquer lugar político.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      José não vejo em que parte do meu post consegue ler que um reformado não se deve “candidatar a qualquer lugar político”. O que me parece muito estranho, e pouco sério, é alguém que desempenha o mais alto cargo da nação poder escolher viver das reformas e não de um salário que a 99% dos portugueses muito agradaria.

Os comentários estão fechados.