“lie to me” e as mentiras de cavaco


A série televisiva “Lie to me” é umas das minhas ocupações preferidas nos tempos que vou fazendo mortos. Descobrir as mentiras pode ser algo bem divertido como a série demonstra.
Valupi, um dos escribas do Aspirina B, dedica-se a uma leitura – à “Lie to me” – das expressões faciais de Cavaco durante o debate com Manuel Alegre quando confrontado com o caso das escutas de Belém…
Será que a leitura biométrica proposta vai fazer escola?
(também aqui)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a “lie to me” e as mentiras de cavaco

  1. Pingback: “lie to me” e as mentiras de cavaco « Paulo Jorge Vieira

  2. Paulo Jorge, não tem nada que ver com biometria ou wtf..
    Também gosto da ‘coisa’ (e o Tim Roth é estupendo, sempre foi…) e tem mais a ver com o que se significa pelo «não-verbal», muito mais que metade do significado de qualquer mensagem vem por aí, e descontando os exageros TV series oblige, o ‘assunto’ está decifrado e codificado há décadas, americanos principalmente, Ann Arbor e por aí…
    Eu por vezes também me entretenho a topar as contradições entre o verbal, o gestual e todo o resto do não-verbal.

    Just for the heck of it…
    😀

Os comentários estão fechados.