“Acho muito estranho a manifestação ter sido feita no dia em que o primeiro-ministro estava fora do país. E também em vésperas de eleições presidenciais. Pode ser uma coincidência, mas também pode não ser.”

Quem disse?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

6 respostas a “Acho muito estranho a manifestação ter sido feita no dia em que o primeiro-ministro estava fora do país. E também em vésperas de eleições presidenciais. Pode ser uma coincidência, mas também pode não ser.”

  1. isabel faria diz:

    Renato, andas ao desafio com o Louçã?? 🙂

    • Renato Teixeira diz:

      Eu com esse já não brinco.

      Tu que andas sempre bem informada, sempre teremos a grande entente no comício final? 😉

  2. isabel faria diz:

    Eu informada?? Digamos que me tornei militantemente desinformada…recuso-me a ser informada, mordo quem me quer informar…:)

    Mas o dedo mindinho diz-me que não…

  3. C.Silva diz:

    O momento mais arrebatador foi quando Francisco Louçã abraçou efusivamente aquele senhor (Almeida Santos) que disse “o povo tem que sofrer as crises como o Governo as sofre”. Não há coração que aguente tanta emoção.

  4. Isto (isso ? ) é um desovar da brincadeira absoluta, em frente das câmaras é p’ra ‘estalar o pau’, uma vez a ‘coisa acabada’ vão todos juntos mamar uma mariscada ao Gambrinus, e a rirem-se de todos contentinhos…
    De-li-ci-ous…

Os comentários estão fechados.