Boicote pós-qualquer-coisa

Na aldeia da Gralheira, seja lá isso onde for, ninguém vai votar hoje (nem sequer os membros da mesa de voto, constituída à hora legal), em protesto contra a inexistência de uma antena para telemóveis e porque não têm acesso à internet.

Como dizia uma pessoa que ouviu a notícia ao mesmo tempo que eu, «Tão queridos!…»

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

7 respostas a Boicote pós-qualquer-coisa

  1. A Gralheira, que é uma aldeia com 198 eleitores, tem todo o direito a exigir o mesmo acesso à comunicação como quem está em Lisboa ou Coimbra e acha muito bem não saber onde é Gralheira, porque lhe basta conhecer o caminho até ao umbigo.

    • paulogranjo diz:

      É óbvio que tem esse direito, que tem o direito de o exigir, e que este boicote faz mais pelo conhecimento do seu problema do que não sei quantas tentativas de exigência pelas vias habituais.
      O comentário obviamente feminino que cito, aliás, reflecte aquela simpatia eivada de ternura que a maior parte dos homens só consegue expressar em não sei quantas frases chatas, em que a tal empatia se acaba por diluir.
      Quanto a não saber onde fica a Gralheira e o meu umbigo, vá chatear o Camões!

  2. Ricardo Santos Pinto diz:

    Se fosses menos parvo, ias ao mapa ver que a Gralheira fica no concelho de Cinfães e que é a mais alta sede de freguesia de Portugal. E que os habitantes de lá têm tanto direito como os de Lisboa a terem os serviços básicos. Que post mais facho!

    • paulogranjo diz:

      Estou-me nas tintas para onde é que fica a Gralheira, e se estão no alto de um cabeço ou no fundo de um valado.
      Interessam-me mais, por exemplo, a Venda das Raparigas, Taninga, Varge, Beluluane, Azaruja ou Marromeu.
      Não preciso de saber em que sítio será (nem quero perder o tempo a procurar) para compreender, simpatizar e solidarizar-me com uma movimentação curiosa, justa e de facto “pós-qualquer-coisa”.
      E, se não fosse tão parvo, teria percebido isso e aproveitado uma oportunidade para esconder as suas, digamos assim, limitações cognitivas.

  3. antónimo diz:

    Eu cá acho muito bem. Aquilo é no cavaquistão e eram bem 189 votos que caiam no bicho

  4. resumo diz:

    Como assim?operadores PRIVADOS tão competentes,responsáveis,eficientes e a fazerem os preços mais baixos de sempre-a fazerem um meritório Serviço PÚBLICO!!!Que eficácia,estes Empreendedores!

    Sr.Nuno Resende,era bem melhor se fizessem boicote contra as 3 reformas do amigo da SLN que hoje vai a votos neste país de miseráveis,não acha?Não lhe basta um só ordenado de presidente desta latrina?Isso é que era altruísmo.
    Qq dia ainda vão fazer boicote por não terem umas brazucas,pq as mães de bigode não dão tanta tusa…

  5. rui david diz:

    palavras para quê? é a ruptura a que há direito…
    numa coisa estou solidário com o autor do post…
    quanto ao pessoal que se indigna com a ignorância geográfica do autor do post, meus amigos, se lhes serve de consolo, 99% da população mundial ignora que porra é essa de “Lisboa”, quanto mais a Gralheira…

Os comentários estão fechados.