Para onde vais BE?

No Esquerda.net Francisco Louçã dedica-se ao comentário político. Sem pinga de auto-crítica ou de análise sobre o partido que dirige, diz que a “esquerda perdeu” e faz a sua análise dos resultados de quatro dos seis candidatos como se fosse um marciano. Ao discurso da “esquerda grande” segue-se o do sectarismo. O único partido que Louçã analisa é o PCP que, visivelmente quer ver bem longe da sua “esquerda grande”. A situação é tão ridícula que, para dar força à sua adjectivação sobre Nobre, denuncia que o “jornal do PCP” lhe terá chamado “fascista”, ainda que elevada moral de Louçã o ache “inaceitável”. Inaceitável parece ser a tua esquerda, pá. Para onde vais BE?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

36 respostas a Para onde vais BE?

  1. Carlos Vidal diz:

    É, perdido por cem, perdido por mil.

    Fuga em frente. Não reconhecer nada: ordem expressa. Desespero.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Carlos, não me parece que seja uma fuga em frente. Assim seria se Louçã anunciasse na noite eleitoral que não aprovaria uma moção de censura de direita. Mas Louçã dá um sinal claro que não permitirá qualquer discussão em torno de quem são os seus pares na sua “esquerda grande”.

  2. A.Silva diz:

    Não há duvida que estas aproximações ao PS estão a produzir os seus efeitos no BE.
    Este texto de Francisco Louçã parece-se com os discursos demagógicos e reles dos dirigentes do PS.

  3. Camarro diz:

    “O candidato do PCP, Francisco Lopes, perde 173 mil votos, mais de um terço da votação obtida por Jerónimo de Sousa em 2006. Trata-se da maior perda, em proporção, das candidaturas que se apresentam na continuidade da campanha de 2005.”

    É preciso lata! Assim não vamos lá! Seguindo o mesmo critério: quantos votos perdeu Alegre se tivéssemos somado a sua candidatura, a de Louçã a de Garcia Pereira e a de Mário Soares em 2006? Certamente que um número com muitos zeros…

    Mas começo a ficar preocupado com Louçã. Ele é uma pessoa inteligente e certamente que já verificou a alhada em que se meteu, daí a fuga para a frente que o Carlos Vidal refere. Aliás, na noite das eleições Louçã estava com muito mau aspecto: com ar cansado, abatido, pálido e com olheiras fruto, certamente, das noites mal dormidas que o desastre Alegre já anunciava.

  4. Leo diz:

    “A situação é tão ridícula que, para dar força à sua adjectivação sobre Nobre, denuncia que o “jornal do PCP” lhe terá chamado “fascista” ?????

    Parece que a azia é tão grande que o Louçã até deixou de saber ler. Alguém me pode apontar tão extraordinária adjectivação no “jornal do PCP” sobre o candidato soarista?

    • Filipe Diniz diz:

      Leo
      Por acaso posso esclarecer a questão. No “jornal do PCP”, como diz Louçã (engasgava-se se dissesse “avante!”) está escrito num Actual, a propósito do pensamento político de Nobre: “reaccionário e em certos aspectos fascizante”. Não é bem a mesma coisa mas é, quanto a mim (acontece que fui eu que escrevi), a adjectivação certa para a demagogia anti-partidos e antiparlamentar de Nobre. Tal como Salazar, são as próprias formas de organização cívica e de representação características da mais estrita democracia burguesa que o homem ataca, e ataca pela extrema direita. O que é que deixa Louçã tão melindrado? Não é só Nobre ser um muito recente mandatário eleitoral do BE. É que o BE vive das instituições e de eleição em eleição. A táctica é muito simples: colar-se na próxima eleição aos “desalinhados” da eleição anterior, sejam eles quais forem. Saíram da colagem a Alegre no estado que sabemos. Mas não aprenderam nada e, pelo visto, já estão de olho em Nobre. E no intervalo vão-se engalfinhando nos suspeitos do costume.

      • Leo diz:

        “Saíram da colagem a Alegre no estado que sabemos. Mas não aprenderam nada e, pelo visto, já estão de olho em Nobre. E no intervalo vão-se engalfinhando nos suspeitos do costume.”

        Bem visto, é capaz de ter toda a razão. Mas não deixo de achar extraordinário que o Louçã nem tenha reparado que o artigo era assinado e que obviamente o seu autor tem todo o direito de opinar “a propósito do pensamento político de Nobre” que é “reaccionário e em certos aspectos fascizante”.

        Parece pois que além do mais o Louçã tem uma visão muito estreita do direito à liberdade de expressão. É caso para dizer cada cavadela sua minhoca.

