O BE e o balanço da campanha Alegre

O João Teixeira Lopes publica no esquerda.net um artigo de balanço da campanha de apoio ao Alegre. Começa por uma afirmação que nem vou comentar: «O Bloco de Esquerda empenhou-se com entusiasmo na campanha de Manuel Alegre.» Depois reconhece que «a candidatura saiu derrotada». Também reparei nisso. E acrescenta: «Mas que ninguém tenha dúvidas: a impopularidade do Governo e das suas medidas de austeridade são a principal componente desse fracasso.» Pois, é capaz de ter razão. Mas por que raio o BE andou estes meses a apoiar um candidato que procurou insistentemente a companhia, e obteve-a, deste Governo impopular e das suas medidas de austeridade?

Desde o 25 de Abril, o PS já esteve 23 anos no poder, em 13 governos, sozinho ou acompanhado (desde 1976 apenas por PSD e CDS). Quem quer nomear uma medida socialista tomada por algum destes governos ‘socialistas’? O chamado ‘Despacho Arnaut’, que lançava o Serviço Nacional de Saúde, data de 1978. Lembram-se de mais alguma desde então? (e já lá vão 33 anos, a idade em que o Cristo começou a pregar…)

A estratégia do BE de ocupar o espaço de uma social-democracia que – mais a sueca que a nacional – defendia o SNS, a escola pública, etc., abandonado há muito pelo PS, não encontra interlocutores entre as figuras do actual PS. Olha-se para um lado e para o outro e não se vislumbra um, nem unzinho como dizem os brasileiros. O que se passou com a campanha de Manuel Alegre é a prova disso. Manuel Alegre esteve onde sempre tem estado desde 1974: nas bancadas do PS. Ao lado do Assis e ao lado do Sócrates, claro. Daqui que para ocupar esse espaço político vago, parece que o BE precisa é de ser socialista, não de aliar-se a tais figuras de um partido que só por escárnio se chama ainda PS.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

15 respostas a O BE e o balanço da campanha Alegre

  1. Diogo diz:

    Absolutamente de acordo.

  2. Renato Teixeira diz:

    Tudo dito.

  3. xatoo diz:

    o P”S” nunca foi Socialista, e o BE anseia por ocupar o espaço de uma social democracia que as actuais condições de acumulação no sistema capitalista já não permitem…
    Entretanto vão todos (incluindo a esquerda reformista) colaborando paulatinamente para o reforço da extrema direita que se irá consolidar com o apalhaçado parlapié do Portas, na medida em que o Bloco Central dos negócios que subjugam a coisa pública vai reforçando a sua posição e o roubo ao Centro, a posição que o senso comum escolhe por regra

  4. Querer SER,fazer SER,e penso em todos que querem socialista e todos que fazem socialista
    – pode ser?

  5. LAM diz:

    “Mas que ninguém tenha dúvidas: a impopularidade do Governo e das suas medidas de austeridade são a principal componente desse fracasso.”

    Uii, este gajo deve ser professor doutor. Que pena só agora o João Teixeira Lopes ter regressado de Marte. Uma cabeça destas há uns meses tinha dado um jeitão.

  6. Totalmente de acordo. Muito lucido. Os líderes do Bloco de Esquerda perderam a lucidez que os caracterizava.

    João Martins

  7. Em três claros e simples parágrafos, António Paço disse o que havia a dizer. JTL quase um ano depois viu o que estava à vista de muitos.

    • Renato Teixeira diz:

      Que sobranceria. Eles estão carecas de saber o que vale este PS. Não falo da direcção, mas basta ler o que andam a escrever e a falar, reparem que o eixo é só um: este resultado não é o velório da unidade entre o PS e o BE. Do JTL à JAD, do FL ao MP, etc, etc. Os militantes pela esquerda que se cuidem, o caminho é longo, a corrida é de fundo e eles não são tão idiotas como os querem pintar.

  8. Augusto diz:

    Em contrapartida, a lucidez de Jeronimo de Sousa ao analisar os resultados de votação de Francisco Lopes, merece todo o destaque…….

    Afinal não diz Jeronimo de Sousa, que Francisco Lopes teve um resultado NOTAVEL, apesar de só ter 300.000 votos……

    Em quem terá votado boa parte do eleitorado do PCP, no Cavaco Silva?

    • Vasco diz:

      Já cá faltava o anticomunismo baratinho… O PCP apresentou o seu candidato e foi a votos. Outros puseram-se ao colo do PS – e tentam pôr-se agora noutros colos.

  9. O Submarino diz:

    Confesso que não sei onde foram buscar 23 governos do PS. Os do PCP sem eleiçoes,foram suficientes para vos por com 12 % na altura, e hoje a definhar, pois já são o ultimo partido do palco parlamentar,mesmo com a ajuda do grupo fundado pela Zita Seabra ex.comunista, hoje no Psd. Tenham juizo,desçam à terra.Os vossos filhos não vão ser seguidistas como voçês…

    • Vasco diz:

      Vocês foram sodomizados por algum comunista ou quê? A notícia é sobre o BE, o Alegre e os trotsquistas da Rubra e lá vem o PCP à conversa…

  10. António Paço diz:

    Submarino, onde tem andado: debaixo de água? É perigoso, porque está a meter água. O que o texto diz é que o PS esteve 23 anos no poder, em 13 governos. Pode confirmar com uma buscazita no google.

Os comentários estão fechados.