Cartão de visita e escova de dentes

Nasci em Lisboa, em 1964, na casa dos meus avós, no Beato. Vi hortas ao longe transformarem-se em bairros periféricos; vi fábricas e armazéns transformarem-se em condomínios de luxo. Frequentei o ensino primário fascista, com a consciência de que tinha como horizonte a mobilização para a guerra colonial. O 25 de Abril ofereceu-me a imensa alegria e uma escola em mudança, onde a cidadania se aprendia nos corredores. Frequentei a Escola António Arroio, uma escola que, por ser amor, nos dava a aprendizagem da luta.

Trabalhei como fotógrafo, redactor, desenhador gráfico e ilustrador. Em 1988, iniciei os meus estudos superiores, como bolseiro do curso de Pintura da Academia de Artes Plásticas de Praga, Checoslováquia. Vivi por dentro a queda dos regimes socialistas do Leste da Europa e a sorridente mas amarga transição para o tempo da barbárie capitalista. Mas vi também a minha escola metamorfosear-se numa escola de paixão, prazer e responsabilidade.

Concluí os meus estudos, em 1996, com a obtenção do mestrado em Artes Plásticas – Criação Intermédia. Tenho trabalhos aquiaqui aqui. E também aqui. Sou militante do PCP. Integrar este projecto do 5 Dias é uma outra forma de participar na nossa tarefa de fazer o mundo.

Vivo devagar, lavo e estendo a minha roupa e gosto de trabalhar em cafés ruidosos com janela para a rua. Tenho esta irmã; e sou irmão deste; e deste. E há ainda os outros. Da minha mãe, das minhas mães e dos meus pais. E não me casei com esta mulher.

Moro actualmente em Lisboa e, neste preciso momento, estou a fazer qualquer coisa.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

56 respostas a Cartão de visita e escova de dentes

  1. Carlos Vidal diz:

    Ora cá vai aquele abraço (boa, últimos parágrafos delirantes).

  2. Morgada de V. diz:

    Eu também vivo devagar, lavo e estendo a minha roupa quando tem mesmo de ser e estou neste preciso momento a fazer qualquer coisa! Somos praticamente almas gémeas! Bem-vindo!

  3. Tiago Mota Saraiva diz:

    Força Pedro! Abraço.

  4. Não sei se “a vitória é difícil mas é nossa”, mas o Pedro já cá canta. 🙂 Bem-vindo!

  5. Rosa Manuela diz:

    … por ser amor, gosto de saber que vives. Estarei por aqui e não só de visita.

  6. iskra diz:

    Até que enfim Pedro. Já me tardavas! :O)

  7. Renato Teixeira diz:

    Bem-vindo. Todos juntos, somos fortes.

  8. iskra diz:

    Se o Renato te saúda, então, a coisa está bem encaminhada!

    • Renato Teixeira diz:

      iskra, passei boa parte da minha curta vida política a defender unidade de acção entre esquerdalhos e pc’s, guardando o sectarismo para as forças social-democratas. Teria que pensar bem para ver quem deixou mais vezes a cinderela no altar.

  9. António Figueira diz:

    Ora ainda bem que vieste!

  10. maradona diz:

    Bem vindo a este espaço que privilegia o pensamento. Espero que não seja daqueles que se martiriza e ofende quando se confronta com pessoas anticomunistas: nós, as pessoas anticomunistas, não lhe queremos mal, só aos valores que defende, que consideramos padecerem de ser maus para as pessoas, as sociedades, a natureza, e assim. Nem se trata de “combater” o comunismo, ou os comunistas; a nós, aos capitalistas intransigentes na defesa da democracia parlamentar burguesa, a última coisa que passa pela cabeça é combater, seja o que for; é só uma questão de não gostar, não concordar, não respeitar, e, claro, de votar contra. Por exemplo: os meus pais, ambos comunistas, e apesar disso consigo almoçar com eles de vez em quando. Sou anticomunista primário (no sentido em que não estudo o que rejeito, faço tudo por preconceito), mas se o PCP ganhar umas eleições passarei imediatamente a colaborar com essa maioria, nomeadamente não a combatendo, a não ser 4 anos depois. De resto, sou um comentador anónimo porque não tenho coragem para dar a cara a defender o que, variavel e inconsistentemente, penso; espero que também não leve isto a mal: é um defeito de carácter meu, não é nada contra si ou este espaço de pessoas de coluna vertebral intacta, habituadas a dizer frontalmente o que pensam. Julgo que deve existir lugar para os cobardes, e o 5 Dias, até agora, sempre me recebeu com carinho e respeito. De resto: não sei francês, sou do sporting, não gosto de mahler, não gosto lá muito de cinema, gosto muito de ler mas raramente percebo os livros. Amigos?