  5. ghost diz:

    se a maior parte dos acólitos bloquistas se comportar da maneira que louçã & companhia querem, então o caminho do BE já está escolhido há muito tempo. e esse caminho é na direcção do PS. parece que é caminho de sentido único…

  6. Augusto diz:

    Veremos como vai ser o futuro.

    Se o PSD ou o CDS apresentarem uma moção de censura a Socrates, como vão votar o PCP e o Bloco de Esquerda.

    Tenho lido nos vários blogues ligados ao PCP, analises sobre a derrota do Alegre, sobre a aliança de Louçã com Socrates,mas analise dos resultado do candidato Francisco Lopes é vê-los….

    Resultados positivos, uma campanha mobilizadora, reforço das posições do PCP.

    E na realidade…..

    300.000 votos.

    Quarto lugar em vários bastiões do PCP.

    Ultrapassado pelo Coelho nos distritos de Vila Real, Viseu,e o menos votado dos seis candidatos em Viana do Castelo.

    È um resultado muito mediocre, e há falta de melhor , vá de criticar o Louça e o Alegre.

    A Esquerda toda ela, sai fragilizada desta campanha.

    Sai o PCP, sai o Bloco de Esquerda, e sai tambem ala esquerda do PS.

    Se puserem de parte sectarismos , a crise, o descontentamento larvar,as medidas implementadas pelo Socrates com o apoio de Cavaco e toda a direita, podem ser a grande oportunidade, para a ESQUERDA, apontar caminhos que mobilizem todos aqueles, que a descrença levou a não participarem nesta campanha.

    È esse o desafio que TODOS temos pela frente.

    Se no entanto quiser-mos continuar a rezar missas só para a nossa clientela, então iremos alegremente para o abismo.

  7. Vasco O. diz:

    O BE que faça um peditório para ajudar o Alegre a pagar as despesas da campanha…
    Por falar em BE, o Louçã anda com um aspecto fisico deveras debilitado, não acham?

  8. Manuel Monteiro diz:

    O Louçã anda com um ar cansado? Não admira: as direitadas fazem mal à saude…
    Manuel Monteiro

  9. Augusto diz:

    O resultado de Francisco Lopes FOI NOTAVEL , diz Jerónimo de Sousa

    Noticia de há pouco da Lusa

    Sem comentários…..

    Manuel Monteiro, há os que se empenham até ao limite das suas forças, nos combates em que acreditam….

    E há aqueles que arrumaram as botas, e criticam de cátedra…..

    • Manuel Monteiro diz:

      Augusto
      Arrumei as botas eu? Mesmo velhote e com o coração em fanicos cá ando na luta. Mas, sabes, não como da gamela do orçamento de estado como aqueles que eram muito revolucionários e que agora estão no sistema, não para o derrubar, mas para o melhorar
      Boas lutas, camarada, e menos insultos…de cátedra.
      Manuel Monteiro

  10. Abilio Rosa diz:

    Esse Francisco Louçã é um agitador da pior espécie.

    Escavacou o campo da esquerda para contribuir para a vitória à primeira volta da Múmia Paralítica, Cavaco o ex-Imaculado, Padroeiro desta bodega mal cheirosa.

    Óh Louçã, vai tratar-te!

  11. António Severo diz:

    Bons comentários, Augusto. É assim mesmo. Depois da campanha, o mal da esquerda está em falar do passado: análise pormenorizada dos resultados da campanha… PCP conquistou um voto na aldeia de Troca-O-Passo de Cima… Uma grande vitória! O candidato Louçã disse mal do PCP… assim não vale! Não aceito! Trocas de galhardetes entre partidários deste e daquele candidato (das esquerdas) e também dos diferentes rumos e caminhos… “Desculpe, mas não tem razão!” “Tenho, sim senhor!”

    Uma total perda de tempo e de unidade…

    Enquanto isso, a direita reuniu-se. A malta foi à missa e a seguir foi votar no Cavaco, porque “era o melhor”, “mais bem vestido”, no norte deram vivas ao Cavaquistão e diz-se que Sócrates terá de ser mais Passos Coelho, se quiser ficar no governo…

    Pois, pois… e o que se faz nas bandas da esquerda e dos bloguistas?

    «Tu és estalinista!» «Sou com muito orgulho!» «O Louçã anda mal de saúde» «O PS vai a caminho do BE.» «É ao contrário, seu estúpido!» «Não me chames de estúpido.» Cancela o comentário, corta, corta, corta tudo!

  12. iskra diz:

    Fui ler o comunicado da Reunião do CC do PCP e não vi lá, a afirmação de um “resultado notavável” em Francisco Lopes. Fui ver…. porque estava a ver a RPT1 ,o telejornal e o Pivot fez essa afirmação, não foi da boca de Jerónimo de Sousa, foi o o pivot e vincou duas vezes esta afirmação.De onde terá ele tirado esta conclusão?

