«Tudo é igual ao igual e volta o mesmo»

«Uma grande desorientação, uma enorme apatia, uma pergunta amarga (para que serve um Presidente da República?) e outra ainda (é um super-primeiro-ministro?) ou outra dúvida (é só um despede-governos?), um total desinteresse, um esvaziamento da política, um ror de palavras sem nexo (“interventivo”, “sério”, “patriótico”, “honesto”, “cidadania”…), para mim uma enorme tristeza. E a sensação bem azeda de que tudo é igual ao igual e volta o mesmo

Jorge Silva Melo, no Público, respondendo à questão «O que ficou desta campanha?».

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

2 respostas a «Tudo é igual ao igual e volta o mesmo»

  1. Von diz:

    Falaste, Jorge fulcral.

  2. rui david diz:

    ora aí está alguém com bom senso

Os comentários estão fechados.