    • Pedro Penilo diz:

      maradona, dificilmente poderemos ser amigos: somos ambos do sporting, e isso só por si inviabilizaria esse estado, digamos. Depois eu sou comunista secundário, estamos portanto em níveis diferentes da playstation. Do modo como eu vejo a coisa, só se começar a perder jogos, para nos encontrarmos cá em baixo, naquela parte em que andam tartes voadoras a 50 pontos. Por outro lado, como também não percebo os livros de que mais gosto, ou melhor, gosto de ler mas dá mais trabalho perceber, vou inscrevê-lo aqui na lista dos aliados estratégicos, pois pode vir a dar jeito.

    • Pedro Penilo diz:

      Já me esquecia da boa educação: obrigado pelo acolhimento, maradona.

  11. Também tu, Petrus?
    Grande apresentação!
    Também trazes o cão?
    E, mesmo sem ele, também podemos contar com um boneco mordaz de vez em quando?
    Aquele abraço.

  12. rita morais diz:

    ora! ainda bem que te ajuntaste!
    vou gostar ainda mais de passar por aqui =)
    boas escritas e bons desenhos, que no fundo são quase a mesma coisa!
    beijinhos pedro

  13. iskra diz:

    Também eu Renato…”teria que pensar muito bem para ver quem deixou mais vezes a cinderela no altar” no tempo em que eramos chamados de revisas e sociais fascistas. Mas isso agora não interessa nada.E a festa do Pedro!

  14. muito bom!
    força na vida!
    abraço!

  15. ana gusmao diz:

    exijo fazer parte dos outros, do penúltimo parágrafo. E exijo fazer parte do coro!Esse que ainda havemos de formar… dás-me instruções e começo já a recrutar, senão houver maestro que nos conduza podemos sempre aprender no you tube ou qualquer coisa do género.

    • Pedro Penilo diz:

      Calma, calma! Está lá o maralhal todo. Se souberes de mais alguém, mais algum ou mais algo, apita, que ponho na lista! Quanto ao coro, recrutem: somos cinco ou vinte, é já no dia 22, para aquecer!

  16. Manuel Gusmão diz:

    Boa, Pedro. Boa entrada e bom texto. Gostei particularmente da apresentação das tuas famílias incluindo a minha. ou da nossa. Ai estes pronomes os dolorosamente pessoais e os demonstrativos, então! Um abraço.

    • Pedro Penilo diz:

      Das nossas famílias, que são sempre a nossa. Boa entrada foi a tua, Gusmão, “o verdadeiro, o da Bayer…”

  17. Carlos Guedes diz:

    É muito bom ter-te por aqui. Espero que «postes» muito mais do que eu. Melhor será, com toda a certeza! Aquele abraço!

  18. Paulo Jorge Vieira diz:

    bem vindo Pedro a esta casa meio louca!
    que a coisa se anime ainda mais com a tua presença

  19. Rui Gonçalves diz:

    Força companheiro que isto assim vai!
    Abraços.

  20. Orlando diz:

    Foi uma agradável surpresa saber que o meu amigo agora também faz parte da equipe deste blog, já era um gosto vir aqui ler estes magníficos posts, mas agora será ainda com mais gosto que aqui virei. Que tenhas uma boa estadia por aqui e já agora boas postas de pescada. Um abraço camarada.
    PS: de vez em quando podes fazer aqui o telejornal.

  21. Subscevo tudo ( e pratico-o…) exceptuando ‘óbviamente’ a parte de «ser do Pê QuêPê», perdi as minhas ilusões ‘nisso’ quando o Roger Garaudy perdeu as dele, il y a très longtemps.

    Há muita gente (uma ‘imensa’ minoria’ ? ) a pensar e faxer o mesmo.
    Salut, P.P. !

    P.S.
    Cuidado com Lxª, também nascilá, também vivi lá, ’tá a ficar complicado de…
    Melhor ir e voltar.

    🙂

    • Pedro Penilo diz:

      Cuidado com as siglas! Ontem aprendi que PQP, no Brasil, é outra coisa… e isto agora com o acordo ortográfico, não sei…

      Também acho que é melhor ir e voltar a Lisboa. Também pratico. Salut, Ahoj, amigo Alvega!

  22. Boa, Pedro! o Cinco fica mais enriquecido. Beijinhos

  23. Olaio diz:

    Abraço Pedro, prazer em encontrar-te por aqui!

  24. José Jardim diz:

    O “CINCO DIAS” com a “aquisição” do Camarada Pedro Penilo fica imparável e sem concorrência.
    Bem vindo e boa sorte Pedro.

Os comentários estão fechados.