    • A.Silva diz:

      É curioso como o preconceito (e a cassete encomendada) inventa o discurso dos outros.

      • Leo diz:

        Curioso e persistente, o preconceito e a cassete encomendada dos nossos pivots de todas as televisões, rádios e jornais. E resulta mesmo como se vê pelo alvoroço do António Severo hoje.

  13. Não há muito p’ra saber.
    A história repete.se primeiro como comédia, depois como tragédia (axo que esta é do «velho das barbas», 18 Brumário de Luís Bonaparte ?)
    O destino do Blokkum é o do PSU do Michel Rocard.
    A voracidade de «mandar» é superior a uno respeitar-se a si próprio, e depois quando se “cresce” aparecem vindas do nada ‘clientelas’ para satisfazer. Daí…
    Não é tanto o Chico L. ser ignorante ou má pessoa, é mais a circunstância em que se meteu (escolheu meter-se).
    Vai ser engraçado de ver.
    Isso que não vos retire do repouso, kamaradinhas do “partidão”, cada vez mais “partidinho”.
    Não passar da cêpa torta é um destino que escolheram, sabe-se, fica, e a mim alivia-me porque tenho a exacta noção do que me aconteceria (e a outros…) se por um bambúrrio de sorte os senhores se chegassem «lá acima».
    Nada que não tenham feito antes.

    🙁

    • Leo diz:

      “Não passar da cêpa torta é um destino que escolheram, sabe-se, fica, e a mim alivia-me porque tenho a exacta noção do que me aconteceria (e a outros…) se por um bambúrrio de sorte os senhores se chegassem «lá acima».”

      Nem o Soares, o legítimo, o verdadeiro, o Mário diria melhor, certo?

      Diz o A. Silva “É curioso como o preconceito (e a cassete encomendada) inventa o discurso dos outros.” Digo eu, é curioso como o preconceito (e a cassete encomendada) re-inventa e repete o discurso do Mário Soares.

      Mas cuidado que isso cada vez convence menos. Como comprova o facto de o candidato oficialmente apoiado por três partidos (PS, BE e MRPP) nem aos 20% ter chegado.

      • Leo diz:

        António Figueira remete-nos para um texto onde se afirma esta barbaridade: “a aliança do PCP com o eanismo morreu na praia na primeira volta das presidenciais de 86”

        Omitindo que Zenha foi um dos fundadores do PS e que foi isso que o notabilizou.

        E curiosamente Zenha com os seus 20.9% teve nessa 1ª volta mais 1,1 pontos percentuais do que teve Alegre agora.

        Porque não foi então Zenha à 2ª? Por causa dos 7,5% perdidos na Lurdes Pintasilgo. Por isso em 1986, Soares com 25,4% disputou a 2ª volta com o Freitas.

        Talvez o António nos queira explicar quem esteve por detrás da Lurdes Pintasilgo, tão útil ao soarismo? Desafio-o a isso.

        • António Figueira diz:

          Leo,
          Eu não tratei de fazer o obituário de Salgado Zenha (2º parágrafo do seu comentário), comparar a sua votação com a de Manuel Alegre (3º parágrafo) ou explicar por que razão não passou ele à segunda volta (4.º parágrafo); tratei de dizer o que disse sobre a eleição de 1986 (uma “barbaridade” que pertence ao domínio dos factos) e de fazer a partir daí uma extrapolação aplicável à eleição de 2011; aprenda a ler e vá deixar desafios fora de propósito a quem tiver pachorra para o aturar (comunidade porventura vasta mas de que eu não faço parte).
          AF

          • Leo diz:

            “tratei de dizer o que disse sobre a eleição de 1986 (…) e de fazer a partir daí uma extrapolação aplicável à eleição de 2011”.

            Decididamente não quer explicar a contribuição da Lurdes Pintasilgo (e apoiantes) para a eleição do Mário Soares e para a derrota de Salgado Zenha. Está no seu direito.

          • António Figueira diz:

            Leo,
            V. tem um problema recorrente que eu vou mais uma vez explicar-lhe devagarinho: eu escrevo o que escrevo (e V. pelos vistos não percebe), não escrevo necessariamente aquilo que V. lê nem muito menos aquilo que V. quer que eu escreva: se V. quer ditar a agenda, e nomeadamente obter esclarecimentos absolutamente fora de propósito, tem uma boa solução, crie um blogue e escreva por lá; agora se vem aqui comentar, aprenda a ler o que os outros escrevem, em primeiro lugar, e não os tome a todos por tolos, desconversando. Fora a triste figura que faz, como eu já lhe expliquei uma vez, faz também o jogo da reacção.

          • Leo diz:

            “a aliança do PCP com o eanismo morreu na praia na primeira volta das presidenciais de 86″ foi esta a barbaridade que escreveu apesar de saber perfeitamente que o PCP promovia a candidatura de Ângelo Veloso.

            Não lhe fica bem distorcer a história ou limitá-la. E compreendo perfeitamente o branqueamento que persiste em fazer da Lurdes Pintasilgo e apoiantes, a bem dos soaristas.

          • António Figueira diz:

            Ângelo Veloso desistiu antes da 1ª volta e o PCP aliou-se de facto ao eanismo, aconselhando o voto no seu candidato, Salgado Zenha; Salgado Zenha esteve a poucos votos de passar à segunda volta, mas não passou – ou seja “morreu na praia”; qual é então a “barbaridade”? V. não conhece os factos ou não sabe ler? E não tente ser esperto, porque isso está obviamente acima das suas capacidades, acusando-me depois de “branquear” o que quer que seja; lá porque V. é tolo, não julgue os outros o são também.

  14. Raul diz:

    Tenho pena que exista hoje em dia um espaço à esquerda que ninguém ocupa. Fui eleitor do Bloco até eles se sairem com aquele programa extremista. E saiu a Joana Amaral Dias, etc..

    O que faz falta não são mais comunistas, mas um partido verdadeiramente socialista.

  15. Raul isso de “um partido verdadeiramente socialista” é um projecto muito difícil de “inventar”.
    Eu venho de um pouco mais detrás que alguns de vós (no sentido em que a S.D.S. americana foi fundada à roda de 1962, depois as coisas estragaram-se como de costume, uns quantos foram para terroristas,, o grosso escolheu dissolver-se na multidão.)

    A esquerda ‘europeia‘ está (sempre esteve…) muito atrás e muito mais primitiva, muito mais retrógrada, muito menos creativa.
    Capaz de ser o destino, ou apenas estupidex embeiçada.

    Ora revejam, s.f.f.

    Reds (1981)
    http://www.imdb.com/title/tt0082979

    🙁

    • Leo diz:

      “A esquerda ‘europeia‘ está (sempre esteve…) muito atrás e muito mais primitiva, muito mais retrógrada, muito menos creativa” do que a “esquerda” norte-americana?!

      Ah! Esta é a anedota do século! Goste ou não goste nunca dei por ter havido fosse que revolução fosse nos EUA mas que na Europa houve, lá isso houve. Como houve pela Ásia, América do Sul e até pela África. Mas nos EUA nunca houve.

  16. Raul diz:

    Na génese da América está uma revolução…

    • Leo diz:

      …europeia, certo? A francesa…

      A única “revolução” que por lá houve nestes últimos séculos foi a neo-liberal com os tristes resultados conhecidos. E com os sem-casa, sem-emprego, sem-saúde a aumentar cada dia que passa e sem fim à vista. E já vão com 14 triliões de défice.

      • Raul diz:

        Pois, e parece que Obama, que propôs reformas importantes, está a cair em desgraça. Apesar de tudo a América, que também passou por uma guerra civil, e, talvez, uma série de revoluções surdas: A marcaha pelos direitos civis, etc, acho que tem um problema. É que à imagem e semelhança do império romano teve sempre uma lógica de expansão, que sempre teve que alimentar para não implodir. Porque também é muito uma oligarquia. Não precisam de colonias mas precisam de mercados. começaram pela “fronteira” chacinaram os Indios e foram por aí adiante..

        e agora, que estão a emergir outras potências vão ter que mudar. Senão estão tramados.

        Mas a revolução Russa também e as subseq

  17. Raul diz:

    Para abreviar: (o meu computador teve um problema) – o mundo mudou, desde o século passado. O problema com a nossa esquerda é que vive apegada a coisas que já não correspondem à realidade. enquanto assim for, vão falando sózinhos uns com os outros, mas não ganham eleições. Ganham os neo liberais. O PCP tentou assaltar o poder deste país pela via revolucionária à boleia do 25 de Abril, mas foi posto no lugar…

    Se a esquerda não mudar, a esquerda é que perde…

    E, para além dos partidos, existe muita coisa.

  18. Raul diz:

    Sei que também estou a ser um bocado redutor, algo superficial, mas além de esta plataforma não ser para mim a melhor para grandes dis cursos estou ocupado. Fica para depois… talvez.

  19. Raul diz:

    Ou também acha que a história se repete? “Olhe que não, olhe que não…” (-:

Os comentários estão fechados.